Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

MARAVILHA ALBERTÔ! – NEWS – EP.00 – PILOTO

por em 06/04/2017 | 22 comentários

MARAVILHA ALBERTÔ! – NEWS – EP.00 – PILOTO

É com grande prazer que venho apresentar a vocês o Maravilha Alberto, não esqueçam de assinar o Feed e de deixar seus comentários, visite o site do podcast: http://www.maravilhaalberto.com.br

—————————————————————————————

Jujuba, Guaxinim , um Francês Maluco e tudo que há de bom.
Estes foram os ingredientes escolhidos para criar o podcast perfeito.
Mas o professor Marco Bianchi, acidentalmente, acrescentou um ingrediente extra na mistura: O elemento CAOS!
E assim nasceu o MARAVILHA ALBERTÔ NEWS!

E usando seus ultra-super poderes, e uma malemolência impar, eles têm dedicado suas vida te mantendo informado e combatendo o crime, e as forças do mal!

Leia mais...

MeiaLuaCast #135: Witcher 3 – Wild Hunt

por em 06/04/2017 | 6 comentários

MeiaLuaCast #135: Witcher 3 – Wild Hunt

A CD Projekt, empresa polonesa fundada em 1994, passou anos responsável pela adaptação de jogos para o polonês até que em 2001, após sua adaptação do jogo Baldur’s Gate Dark Alliance para PC ser cancelada, ela resolveu desenvolver seu próprio jogo e comprou os direitos da obra literária de Andrzej Sapkowski e aplicou em seus códigos para lançar o primeirio título da série Witcher.

Após dois jogos de sucesso restrito, em 2015 foi lançado o título que estabeleceria a CD Projekt como um dos grandes nomes da indústria de videogames atual: Witcher 3 – Wild Hunt.

Caio Nobre (@nobre_caio), Carol Ribeiro (@asukabulma), Matheus dos Santos (@Matheus_2Santos) e Rodolfo Cunha(@RodolfoMRCunha) se reunem para conversar sobre o Jogo do Ano de 2015 e como ele estabeleceu diversos parâmetros para os jogos vindouros e conseguiu emplacar uma DLC, lançada em 2016, como melhor jogo de RPG de 2016.

Leia mais...

Miçangas #32: Mentiras e Uma Menina Sem Nome

por em 05/04/2017 | 31 comentários

Miçangas #32: Mentiras e Uma Menina Sem Nome

 

O miçangas dessa semana reúne as pessoas mais lindas, inteligentes e divertidas da internet para criar o melhor podcast já feito na história da humanidade… Ok Talvez eu esteja exagerando, mas juro que não é MENTIRA, ou no caso é já que vamos falar desse assunto!

Então venha ouvir nossas histórias e não esqueça de mentir nos comentários.

Leia mais...

Contrafactual #16: E se a Atari não tivesse quebrado?

por em 03/04/2017 | 6 comentários

Contrafactual #16: E se a Atari não tivesse quebrado?

A Atari, maior empresa de videogames do mundo nos anos 80, mantêm seu quase monopólio nas Américas e na Europa e vê, sem muita preocupação, a emergência de uma quase desconhecida Nintendo no Japão. Como seria a nova configuração do mercado de joguinhos nessa linha temporal? Que novos consoles e jogos seriam lançados? Será que haveria a entrada de outro concorrente? Poderia o jogo do filme E.T. ser uma obra-de-arte ao invés de uma galhofa suprema?

*Este programa especial, assim como tantos outros projetos vindouros, só foi possível por conta do Patronato do SciCast. Se você quiser mais episódios assim, contribua conosco!*

Leia mais...

Giro do Beco #01

por em 02/04/2017 | 29 comentários

Giro do Beco #01

Nasceu mais um quadro do Beco da Bike. Com o Giro do Beco, vocês queridos ouvintes terão mais uma oportunidade de interagir conosco.

Vem pedalar com a gente. Coloque água na garrafinha e nos acompanhe durante nossos pedais!

Leia mais...

Notas Históricas #3 (SciCast #189 Especial): Emancipação Feminina – Cavalgada das Valquírias

por em 01/04/2017 | 40 comentários

Notas Históricas #3 (SciCast #189 Especial): Emancipação Feminina – Cavalgada das Valquírias

A história é cíclica. Não foi uma, nem duas, nem dez vezes que você já deve ter ouvido este chavão. A história se repete e, por tal, precisamos compreendê-la para aprendermos no presente os erros do passado a fim de evitá-los no futuro. A história é cíclica. E, olhando-a em retrospecto, muitas vezes parecer ser irônica – por vezes um escárnios, noutras uma piada de mau-gosto. Mas é inegável o fascínio que temos por compreender, afinal, de onde viemos.

Tomemos o…  controverso maestro e compositor germânico Wilhelm Richard Wagner. Controverso, veja você, aos olhos de hoje – à sua época, Wagner fora um renomado compositor de óperas, dramas musicais da mais alta estirpe, tendo obras atemporais como o “Coro da Noiva”, o fantástico prelúdio de “Tristão e Isolda”, ou a tetrologia em formato de ópera “O Anel de Nibelungo”. Composta e apresentada entre os anos 1850 e 70, a obra é baseada na mitologia nórdica e germânica e influencia e é influenciada por um momento de necessária construção da identidade nacional alemã, país recém-unificado e fervilhando em um caldeirão de nacionalismo.

Wagner e suas obras foram, por muitas décadas, um exemplo para o povo alemão. A construção forte das raízes míticas deste povo foi trabalhada profundamente na primeira metade do século XX, tendo sido apropriada, por fim, por Hitler – o que leva a muitos, erroneamente, a acusarem o compositor de um “nazista antes de seu tempo”. Tal anacronismo, contudo, é superado por sua obra, que transcendeu o tempo, elevando-o a um clássico da música erudita.

Uma das mais reconhecidas passagem desta grande obra é o prelúdio do terceiro ato da segunda ópera, nomeado de As Valquírias. Neste prelúdio, essas guerreiras nórdicas chegam cavalgando para transportar para o Valhala os heróis caídos em batalha. Uma posição de destaque, de mérito. Mas, como sempre coube historicamente às mulheres, de subserviência. Pois a história, ela é cíclica. Até o exato momento em que deixa de sê-lo.

*Este episódio especial, assim como tantos outros projetos vindouros, só foi possível por conta do Patronato do SciCast. Se você quiser mais episódios assim, contribua conosco!*

Leia mais...
Modo Noturno