Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Resenha – Minha História Para Jovens Leitores – Michelle Obama

por em 14/10/2021 em Entretenimento, Notícias | Nenhum comentário

Resenha – Minha História Para Jovens Leitores – Michelle Obama

Ser a esposa do mandatário chefe dos Estados Unidos tem lá as suas vantagens e benefícios, porém, como veremos mais para a frente, também tem seus desafios e momentos nada agradáveis. No texto de hoje, falaremos sobre a obra biográfica lançada pela ex-primeira-dama Michelle Obama e descobrir se esse livro tem realmente informações interessantes sobre a vida e a carreira da autora.

Pois bem, recebi o livro que conta a história da Michelle Obama justamente no dia em que terminei de ler a biografia de seu marido, o ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama, o que certamente pode oferecer um panorama diferenciado dos relatos que estão presentes na obra. A resenha da biografia de Barack também foi publicada por mim no portal Deviante, e vale a pena dar uma conferida caso o tema lhe interesse, pois também é um livro bastante revelador.

É importante ressaltar que esse livro foi enviado pela Companhia das Letras, em parceria com o portal Deviante, para que os redatores possam ler e fazer as suas resenhas de opinião.

 

Essa obra é uma releitura do livro “Minha história” e tem como foco leitores jovens que podem não entender ou apresentar dificuldades na leitura do volume para adultos, dando assim oportunidade para que mais pessoas possam conhecer a sua história. Como podemos ver em sua trajetória, Michelle sempre focou seus esforços em diversos projetos para crianças e adolescentes, então faz muito sentido que ela tenha feito uma edição para esse público.

Em sua trajetória, Michelle demonstra em diversos momentos a dificuldade de ser a única afro-americana nos espaços em que trabalhava e também na universidade de elite em que fez a sua graduação, sempre exercendo trabalhos importantes, e sendo bem-sucedida em sua jornada profissional. É bastante curioso acompanhar, em sua narrativa, as diferenças de sua vida depois de se tornar a primeira-dama, pois existem mudanças óbvias, mas outras, nem tanto.

De forma cronológica, o livro expõe sua vida, seus medos, lutas e fracassos, demonstrando a pessoa real que é, e não o mito que muitas vezes é construído pelas narrativas midiáticas, revelando suas incertezas na tomada de importantes decisões e seus momentos de dúvida. Com isso, desde o inicio da sua narrativa, expõe, além de seus questionamentos, as suas certezas, em lutar para conseguir seus objetivos, sendo desde criança uma pessoa bastante ambiciosa.

O começo de sua jornada foi quando ela nasceu em uma família humilde, mas que sempre incentivou os filhos de que a única maneira para crescerem em suas vidas seria por meio do estudo e da busca por conhecimento. Por esse motivo, sempre demonstrou uma personalidade resoluta e com bastante determinação, pois sabia que precisaria fazer algo para ter um futuro melhor do que o que tinha quando nasceu.

Em sua infância, foi bastante ligada à música. Tocava piano na casa de sua vizinha, sua professora, que também a convidou para seu primeiro concerto em uma sala de ensaios da universidade Roosvelt, no centro de Chicago. Essa foi uma experiência interessante e a autora faz uma curiosa analogia citando os pianos para demonstrar as condições de desigualdade social a qual vivia.

Ela conta que sempre praticou piano no instrumento antigo e cheio de pequenos danos de sua professora e que isso facilitava para encontrar a nota dó do centro do piano, pois essa tecla estava ligeiramente quebrada. Então, toda vez usava desse artificio para encontrar a posição correta de suas mãos no piano, fazendo com que esse pequeno defeito fosse um guia para as suas performances.

Na ocasião de sua apresentação na sala da universidade Roosvelt, ao se sentar no piano, se deparou com todas as teclas brilhantes e sem qualquer tipo de dano ocasionando com que ela ficasse perdida.

A pequena menina Michelle, então sentada no novo piano, com uma plateia aguardando, teve uma das primeiras noções de que o mundo é completamente desigual, fazendo com que a autora veja isso como um belo exemplo de que existe um outro mundo lá fora que ela ainda não conhecia.

“Talvez soubesse que as disparidades do mundo tinham acabado de se apresentar silenciosamente a mim pela primeira vez.”

Formou-se na escola de direito de Harvard e começou a exercer os seus trabalhos como advogada, sendo dessa forma que conheceu o seu futuro marido, Barack Obama, dando origem a uma história de vida completamente improvável para uma pessoa que não tinha aspirações políticas e de poder. Inclusive, quando Barack pensou em concorrer à presidência, em um primeiro momento Michelle teve imensas dúvidas que foram sanadas apenas porque ela acreditava no potencial do seu marido para realizar mudanças no país.

Essa obra, além de demonstrar momentos de inspiração para outras pessoas, também coloca o fator humano da autora em voga, relatando seus momentos íntimos familiares e aproximando o leitor para dizer que, mesmo vivendo na casa branca, tinha momentos como qualquer outra família tem em sua intimidade.

O livro é muito bom em mostrar a dicotomia que aparece na função pública, pois em diversos momentos é cheia de glória pompa e lugares belos e ricos, mas ao mesmo tempo também é permeado por tragédias e guerra. Em alguns momentos os banquetes suntuosos e visitas a outros países empolgam na narrativa, porém quando da visita em hospitais de vitimas de guerra ou em locais de tragédia natural, podemos vislumbrar que o fardo de pertencer à primeira família também pode ser bastante negativo.

Com isso, a leitura do Minha História para Jovens Leitores é bastante indicada para quem quer conhecer a história de Michelle, de Barack e também de seu período como governante dos Estados Unidos. Sendo essa uma leitura bastante inspiradora e que tem intenções de mostrar para as pessoas, que, às vezes com um pouco de sorte, esforço e dedicação, podemos moldar a realidade e ter uma vida e uma sociedade melhor.

Modo Noturno