Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Games no Lab: Protagonista overpower, vírus, mutações e atchiin

por em 24/05/2019 | Nenhum comentário

Games no Lab: Protagonista overpower, vírus, mutações e atchiin

No cinema temos os chamados filmes gêmeos, filmes com a mesma temática e que são lançados no mesmo ano. No mundo dos games isso também ocorre, mais raramente, mas ocorre. Foi o que aconteceu no ano de 2009, que nos apresentou Infamous e Prototype. Os dois são games de mundo aberto em que controlamos um personagem com superpoderes e que vai ganhando mais skills durante a jogatina. Porém hoje nossa atenção estará voltada a Prototype. Infamous ainda pode esperar sua vez.

Leia mais...

MeiaLuaCast #238: Jogos Indie (Parte 6)

por em 03/05/2019 | Nenhum comentário

MeiaLuaCast #238: Jogos Indie (Parte 6)

A cada ano mais jogos são lançados, os grandes costumam apostar nas ideias garantidas enquanto os pequenos tentam sobressair à massa de publicações utilizando a criatividade.

Voltamos a falar de jogos indie para recomendar mais joguinhos que oferecem experiências desafiadoras e frustrantes.

Dessa vez nos exploramos diversas e diversas vezes os complexos e intrigantes campos de batalha que nos fazem ofender os desenvolvedores, as tramas intrincadas e misteriosas e somos as vozes na sua cabeça para indiecar novas vivências e aventuras nos mundinhos dos jogos indie.

Leia mais...

Games no Lab: Cidades flutuantes, foguetes, balões e levitação quântica

por em 29/04/2019 | Nenhum comentário

Games no Lab: Cidades flutuantes, foguetes, balões e levitação quântica

Já falamos aqui sobre a desenvolvedora Irrational Games e seu enorme sucesso, Bioshock. Porém ainda nos resta outro grande sucesso criado por ela, Bioshock Infinite. Lançando em 2013, o game segue os moldes do seu antecessor sendo um FPS com elementos de RPG, novamente trazendo os tônicos que garantem “poderes” ao protagonista e a exploração de uma cidade perdida. E, se antes explorávamos a cidade submersa Rapture, agora o cenário é completamente o oposto com Columbia, uma cidade que flutua pelos céus.

Leia mais...

MeiaLuaCast #237: The Division

por em 25/04/2019 | Nenhum comentário

MeiaLuaCast #237: The Division

O autor norte-americano Tom Clancy escreveu diversos livros de ficção que envolviam política, intrigas e espionagem que foram adaptados para televisão, cinema e video games.

Inspirados pelos livros Operação Inverno Escuro e Directiva 51 a Ubisoft lançou em 2016 uma nova franquia de jogos, focada no multiplayer e incorporando muito da narrativa misteriosa de Clancy, assim nasceu The Division.

Após 3 anos de manutenção e expansão do primeiro título da série, chegou às lojas em março de 2019 a continuação da jornada da Divisão, colocando o jogador não apenas para encarar uma cidade completamente destruída, mas dominada por diversas facções criminosas.

Neste programa conversamos sobre as qualidades e problemas do lançamento inical de The Division e a evolução que fora apresentada em seu mais recente título.

Leia mais...

MeiaLuaCast #236: Resident Evil 2

por em 18/04/2019 | Nenhum comentário

MeiaLuaCast #236: Resident Evil 2

Em 1998 Resident Evil 2 foi lançado e para o PlayStation e imediatamente ampliou o sucesso da franquia iniciada em 1996, conquistando novos fãs e melhorando ainda mais a sensação de exploração e sobrevivência em um ambiente misterioso e infestados por zumbis.

Durante anos os fãs da série pediam que essa pérola fosse refeita e a experiência pudesse ser revivida com os benefícios das novas tecnologias.

Foi em janeiro de 2019 que finalmente o pedido da legião de jogadores foi atendido e o Remake de RE2 chegou às lojas nas plataformas Xbox, Playstation e PC.

Nesta semana conversamos sobre as qualidades, problemas e a experiência de jogar essa reimaginação do clássico dos 32bit.

Leia mais...

MeiaLuaCast #235: Life is Strange

por em 11/04/2019 | Nenhum comentário

MeiaLuaCast #235: Life is Strange

No dia-a-dia nos deparamos com diversas situações que demandam interações e decisões e cada uma delas constrói um novo caminho, a equipe da Dontnod partiu dessa premissa e com um pequeno acréscimo transformaram o ato de decidir em algo mais impactante no jogo Life is Strange.

Dividido em episódios o jogo permite criar e expandir os relacionamentos de Max Caufield e nesse processo expõe o jogador ao peso de cada decisão e suas consequências.

Conversamos sobre como a experiência de cada sessão é diferente e como o processo de viajar no tempo e mudar suas decisões também impactam a vida de Max, Chloe e demais pessoas de Arcadia Bay.

Leia mais...
Modo Noturno