Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Castelos Medievais – Bamburgh, Norte da Inglaterra

por em 09/02/2016 em Entretenimento | 2 comentários

Castelos Medievais – Bamburgh, Norte da Inglaterra

Castelos e fortificações defensivas existem desde que o Homem aprendeu a Arte da Guerra, para dominar territórios de tribos rivais. Muitos castelos medievais são diretas evoluções dessas antigas defesas, que datam de antes de Cristo. O Castelo de Bamburg é uma dessas construções.

Vista do castelo da praia (Fonte: Wikicommons / Autor: Usuário Steve nova)

Vista do castelo da praia (Fonte: Wikicommons / Autor: Usuário Steve nova)

Bamburgh é considerado a principal fortificação no norte da Inglaterra, próximo a fronteira com a Escócia, localizado no atual Condado de Northumberland. O Castelo que vemos hoje é uma reconstrução de características normandas depois que estes conquistaram o reino anglo-saxão da Inglaterra, a partir de 1066.

Vista aérea do castelo e cidade de Bamburgh, de 1973 (Fonte: Wikicommons / Autor: TWAM - Tyne & Wear Archives & Museums)

Vista aérea do castelo e cidade de Bamburgh, de 1973 (Fonte: Wikicommons / Autor: TWAM – Tyne & Wear Archives & Museums)

A primeira fortificação de fato, com muros de madeira e pedra, foi feita pelos saxões do Reino da Nortúmbria, o reino saxônico mais ao norte, que fazia fronteira com a terra dos Pictos e outros povos celtas que deram origem aos escoceses. Era um pouco menor do que a reconstrução normanda (que vemos hoje nessas fotos), mas manteve um “layout” original, cobrindo todo o cume de uma colina de basalto sólido, perfeito para suportar grandes estruturas como a do castelo.

Vista dos muros de Bamburgh, destacando o basalto que forma a colina do castelo (Fonte: Wikicommons / Autor: Stara Blazkova)

Vista dos muros de Bamburgh, destacando o basalto que forma a colina do castelo (Fonte: Wikicommons / Autor: Stara Blazkova)

Porém, a fortificação saxônica não foi a primeira à ser feita nessa respectiva colina. Os primeiros indícios de construções na região datam de 420 d.C., onde foram encontrados utensílios dos povos bretões e celtas que habitavam as ilhas da Grã-Bretanha desde antes do Império Romano tomá-la.

Exemplo de vila fortificada celta, datada da Idade do Ferro. Esta é uma reconstituição da vila fortificada de Burnham Beeches, encontrada na Inglaterra. Os muros comumente eram de madeira e preenchidos com terra da própria colina ou morro onde se encontram. Possivelmente, o forte celta em Bamburgh era similar a este da imagem. (Fonte: Ancient Studies: Settlements and Land Use/ Autor: Richard Allen)

Exemplo de vila fortificada celta, datada da Idade do Ferro. Esta é uma reconstituição da vila fortificada de Burnham Beeches, encontrada na Inglaterra. Os muros comumente eram de madeira e preenchidos com terra da própria colina ou morro onde se encontram. Possivelmente, o forte celta em Bamburgh era similar a este da imagem. (Fonte: Ancient Studies: Settlements and Land Use/ Autor: Richard Allen)

Os celtas chamavam a colina do castelo de Bamburgh de Din Guarie, e historiadores acreditam que essa localidade já foi ocupada como principal cidade e capital dos reinos celtas de Gododdin, Bryneich (Bérnica) e Hen Ogledd. Quando os Saxões, Jutos e Anglos invadiram a Grã-Bretanha, tomaram a maior parte das terras desses povos celtas, forçando-os a irem para a Irlanda, Escócia e País de Gales.

Muralhas Externas de Bamburgh (Fonte: Wikicommons / Autor: Usuário Scott)

Muralhas Externas de Bamburgh (Fonte: Wikicommons / Autor: Usuário Scott)

Com os reinos anglo-saxões estabelecidos, Bamburgh, conhecido na época como “Bebbamburgh” graças ao nome da esposa de um dos primeiros senhores da Bérnica (Bebba), ficou conhecido como o principal castelo e vila no extremo norte da Nortúmbria, com a tarefa de defender o norte deste reino contra os ataques dos escoceses e pictos do extremo norte da Grã-Bretanha. O jeito saxônico de construção de fortificações se misturaria com o conhecimento céltico local e com o conhecimento romano de trabalho em pedra, então podemos dizer que Bamburgh possivelmente tinha uma paliçada (muro de madeira) externo reforçado com terra e pedra, e no tomo da coluna uma grande torre de pedra, que servia como morada do senhor da fortaleza e principal defesa da construção.

Vista panorâmica do castelo (Fonte: Wikicommons / Autor: Julian Dowse)

Vista panorâmica do castelo (Fonte: Wikicommons / Autor: Julian Dowse)

Em 993 d.C., quando a Nortúmbria caiu na mão dos dinamarqueses e noruegueses (os temidos vikings), a construção anglo saxônica foi destruída, apenas sobrando a vila de Bebbamburgh e ruínas dos antigos salões e torres.

Mais tarde, nos anos 1000 d.C., veio a conquista normanda do norte da Inglaterra. Bamburgh foi reconstruída e novamente ganhando status de principal fortificação do Norte inglês e primeira linha de defesa contra os ataques dos escoceses.

Esquema da planta do castelo normando de Bamburgh, feita em 1825 (Fonte Wikicommons / Autor: William Woolnoth)

Esquema da planta do castelo normando de Bamburgh, feita em 1825 (Fonte Wikicommons / Autor: William Woolnoth)

Bamburgh sempre teve papel ativo na história medieval inglesa, como durante as guerras de independência da Escócia (1296-1357) e a Guerra das Rosas (1455–1487).

Vista da praia do castelo de Bamburgh (Fonte: Wikicommons / Autor: Michael Hanselmann)

Vista da praia do castelo de Bamburgh (Fonte: Wikicommons / Autor: Michael Hanselmann)

Projetos de escavação arqueológica e preservação do castelo e da vila começaram durante a década de 1960, sob ordem do governo britânico. Bamburgh está na lista das “mais bonitas e bem conservadas” fortificações medievais das Ilhas Britânicas.

Curiosidade: Bamburgh é a casa de origem do personagem de ficção medieval Uthred Uthredson, das Crônicas Saxônicas de Bernard Cornwell, cuja história se passa durante as invasões escandinavas aos reinos saxônicos da antiga Inglaterra, um período que vai de 850 d.C. até 1066 d.C.

Foto da capa do primeiro volume da saga As Crônicas Saxônicas, de Bernard Cornwell (Fonte: Editora Record)

Foto da capa do primeiro volume da saga As Crônicas Saxônicas, de Bernard Cornwell (Fonte: Editora Record)

Fontes:

Página Oficial do Castelo de Bamburgh

Visit Northumberland

Bamburgh Research Project

Historic House Association

Ancient Studies

 

Matheus “Prof.º Barbado” Silveira é Professor de História formado pela PUCPR, Especialista em História Contemporânea e Relações Internacionais, formado pela PUCPR e Podcaster residente do SciCast.

Modo Noturno