Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Resenha – Ecologia até na sopa

por em 05/09/2019 em Ciência, Notícias | Nenhum comentário

Resenha – Ecologia até na sopa

Essa resenha é uma parceria do Portal Deviante com a Cia da Letras, que disponibiliza livros do seu catálogo para os nossos redatores escreverem as resenhas. Livro de hoje: “Ecologia até na sopa”, publicado pelo selo Companhia das Letrinhas, escrito pelas biólogas argentinas Mariela Kogan e Ileana Lotersztain, com tradução de Mell Brites, e ilustrado pelo também argentino Pablo Picyk.

Para fabricar coisas grandes se usa mais natureza do que para fabricar coisas pequenas? O que acontece quando uma espécie é extinta? Aonde vai parar a fumaça que os carros soltam? Por que temos que economizar energia? Por onde a água viajou até chegar na sopa? Através de perguntas como essas, as autoras fazem leitores de todas as idades pensar sobre os ciclos da natureza, os impactos do consumo, as origens e os destinos de tudo o que utilizamos, etc. O livro visa a divulgação desses conceitos ao público em geral, em especial para as crianças, afinal, como o próprio livro diz, “todas as pessoas podem (e devem) assumir o compromisso de cuidar do planeta por meio de pequenos atos no dia a dia.”

A arte de Pablo Picyk combina desenhos à mão e colagem. Essa proposta é apropriada à temática do livro, uma vez que a utilização de recortes de revistas, livros, jornais e mapas para as colagens faz alusão à reutilização desses materiais.

A arte do ilustrador argentino Pablo Picyk combina desenhos à mão e colagem.

O roteiro é bastante cotidiano: Sofia e Violeta passam um dia com sua tia Mariela e terminam jantando uma sopa que prepararam. Mas até lá, cada atividade desperta uma reflexão a respeito de importantes questões ambientais do planeta e sobre o que cada um pode fazer no presente para que o mundo não se torne insustentável no futuro.

Ao brincar na praça, elas refletem sobre a importância de áreas verdes nas cidades. Ao fazer compras na feira, aprendem por que é melhor dar preferência a frutas e verduras da época. No supermercado, entendem o que é consumo responsável. Ao descascar a batata, tratam a respeito do lixo orgânico. Ao lavar os legumes, se atentam sobre a quantidade de água disponível no planeta para nosso consumo.

Cada página do livro se inicia com uma pergunta que leva a um tema relacionado às ciências do meio ambiente, tais como espécies invasoras, poluição sonora e visual, agroecologia, reciclagem, etc. Esse formato e a linguagem acessível utilizada, típica de divulgação científica, despertam o interesse em todas as idades e permite a compreensão desses conceitos pelo público em geral.

Para crianças, o “Ecologia até na sopa” tem o papel de despertar a curiosidade a respeito de acontecimentos que estão no nosso dia a dia. Além dos temas do cotidiano, o livro apresenta fenômenos de ordem global, que estão além dos nossos olhos, exigindo, portanto, que o leitor treine sua capacidade de abstração. Por consequência, a criança que se apropriar desse livro tem a oportunidade de aprender sobre o funcionamento do mundo em que vivemos e os efeitos das nossas ações que impactam bem mais do que aquilo que está ao nosso redor.

Ainda que não seja o objetivo das autoras, o formato do “Ecologia até na sopa” permite ser utilizado por professores em projetos escolares para crianças ou adolescentes, se aproveitando da ludicidade do livro para incentivar um aprofundamento nas matérias abordadas, reforçando, assim, os ensinamentos propostos.

Para adultos e adolescentes, o livro serve como um ponto de partida que permite dar uma base mínima necessária para um aprofundamento de assuntos que possam interessar. Relevante ainda ressaltar que a divulgação científica à qual o livro se dedica introduz o leitor a temas importantes nos discursos atuais, como o efeito estufa, o aquecimento global, a preservação da biodiversidade, o consumismo, a destinação do lixo, entre outros. Uma vez que certas decisões governamentais em áreas sociais e ambientais podem ser pautadas em conhecimentos científicos e tecnológicos (ou na desconsideração deliberada destes conhecimentos), é importante que os cidadãos tenham uma base de informações nessas áreas para que possam ter participação em tais resoluções de maneira reflexiva, tendo voz, questionando e fiscalizando. Por isso, iniciativas como a deste livro são tão importantes para dar suporte para a população pautar as discussões políticas, a fim de evitar que as decisões continuem sendo tomadas em redomas de vidro isolados do público.

O livro se propõe a apresentar ao público em geral temas ambientais que pautam discursos e decisões políticas.

Não poderia terminar essa resenha sem um jabá. A ideia do livro é totalmente integrada com a do nosso Portal Deviante: ciência ensinada de forma didática e acessível para todo o público. Particularmente, existe uma série de semelhanças com o nosso projeto SciKids, o podcast em que divulgamos ciências em linguagem adaptada para crianças, em que os adultos que as acompanham aprendem ao mesmo tempo. Se você já acompanha os trabalhos do Portal Deviante, certamente vai gostar de Ecologia até na Sopa!

Modo Noturno