Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Auto boicote: nosso inconsciente nos leva para muitas armadilhas! É possível fugir delas?

por em 21/08/2019 em Ciência, Notícias | Nenhum comentário

Auto boicote: nosso inconsciente nos leva para muitas armadilhas! É possível fugir delas?

Um dia desses estava conversando com uma amiga e acabamos entrando em um papo bastante filosófico sobre a nossa trajetória de vida, de carreira, como ser humano… Sobre como as coisas mudaram nas últimas décadas em relação às facilidades ou dificuldades da vida. Apesar de sermos de realidades bastante diferentes, encontramos muitas semelhanças!

Durante a nossa conversa, me lembrei que tive que começar a trabalhar muito cedo, aos 14 anos de idade, e que isso foi algo essencial na minha formação e que me fez entender o valor de muitas coisas naquele momento. Esses papos filosóficos me fazem ter algumas reflexões, e entendimentos, sobre alguns aspectos da minha vida que, em condições normais, não conseguiria ter. E foi este o caso…

Falamos a respeito da quantidade de atividades, tarefas, responsabilidades e assuntos que temos para resolver em nossa vida e das muitas vezes que desejamos que o dia se prolongasse e tivesse umas 48 horas (seria excelente poder fazer 10 refeições por dia). Me dei conta da enormidade de coisas que iniciei ao mesmo tempo, nos últimos 4 anos, e comecei a questionar o motivo pelo qual não fiz muitas destas coisas nos últimos 15… Já no caminho de casa, um pensamento claro como o raiar do dia (isso ficou bem poético hein!!) me surgiu e, provavelmente, tinha encontrado um caminho para uma possível resposta a esse meu questionamento: provavelmente eu estive me auto boicotando!!!

 

Mas afinal, o que significa auto boicote?!?!?!?!?!?

Bom, e não sou psicólogo mas a minha busca por conhecimento me levou à muitas coisas interessantes! Segure minha mão e vamos iniciar nossa viagem…

Esse termo, também conhecido como auto sabotagem, é utilizado para denominar certas atitudes que levam as pessoas a terem retornos negativos. Muitas vezes criamos obstáculos e empecilhos – de forma consciente ou inconsciente – que nos atrapalham na hora de realizar tarefas ou conquistar objetivos. Segundo o portal Psicologias do Brasil, a situação se repete, mesmo com a experiência tendo sido negativa na primeira vez e a pessoa tendo prometido a ela mesma que jamais voltaria a passar por tal coisa.

Em 1916, Sigmund Freud abordou o tema em “Os que fracassam no triunfo“. Ele tratava de pessoas que possuíam medo de ter satisfação e, portanto, sentiam-se aliviadas quando o que estavam fazendo não dava certo. É como se alguém tivesse tudo para ser feliz e, de alguma forma, conseguisse arrumar um jeito para fugir da felicidade. Em suas formulações sobre o psiquismo, Freud valorizou a noção de conflito psíquico, o qual pode ser entre as instâncias da mente (Consciente e Inconsciente, por exemplo) e/ou entre forças antagônicas do mundo interno (impulsos amorosos ou agressivos, por exemplo).

Podemos, também, identificar alguns sinais de que estamos nos auto boicotando:

  • Pulamos fora quando um relacionamento está ficando sério;
  • Procrastinamos em tarefas importantes;
  • Mascaramos nossas emoções com uso excessivo de álcool ou drogas;
  • Apresentamos a “síndrome do impostor”.

Pessoas ambiciosas (entenda ambição como algo positivo) desejam ter novas responsabilidades como: liderar um projeto, receber uma promoção, gerenciar um time, etc. Quando conquistam estas responsabilidades, é bastante comum cometerem erros infantis que normalmente não cometeriam: procrastinar para realizar as tarefas e não entregá-las no prazo combinado, transferir a responsabilidade pelos erros para outras pessoas ou culpar a falta de sorte pelo projeto não ter dado certo. 

Rafaela está trancada há três dias no banheiro

Enquanto sua mãe

Toma Prozac, enche a cara e dorme o dia inteiro

Parece muito, mas podia ser…

Carolina pinta as unhas roídas de vermelho

Em vez de estudar

Fica fazendo poses nua no espelho

Parece estranho, mas podia ser…

O que você faz quando, ninguém te vê fazendo

Ou o que você queria fazer, se ninguém pudesse te ver

Quatro vezes você – Capital Inicial

auto boicote também pode estar ligado a sentimentos inconscientes como medo e a culpa!

Quando alguma coisa muito boa está para acontecer, sentimos medo que essa coisa aconteça e então começamos, inconscientemente, a agir para impedir que aconteça. Muitas vezes sentimos que não somos merecedores daquela conquista. O fato de não nos sentirmos merecedores está, de uma certa forma, relacionado à maneira como fomos educados, não apenas por nossos pais, mas também pelo meio em que crescemos e em que vivemos.

auto boicote também pode refletir uma baixa autoestima. Apesar de as pessoas acreditarem em nosso potencial e nos darem mais responsabilidades, sejam elas de trabalho ou não, nosso inconsciente nos trai e faz com que acreditemos que não somos capazes. Assumimos a responsabilidade pelo desejo, mas trabalhamos para não cumpri-la nos levando ao insucesso.

A sensação que temos é que não conseguimos dar um passo adiante, como se estivéssemos presos e sem força alguma para atuar, como se fôssemos um cachorro correndo atrás do próprio rabo, e esta sensação aparece no momento em que fracassamos de fato!

Apesar de ser algo bastante difícil de evitar, há formas de escaparmos destas armadilhas! Trabalhar em nossa autoestima é um bom caminho e, para isso, é importante buscar autoconhecimento e tentar identificar quais são as crenças limitantes que nos impedem de seguir adiante. Procurar um terapeuta e ler a respeito do assunto é um bom começo para essa jornada do autoconhecimento.

Após essa minha reflexão, percebi o quanto me auto boicotei nos últimos anos: deixei de estudar, deixei de viajar e conhecer lugares novos, deixei de viver momentos bons e interessantes com meus familiares e amigos… Mas também me dei conta que, apesar de tudo, as coisas acontecem quando devem acontecer, tudo na vida tem o momento certo e, quando queremos, e nos esforçamos muito para conquistar algo, o universo conspira a nosso favor.

Certa vez, durante um trabalho que estava realizando, acabei falando uma frase que, trazendo para este contexto aqui discutido, é bastante marcante: “Cuidado com o que você deseja, pois um dia você pode conseguir!”. Bom, se conseguir, já sabe o que fazer: fuja da armadilha do auto boicote!!

Modo Noturno