Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Poluição atmosférica e asma em crianças

por em 07/03/2016 em Ciência | 1 comentário

Poluição atmosférica e asma em crianças

Asma é uma doença respiratória muito comum na infância, o estudo verifica a relação entre o desenvolvimento da doença e a poluição atmosférica, durante a gestação, além de fatores genéticos e ambientais. A poluição atmosférica aumenta o risco de desenvolvimento de asma nos primeiros anos de vida, antes da idade escolar. Enquanto a presença de áreas verdes reduz a poluição atmosférica, estimula a prática de exercícios físicos, reduz o estresse e aumenta a exposição à microroganismos e/ou pólen.

Criança com asma

Criança com asma

No estudo realizado por um grupo de pesquisadores, liderado por Hind Sbini da School of population and Public Health, Universidade da Columbia Britânica, Canadá, mais de 65 000 crianças de Vancouver foram incluídas, a maioria delas foi acompanhada do nascimento até os 10 anos de idade. Os pesquisadores monitoraram os casos diagnosticados de asma e avaliaram mães expostas ao ar poluído durante a gravidez. Os dados foram relacionados ao tráfego de automóveis e poluentes, incluindo material particulado, carbono negro, dióxido de nitrogênio e óxido nítrico.

Os resultados revelam que crianças cujas mães viviam perto de rodovias durante a gravidez tem 25% mais chances de desenvolver asma antes dos 5 anos de idade.

O risco de desenvolvimento de asma está associado ao aumento dos níveis de dióxido de nitrogênio e monóxido de carbono, provenientes do escapamento de automóveis. Outros fatores como baixo peso ao nascer, período gestacional, aleitamento, e condições socioeconômicas serviram de controle. Com isso é possível afirmar que crianças que nasceram com baixo peso são mais suscetíveis ao desenvolvimento de doenças respiratórias por conta do efeito da poluição atmosférica.

 

Fonte: Hind Sbihi, Lillian Tamburic, Mieke Koehoorn, Michael Brauer. Hind Sbihi1 , Lillian Tamburic1 , Mieke Koehoorn1 , Michael Brauer1European Respiratory Journal, 2016 DOI: 10.1183/13993003.00746-2015

Modo Noturno