Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Você sabe Geografia?

por em 23/04/2020 em Ciência, Notícias | Nenhum comentário

Você sabe Geografia?

Saber sobre o anel de fogo no Pacífico é mesmo essencial para quem não é geógrafo ou geólogo? Ou o que é importante saber da Geografia no cotidiano.

Esses dias, no Twitter, alguém acusava outro alguém de ser uma pessoa ignorante por não saber determinada coisa. Tudo bem, era só uma segunda feira no Twitter. Afinal de contas, todo mundo no mundo sabe de tudo, não é mesmo?

Tudo isso começa com aquele meme de “Jovem descobre tal coisa”. Vamos combinar que esse meme está entre os mais babacas já feitos. Primeiro porque ele simplesmente destrói a magia que é aprender, descobrir novas coisas e como isso é encantador para quem aprende. Segundo, porque nooooossa, como tem gente sabichona nesse mundo né? Que desdenha do conhecimento e do aprendizado dos outros. Tem dó.

Bom, voltando a história principal, apareceu na minha timeline um dia, um tweet desse tipo. Alguma coisa como jovem descobre a Geografia e a pessoa caçoava e debochava muito de uma segunda pessoa (a que estava “descobrindo” a geografia). Isso porque a segunda pessoa não sabia da existência de uma região no Pacífico chamada de Círculo de Fogo do Pacífico.

Pois muito que bem, é essencial saber, no dia a dia, no nosso cotidiano, essa coisinha arroz com feijão da nossa vida, que existe um lugar no mundo chamado Círculo de Fogo do Pacífico?

 

 

Não.

E isso choca um total de zero pessoas.

Pessoas queridas e amadas que estão lendo esse texto nesse momento, busquem em seus corações as suas aulas de Geografia. Aquelas, em que vocês tinham que decorar os afluentes da margem direita do Amazonas… Ou as capitais dos países… Ou as bandeiras… Xô contar um trem procês, eu não sei nada disso (e quero ver quem vem caçar meu diploma).

A Geografia descritiva, que era a lecionada no nosso tempo, é como diz Yves Lacoste,  simplória e enfadonha. Decorar, decorar e decorar. No muito, saber que houve um êxodo rural.

Só que poucos de nós, seres humanos comuns, fomos capazes de, no Ensino Médio, conseguir interpretar, analisar e compreender os processos que a Geografia nos apresenta. Claro, grande culpa disso é do nosso sistema de ensino, mas isso é pauta para outro momento.

Então, voltando, isso tudo que nós tivemos que decorar, não é Geografia. Quer dizer é. Mas é uma Geografia que não cabe nos tempos de hoje. Faz-se necessário aprender a interpretar e analisar de maneira crítica os processos que nos cercam. E oh, é isso que é importante de saber da Geografia.

Vamos lá, a maior parte de nós, brasileirinhos, vivemos em ambientes urbanos. Mas você sabe como a urbe se consolidou onde você vive? Foi por conta de um processo industrial? A cidade que você mora, foi planejada? Se foi planejada, você consegue ver os impactos disso hoje?

As favelas, você sabe por que as favelas se formaram onde você mora? Como isso aconteceu? E as enchentes? Quais as causas e consequências das enchentes na sua cidade?

Podemos pensar no transporte coletivo também, e o pensamento fica mais legal se ampliarmos e pensarmos nos ônibus intermunicipais. Quem são as pessoas que fazem movimento pendular diariamente e lotam o famigerado balai (desculpa gente, gíria belo-horizontina) às 18h?

Agora em macroescala, é possível pensar sobre a globalização e todos os seus efeitos. Escrevo esse texto em tempos de uma pandemia e o modo com que essa pandemia se deu é resultado dos processos de globalização e de permeabilidade das fronteiras.

É importante saber do clima também. Entender por que transportes públicos coletivos são sempre uma alternativa mais interessante do que carros particulares. Saber de fontes alternativas de energia. Entender o conceito de sustentabilidade.

Isso tudo significa que você tem que saber na ponta da língua todos os impactos ambientais causados por todos os tipos de geração de energia e entender como funcionam em sua plenitude? É claro que não.

Significa que você tem que ler Milton Santos, Henri Lefebvre, Yves Lacoste, Yi-Fu Tuan… Saber de cor as classificações de relevo do Aziz Ab’Saber e do Jurandyr Ross?  Lógico que não.

E como saber disso tudo? Gente, notícias. A maior parte dessas coisas nós podemos aprender pelos jornais. É por isso que todo professor de Geografia de Cursinho Pré Vestibular fala taaaaanto da importância de ler/ver jornais.

Porque a Geografia acontece no cotidiano.

Saber interpretar o mundo a nossa volta é saber da Geografia. Isso vale mais do que saber que o Saara não é o maior deserto do mundo.

 

Nota da Editora:

Aproveito para lembrar a todos da #desafioredatoresdeviante, pelo twitter ou pelo e-mail [email protected], para enviar perguntas para os redatores do Portal responderem!

Modo Noturno