Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

O envelhecimento é lindo, mas não precisa (nem deve) ser precoce

por em 15/02/2019 em Ciência, Notícias | Nenhum comentário

O envelhecimento é lindo, mas não precisa (nem deve) ser precoce

Vamos começar lembrando que não existe fórmulas mágicas e que envelhecer também é saudável. O que não é saudável é tentar burlar esse processo. Nosso corpo é feito para isso, e vocês devem suspeitar de qualquer coisa que venda a ideia da juventude eterna. Mas isso não significa que não tenhamos como envelhecer bem, amenizar e retardar o aparecimento das rugas, da flacidez na pele e até dos cabelos brancos. Com a nossa alimentação e hábitos de vida isso se torna possível e é incrível o que a ciência já provou dentro desse contexto.

Antes de eu dizer “o que fazer”, é meu papel dizer “como isso é possível”. Abaixo, temos a figura que usamos para representar os cromossomos. Nas extremidades desse cromossomo, temos uma estrutura chamada telômero. Ele funciona como o nosso relógio biológico, porque ele é um dos marcadores do envelhecimento celular.

A cada divisão celular essa extremidade encurta um pouco. Isso é um processo natural. Então, existe uma velocidade natural para o encurtamento do telômero. O grande problema do envelhecimento é gerar uma perda excessiva desse extremidade. Pessoas que perdem telômeros de forma mais rápida, também são pessoas que envelhecem mais rapidamente.

É aí que entra a beleza da nutrição!

Existem compostos bioativos capazes de proteger esse cromossomo. Aliás, existem compostos capazes até de alterar nosso DNA, baseado em um teste genético, evitando o aparecimento de doenças, mesmo quando temos propensão genética.

Falei um pouco sobre esse processo, conhecido como epigenética, nesse texto aqui no Portal Deviante, além disso, temos também o Scicast 196 falando sobre o assunto.

Uma das moléculas mais estudadas até hoje em relação a conseguir de fato controlar esse processo de envelhecimento precoce é o resveratrol, um bioativo encontrado naturalmente nas uvas, mirtilo, morango, amendoim, etc.

O resveratrol tem a capacidade de aumentar a expressão gênica da telomerase (que é uma enzima que repõe as partes danificadas do telômero). E também aumenta a sirtuína, que é uma molécula que também regula a expressão da telomerase.

Agora, nada de pensar que você vai ter todos esses benefícios tomando vinho. Porque, apesar de o resveratrol estar muito presente no vinho tinto, não se deve justificar o consumo dessa bebida em busca dos efeitos positivos dele, pois as doses usadas para estudar o resveratrol são muito superiores  ao que poderia ser obtido a partir do consumo razoável de vinho. Sério! Seriam necessários litros de vinho para se alcançar uma dosagem interessante, ou seja, não é viável.

Mas ai vocês me perguntam…  “E ai, Elisa?” Qual seria então a dosagem?” Falar em dosagem é algo muito relativo. Tem um estudo randomizado publicado em 2017, em que mulheres acima de 45 anos, na pós menopausa, consumiram 2 doses de 75mg de resveratrol (no caso o tipo usado, é o trans resveratrol, que é o único de qualidade) por dia. Ao final de 14 semanas de suplementação elas apresentaram melhora significativa em suas funções cognitivas, em especial na memória. Além de melhora de humor, que foram os pontos que o estudo quis avaliar.

É claro que como profissional eu sempre prefiro encorajar o consumo dos alimentos propriamente dito, em busca de melhorar a saúde. Mas tentar consumir doses suficientes de fato desse antioxidante através de alimentação é bem difícil. Para termos uma ideia, um estudo feito no Rio Grande do Sul, no ano de 2016, avaliou vários tipos de suco de uva, para conhecer melhor a composição. De todas as opções estudadas, o suco de uva integral com MAIOR teor de resveratrol tinha 2,6 g/L.

Não significa que não há benefícios em consumir a fruta in natura ou o suco 100% integral, por exemplo. Essa dose, apesar de pequena, tem sim seus efeitos positivos. Só não se pode esperar grandes efeitos. E nem podemos consumir grandes quantidades do suco de uva, por exemplo, afinal, apesar de termos menores quantidades desses bioativos, temos nele uma quantidade de moderada a alta de açúcar. Por isso, o consumo exagerado pode não ser tão interessante assim.

Ou seja… É a mesma premissa de sempre: Equilíbrio! E claro, algumas pessoas vão precisar da suplementação em doses mais elevadas. As doses que nós usamos, na nutrição ortomolecular, por exemplo, são doses que só conseguimos alcançar através de fórmulas fitoterápicas. Mas pra isso é necessário que o seu nutricionista avalie de perto o seu caso e te prescreva de acordo com a sua necessidade. Então, nada de meter os pés pelas mãos!

Além do resveratrol, também podemos encontrar esses efeitos em outros bioativos, como é o caso da curcumina, o ativo principal da cúrcuma. Ela é um anti-inflamatório muito potente que atua tanto na prevenção de doenças, quanto no retardo do envelhecimento, porém não é facilmente absorvida pelo nosso organismo, por isso sempre indico que seja usada junto com a piperina (presente na pimenta). Com essa combinação a absorção da curcumina aumenta drasticamente, além de agregar os valores nutricionais da própria pimenta.

Outro composto muito famoso na ciência da nutrição é a epigalocatequina galato (EGCG), encontrada na Camellia sinensis (chá verde). O chá verde é um poderoso antioxidante natural. Muitos estudos sugerem seu uso como uma opção terapêutica efetiva em tratamento cutâneos, pelo seu alto poder anti-melanogênico, evitando manchas na pele, e potentes efeitos antirrugas. Os polifenóis do chá verde têm, dentre vários efeitos, o de inibir a produção de melanina induzida por irradiação UV, podendo ser usado como fator de proteção solar.

 O selênio, mineral encontrado em maior quantidade na Castanha do Pará, também atua no processo de envelhecimento celular, evitando o ataque ao nosso DNA, pelos radicais livres. Em média, basta 2 unidades dessa castanha por dia, para alcançarmos 100% das nossas necessidades diárias.

E um outro exemplo que não merece ficar de fora dessa lista é a vitamina D, que atua diretamente na conservação do nosso telômero (aquela extremidade do cromossomo, que eu expliquei no começo do texto). Encontramos essa fofa no sol nosso de cada, ou então em formulas manipuladas (procure um nutricionista para manipular corretamente).

Sério, só eu que acho tudo isso lindo demais da conta?

É incrível ver que tudo o que precisamos está aí disponível nos alimentos. Claro, podemos usar esses compostos em forma de manipulados, ou até em cosméticos, para potencializarmos os seus efeitos, mas ainda assim, estaremos partindo do composto em sua forma natural.

É a natureza mostrando a que veio!

É isso, BRASIL!  Espero ter ajudado vocês a compreenderem o processo de envelhecimento, e espero que usem algumas dessas dicas.

Até a próxima!

Obs.: Para mais dicas, informações e receitas saudáveis sigam o meu instagram @elisarlobo.

 

Referências Bibliográficas:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5295071/https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3123408/

https://www.researchgate.net/profile/Marcia_Alves13/publication/308243108_Content_of_resveratrol_and_total_polyphenols_in_whole_grape_reconstituted_and_sweetened_juice_sold_in_southern_Brazil/links/58ad8e8a92851cf7ae858f18/Content-of-resveratrol-and-total-polyphenols-in-whole-grape-reconstituted-and-sweetened-juice-sold-in-southern-Brazil.pdf

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17569207

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23449129

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28723689

Modo Noturno