Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Chute 231 – Saúde mental, depressão e capitalismo

por em 18/09/2021 | Nenhum comentário

Chute 231 – Saúde mental, depressão e capitalismo

Convidamos o Elton Corbanezi (UFMT) para nos ensinar um pouco sobre saúde mental e capitalismo. Num cenário de pandemia, agravamento de desigualdades, precarizações, desmonte institucional, fica até fácil enxergar uma correlação com o aumento de casos de depressão no Brasil e no mundo. O que não é tão fácil é identificar o contrário: como o capitalismo neoliberal ajuda a definir o que é ou não um transtorno depressivo? Confira!

Para apoiar o Chutando a Escada, acesse chutandoaescada.com.br/apoio

Leia mais...

A pandemia e a síndrome de burnout

por em 17/09/2021 | Nenhum comentário

A pandemia e a síndrome de burnout

O ambiente de trabalho pode ser um grande estressor. Relações conturbadas com colegas e superiores, carga excessiva de trabalho, desvio de função, remuneração não condizente com a função, sensação de desvalorização, entre outras inúmeras variáveis afetam o trabalhador tanto em sua eficácia quanto seu emocional e psicológico. Essas questões podem levar ao que chamamos de síndrome de burnout. Será que, com as adaptações e o aumento considerável nas demandas devido ao contexto pandêmico, a prevalência pode aumentar? E o que se pode ser feito?

Leia mais...

Colagens na música parte 1 – A genialidade de Daft Punk

por em 16/09/2021 | Nenhum comentário

Colagens na música parte 1 – A genialidade de Daft Punk

Na contemporaneidade, as produções artísticas se apropriam de uma liberdade que vai além das caixinhas predeterminadas que colocam cada expressão artística em um lugar delimitado. Uma das questões mais discutidas, praticadas e analisadas nas artes nos tempos atuais é a inespecificidade. São manifestações artísticas que não podem ser classificadas em uma categoria específica. Discorro mais sobre nesse texto.

Leia mais...

Negacionismo científico é coisa de alt-right?

por em 15/09/2021 | Nenhum comentário

Negacionismo científico é coisa de alt-right?

Atualmente, ligamos negacionismo científico à direita. Isso não acontece à toa. A desconfiança em relação à covid-19 tem partido de grupos populares do espectro da direita, incluindo figuras famosas, como Bolsonaro e Trump. Primeiro, negaram a gravidade da pandemia, depois, a segurança das vacinas. Agora, problematizam a necessidade do uso de máscaras.

Isso me leva a uma pergunta mais geral: só existe negacionismo na direita?

Leia mais...

Qualidade do mel: A adulteração na cadeia de suprimentos – parte 1

por em 14/09/2021 | Nenhum comentário

Qualidade do mel: A adulteração na cadeia de suprimentos – parte 1

O mel é um dos produtos naturais mais reconhecido pela sua riqueza de nutrientes. O dourado e viscoso líquido oriundo de secreções das abelhas é capaz de reunir fãs ao redor do mundo por suas propriedades nutricionais e pelo sabor adocicado, tão gostoso quanto saudável. A apicultura – criação de abelhas para produção de mel, própolis e cera – está sendo a atividade rural de destaque no cenário alimentício moderno.

No texto de hoje, iremos levantar alguns problemas relacionados com a cadeia produtiva do mel, além de como se proteger de produtos fraudulentos dessa natureza!

Leia mais...

Quando resistir não é benéfico ao ser humano: os mecanismos evolutivos de resistência das bactérias

por em 13/09/2021 | Nenhum comentário

Quando resistir não é benéfico ao ser humano: os mecanismos evolutivos de resistência das bactérias

Dando continuidade à série de textos em que abordo consumo de antibióticos, agropecuária e resistência bacteriana, hoje tratarei dos mecanismos de resistência.

Para acompanhar a série, você pode acessar o primeiro texto aqui, no qual discorro sobre como tudo começou e o porquê de o assunto ser tão relevante. No segundo texto, aqui, falo sobre a diferença entre antibióticos e anti-inflamatórios e porque devemos usá-los corretamente, e no último texto, aqui, sobre a morfologia bacteriana.

Como todo ser vivo, os microrganismos também precisam se adaptar ao ambiente em que vivem para sobreviver. Da mesma forma que as girafas foram selecionadas por conseguirem acessar as folhas em árvores mais altas, bactérias, protozoários, vírus e outros microrganismos que conseguem se adaptar ao meio adverso em que vivem são selecionados para perpetuar a espécie. Uma forma de adaptação é o desenvolvimento de mecanismos para fugir da ação de antimicrobianos.

Leia mais...
Modo Noturno