Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Jotun – Resenha

por em 24/08/2020 | Nenhum comentário

Jotun – Resenha

Independente de qualquer coisa, testaria Jotun só pelo contexto! Um jogo baseado em mitologia sempre vai me chamar a atenção, mas nesse aqui os criadores foram abençoados pelas musas… Fora a alegria de ter uma poderosa protagonista feminina.

Leia mais...

Resenha – Sobre a Verdade, George Orwell

por em 21/08/2020 | Nenhum comentário

Resenha – Sobre a Verdade, George Orwell

Na época em que vivemos, os escritos de George Orwell nunca pareceram mais necessários e precisos. Para mim, o momento mais emblemático sobre a atualidade dos escritos de Orwell aconteceu após a eleição de Donald Trump em 2016, quando 1984 – obra prima do autor – voltou à lista de mais vendidos, talvez pelo temor de que estaríamos caminhando em direção a um “Ministério da Verdade” e de um mundo de pós-verdades. A realidade é que chegamos cada vez mais perto da vida descrita na distopia de Orwell, a cada notícia de proliferação de fake news e bots nas redes sociais, sempre que há a manipulação de informações ditas “oficiais” e com o uso cada vez mais sistemático de “pós-verdades”. E, com precisão temporal, chega essa coletânea de textos cujo fio condutor é a Verdade – um conceito que o próprio Orwell considerava abstrato, vago e tão coletivamente aceito a ponto de ninguém saber o que realmente significa.

Leia mais...

Resenha – Enreduana, a primeira poetisa da história

por em 19/08/2020 | Nenhum comentário

Resenha – Enreduana, a primeira poetisa da história

Essa resenha é uma parceria do Portal Deviante com a Cia. das Letras. Livro de hoje: “Enreduana”, publicado pelo selo Companhia das Letrinhas, escrito por Roger Mello e ilustrado por Mariana Massarani.

No livro, conhecemos parte da história de Enreduana (ou Enheduana), a mais antiga escritora de que se tem registro. Ela foi poetisa e alta sacerdotisa do Império da Acádia, vivendo por volta de 2.300 a.C. na Suméria, mais precisamente nos templos do zigurate da cidade de Ur. Era filha do Rei Sargão, que fundou o império acadiando ao conquistar sob seu domínio as cidades-estados da Mesopotâmia (mais detalhes sobre esse período histórico no longínquo Scicast #37 Mesopotâmia).

Leia mais...

Resenha | A Vida Invisível de Eurídice Gusmão

por em 31/07/2020 | Nenhum comentário

Resenha | A Vida Invisível de Eurídice Gusmão

Uma mulher sem rosto. Eis a capa do livro escrito pela pernambucana Martha Batalha lançado em 2016 (CIA das Letras), que inspirou o filme “A vida invisível” de Karim Aïnouz. Se me faltava ar ao sair da sala do cinema pela brutalidade do que vi, ao ler o livro respirei, ainda que em momentos sufocada, a vida como ela é. Ao menos do lugar de onde a vejo.

Leia mais...

Games no Lab: Portais do Inferno, mais samurais, o fim do Shogunato e a Restauração Meiji

por em 21/07/2020 | Nenhum comentário

Games no Lab: Portais do Inferno, mais samurais, o fim do Shogunato e a Restauração Meiji

Anteriormente, abordamos Samurai Shodown e o período em que o game se passa, o Shogunato Tokugawa.  Porém esse não foi o único game da SNK que tinha como pano de fundo os acontecimentos históricos ocorridos no Japão. Ambientado em um período posterior a Samurai Shodown, temos a série The Last Blade, apesar de os games não serem uma continuação um do outro, existem diversas semelhanças entre os dois. A maior, e a que apresentaremos aqui, é que The Last Blade é ambientado em um período histórico japonês que realmente existiu, além de trazer personagens baseados em pessoas reais desse mesmo período. Então aproveite que o Japão abriu suas fronteiras para o mundo e vamos juntos conhecer samurais que se transformam em super saiyajin durante a o período Bakumatsu e a Era Meiji. Ah, e se quiser saber mais sobre o que aconteceu no Japão antes desse período, já deixo os links paras os textos de Samurai Shodown e Nioh.

Leia mais...
Modo Noturno