Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Para que serve o ciclo menstrual?

por em 06/03/2020 em Ciência, Notícias | Nenhum comentário

Para que serve o ciclo menstrual?

Parece uma pergunta tão simples, não é? Mas, precisamos lembrar que não somos seres tão simples assim. Há muito mais coisas que o ciclo menstrual pode fazer além de preparar o corpo da mulher para gravidez.

Quando dizemos que o corpo fala não é nenhum exagero! Quando a menstruação está regular e normal dentro da singularidade de cada corpo, é um sinal que ‘’está tudo bem, fica tranquila’’. Já quando algo muda, pode ser sinal que se deve ficar mais atenta ao corpo e buscar ajuda, sempre que necessário.

Para começar, é sempre bom lembrar que o ciclo menstrual é frequentemente divido em quatro fases (menstrual, folicular, ovulatória e lútea) e apesar de muita gente achar que é apenas sobre a menstruação, essa é apenas umas das fases do ciclo. Esses ciclos têm, em média, 29 dias, para algumas mulheres é normal ciclos mais longos ou mais curtos.

A menstruação não serve apenas para avisar apenas que a mulher não está grávida. Ela pode ser um indicativo de saúde para mulheres!! Não é nada incomum ver relatos de mulheres que, após passarem por um período de estresse durante o ciclo menstrual, tiveram sua menstruação atrasada. Também, quando houve mudança na massa corporal, tanto para mais tanto para menos, ou relatos de mulheres que descobriram alterações hormonais com a observação de mudanças em seus ciclos menstruais.

Falar sobre ciclo menstrual/menstruação ainda é considerado um tabu, apesar de ser algo perfeitamente normal, natural e saudável. Muitas pessoas que conseguem nem dizer a palavra em voz alta e trocam por ‘’estou naqueles dias’’, ‘’sinal vermelho’’, ‘’virou mocinha’’.

A primeira menstruação (menarca), geralmente, ocorre aos 12 anos. As mudanças físicas começam a ficar mais evidentes e um turbilhão de mudanças acontecem por dentro. A garota está saindo da infância e nem todas estão prontas e amparadas para essa nova fase, em que existem novas cobranças, novas incertezas, inseguranças, medo e dúvidas. Essa fase, culturalmente relacionada a questões de gênero, é motivo de constrangimento para muitas mulheres. São fatores biológicos, culturais e simbólicos envolvidos. Apesar de diferentes gerações, mulheres têm a experiência de forma única e só podem ser compreendidas se levarmos em consideração todo seu contexto.

A menarca marca um momento de transição, e, biologicamente, a garota pode engravidar. Mas, isso não significa que ela esteja preparada. Não se leva em conta apenas a menstruação! Existem outros fatores físicos em desenvolvimento, podendo ser uma gestação de risco, existem os fatores psicológicos e sociais.

O corpo da mulher não vive em função de tentar engravidar todos os meses!

Você sabe o que é menstruação mesmo?

Em geral, uma vez por mês, nosso corpo cria um processo para que as mulheres tenham dias considerados férteis (costuma-se chamar de janela da fertilidade, com cerca de 7 dias). Há toda uma preparação envolvendo hormônios (estrogênio e progesterona), agindo no corpo da mulher, especialmente na camada interna do útero, que fica mais grossa e vascularizada para servir de proteção e alimento para o possível embrião. Quando a fecundação não acontece, acontece o descamamento dessa camada e o sangue é eliminado, aos poucos, pelo canal vaginal, sendo essa fase da famosa menstruação.

Os hormônios produzidos durante o ciclo menstrual auxiliam no bom funcionamento do corpo e saúde da mulher. As mulheres costumam ficar atentas aos atrasos da menstruação, mas há outros sinais que podem ser observados quando, possivelmente, algo pode estar errado no corpo da mulher. Como cólicas intensas, fortes dores de cabeça, inchaço, TPM e até a coloração do muco e da menstruação.

A menstruação pode atrasar por diversos fatores, isso não quer dizer necessariamente que é algo grave ou uma gravidez. O atraso pode acontecer devido a amamentação, uso irregular de métodos contraceptivos hormonais, alterações hormonais e até uso de alguns medicamentos, por exemplo.

Uma mulher que teve sua primeira menstruação aos 12 anos e teve sua menopausa aos 50 anos (levando em consideração as médias gerais), teve cerca de 456 de ciclos menstruais. São muitos ciclos e com o passar dos anos, cada uma começa a se conhecer mais e identificar suas particularidades. O que é essencial, especialmente para detectar problemas nos seus primeiros indícios.

É normal que o sangue do período menstrual tenha diferentes cores:

Rosa: sangramento muito leve

Marrom escuro (borra de café): sangue mais antigo, é normal e costuma vir no começo ou no fim da menstruação.

Vermelho alaranjado: se apresentar odor forte, pode ser infecção, sempre bom consultar um médico.

Vermelho brilhante: sangue normal.

Vale ressaltar que o sangue ao entrar em contato com o ar e o absorvente, pode sofrer alterações nas tonalidades!

É possível, por diversos motivos, que algumas mulheres optem por interromper a menstruação através de métodos contraceptivos hormonais. O que nem sempre é visto com bons olhos pelos profissionais da saúde. Depende de cada caso e deve ser feito com indicação de um profissional. É mais comum, parar a menstruação apenas entre um mês e outro, em casos mais esporádicos, como uma ida a praia ou um encontro especial.  Porém, há algumas mulheres que desejam interromper a menstruação por ter efeitos muitos fortes durante esse período, como fortes cólicas, fluxo muito intenso, coisas que prejudicam o dia a dia e a saúde. O que deve ser tratado e avaliado junto com um médico especialista qual a melhor opção de tratamento.

Quem utiliza métodos contraceptivos hormonais tem ciclo menstrual?

A resposta é não! Quando uma mulher utiliza corretamente métodos contraceptivos hormonais (qualquer um do gênero), não há ovulação, consequentemente, não há menstruação de fato. O que acontece é um sangramento de escape. Por esse mesmo motivo, grávidas não menstruam e não, não há exceções! Algumas grávidas podem sim ter sangramentos vaginais e associá-los a menstruação, mas para haver menstruação é necessário que ocorra ovulação antes.

Bom, o ciclo menstrual é complexo, sofre influência de vários fatores e muda de mulher para mulher. Os hormônios variam de concentração a cada fase do período e consequentemente, há mudanças. Atualmente, dada a facilidade de informação, não podemos achar que o ciclo menstrual serve apenas para gravidez, ele é também pode ser um indicativo de saúde e por ser um assunto tão cheio de tabus, por que não ser uma forma de empoderamento feminino também? Quanto mais a pessoa se conhece, mais ela pode se cuidar.

Modo Noturno