Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Mais um presente do MIT

por em 11/02/2016 em Tecnologia |

Mais um presente do MIT

Já mencionei num outro Post sobre as campanhas que a Google está promovendo em cima do Deep Learning, mas desta vez vamos falar do hardware. Ou como muitos preferem: “Aquilo que você chuta”.

O MIT acaba de apresentar um novo chip para dispositivos móveis chamado Eyeriss. Ele foi apresentado na International Solid State Circuits Conference (ISSCC), em São Francisco (CA), sendo capaz de executar tarefas baseadas em redes neurais.

Nos chips tradicionais, tarefas que envolvem redes neurais são executadas dentro dos servidores e não dentro do Smartphone. Sabe quando tu dizes “Ok Google” ou “Hey SIRI”, nada do que vem a seguir é processado dentro do Smartphone. Tente usar estes recursos quando estiveres lá no “interior das grota” para mostrar as maravilhas do mundo moderno para aquele seu tio. Acredite em mim, se não tiver pelo menos 3G, a cena será engraçada.

ok Google

OK Google! Localize o Playground mais próximo

Com isso, aplicações que antes dependiam exclusivamente da internet para funcionar, como o reconhecimento de voz ou o melhor caminho para aquele restaurante, agora podem funcionar sem a skynet  internet.

O segredo para o desenvolvimento desta tecnologia foi trazer para dentro do núcleo de processamento sua própria memória. Isso reduz drasticamente o tempo e a energia dispendida pelos núcleos convencionais presentes nos grandes servidores.

Cada núcleo também é capaz de se comunicar diretamente com seus vizinhos imediatos, de modo que se eles precisam compartilhar dados, não precisam usar a memória principal.

Por último, e não menos importante, as tarefas são alocadas nos núcleos em um circuito dedicado. Claro que isso não é uma coisa simples de se fazer, e encontrar a forma mais eficiente de fazer é o grande “X” da questão.

Todo desenvolvedor de hardware enche os olhos ao ver uma notícia dessa, pois quando se trata de dispositivos móveis, tudo tem que ser pequeno, fazer cálculos complexos e consumir o mínimo de energia (sem falar no preço).

Na conferência foi mostrado o uso do Eyeriss implementado uma rede neural com reconhecimento de imagem. Essa foi a primeira vez que isso foi demonstrado dentro de um único chip.

Acredito que para termos o T-800 ainda vai demorar um pouco, mas é bem provável que o mercado pornográfico já lance alguma aplicação ainda este ano.

Android

Androids do Sexo

 

Fonte:

MIT News

ISSCC

 

Imagens:

skynet / meme / android

Modo Noturno