Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Fronteiras no Tempo: Historicidade #26 Direitos Humanos e Racismo

por em 05/03/2020 em Destaque, Fronteiras no Tempo, Notícias, Podcasts | Nenhum comentário

Fronteiras no Tempo: Historicidade #26 Direitos Humanos e Racismo

O Historicidade volta em 2020 trazendo a entrevista com a professora Doutora Isis Aparecida Conceição, Professora de Direito Internacional Público da UNILAB-MAlês e também docente da cadeira Martin Flynn Global Faculty da Faculdade de Direito da Universidade de Connecticut.

Nesta entrevista falamos sobre Direitos Humanos e Racismo e a professora explica como os conceitos sobre raça e racismo são fundamentais para a leitura crítica dos Direitos Humanos. Ao ignorar a realidade complexa herdada da nossa história de escravismo e preconceitos, as instituições como a justiça acabam por ferir os princípios básicos da dignidade humana e, ademais,  perpetuam a ordem social desigual em que vivemos.Também pudemos conhecer as suas interpretações sobre o racismo no sistema criminal brasileiro e como a Teoria Critica Racial pode nos ajudar na compreensão deste fenômeno. Um papo sobre a nossa sociedade do passado e do presente de uma perspectiva interdisciplinar, o que atesta a importância de conhecermos e debatermos com as demais áreas do conhecimento das ciências sociais.

Acesse o site da campanha: http://opodcastedelas.com.br/campanha/
#OPodcastÉDelas2020

Arte da Vitrine

Publicidade

Ajude nosso projeto crescer cada vez mais. Seja nossa Madrinha ou Padrinho.

www.padrim.com.br/fronteirasnotempo


Saiba mais da nossa convidada

Isis Aparecida Conceição

 

 

 

 

 

 

Currículo Lattes

Twitter

e-mail: [email protected]


Produção

CONCEIÇÃO, Isis A. As Lições da teoria crítica racial para o Brasil racialista.in. Encrespando – Anais do I Seminário Internacional: Refetindo a Década Internacional dos Afrodescentendes (ONU, 2015-2024) / FLAUZINA, Ana; PIRES, Tula (org.). – Brasília: Brado Negro, 2016.

CONCEIÇÃO, Í. A. . Justiça Racial e a Teoria Crítica Racial no Brasil. In: Denise Auad, Bruno Batista. (Org.). Direitos Humanos, Democracia e Justiça Social. 1ed.São Paulo: Letras Jurídicas, 2017, v. 1, p. 167-204

CONCEIÇÃO, Í. A. . Justiça ou Injustiça Criminal? A Importância da Cor no Sistema Jurídico Penal. Revista dos Acadêmicos de Direito da UNESP, Franca, v. 05, p. 121-134, 2010.

CONCEIÇÃO, Í. A. . Racismo Estrutural no Brasil e Penas Alternativas: Os limites dos direitos humanos acríticos.  1. ed. Curitiba/Paraná: Juruá, 2010. v. 1. 136 p.

CONCEIÇÃO, Í. A. . Direitos Humanos. Suas Origens e seus Limites. IROHIN, Brasília, 26 dez. 2008.

CONCEIÇÃO, Í. A. . O que estamos esperando?. Irohín (Brasília), Brasilia, 01 abr. 2009

CONCEIÇÃO, Í. A. Brazil’s laws on quotas and the road to racial equality. Available in : http://ohrh.law.ox.ac.uk/brazils-laws-on-quotas-and-the-road-to-racial-equality/

CONCEIÇÃO, Í. A. Not There Yet and Running Against the Clock: The New Ordinance Regulating Racial Classification for Racial Quotas in Brazil. Available in: http://ohrh.law.ox.ac.uk/not-there-yet-and-running-against-the-clock-the-new-ordinance-regulating-racial-classification-for-racial-quotas-in-brazil/

CONCEIÇÃO, Í. A. . EPISTEMOLOGIAS, INTERSECCIONALIDADES E INTELECTUALIDADES: O GÊNERO E A RAÇA NO ESPAÇO JURÍDICO. In: XXVII ENCONTRO NACIONAL DO CONPEDI, 2018, Salvador. Direito internacional dos direitos humanos I. Florianópolis: CONPEDI, 2018. v. 1. p. 285-303.

CONCEIÇÃO, Í. A. Gentrifying Intersectionality in Brazil. Available in:

http://ohrh.law.ox.ac.uk/gentrifying-intersectionality-in-contemporary-brazil/

 

Entrevista Jornal do Encontro de  Jovens Cientistas. 2018.. “Precisamos que se Pense fora da Caixinha”. Entrevista com Isis Conceição. Disponível em Geledés. Tag: mulher Negra. 


Indicações Bibliográficas sobre o tema abordado

 

Sugestões sobre o tema em Português: Teoria crítica racial, a brancura em questão. In: NASCIMENTO, Elisa L. O sortilégio da cor: identidade, raça e gênero no Brasil. 2003. 

SILVA, Caroline Lyrio; PIRES, Thula R. de O. Teoria crítica da raça como referencial teórico necessário para pensar a relação entre direito e racismo no Brasil. 2015 

 CONCEIÇÃO, Isis A. As Lições da teoria crítica racial para o Brasil racialista. 2016. 

 CONCEIÇÃO, Isis A. Justiça racial e teoria crítica racial no Brasil. 2017. 

FERREIRA, Gianmarco L.; QUEIROZ, Marcos V. L. A trajetória da teoria crítica da raça: história, conceitos e reflexões para pensar o Brasil. 2018 

Dossiê sobre justiça racial e teoria crítica racial da Revista Liberdades do IBCCRIM (Instituto Brasileiro de Ciëncias Criminais)  e foi desenvolvido em parceria com a revista da ABPN – Associação Brasileira de Pesquisadores (as) Negros (as). Editoras Adjuntas da edição: Prof. E. Tendayi Achiume (UCLA/ONU)  e Prof Ísis Aparecida Conceição ( UCONN/ USP) .


Expediente 

Arte da vitrine: Augusto Carvalho; Edição:  Talk’nCastRoteiro e apresentação Beraba


Redes Sociais

TwitterFacebookYoutubeSPOTIFY


Contato

E-mail: [email protected]


Madrinhas e Padrinhos

Alexandre Strapação Guedes Vianna, Alexsandro de Souza Junior, Anderson O Garcia,  André Luis Santos, Andre Trapani Costa Possignolo, Andréa Silva, Andressa Marcelino Cardoso, Artur Henrique de Andrade Cornejo, Caio César Damasceno da Silva, Caio Sérgio Damasceno da Silva, Carlos Alberto de Souza Palmezani, Carlos Alberto Jr., Carolina Pereira Lyon, Cláudia Bovo, Eani Marculino de Moura, Eduardo Saavedra Losada Lopes, Elisnei Oliveira, Ettore Riter, Felipe Augusto Roza, Felipe Sousa Santana, Flavio Henrique Dias Saldanha, Henry Schaefer, Iago Mardones, Iara Grisi, Isaura Helena, Jonatas Pinto Lima, João Gentil de Galiza, José Carlos dos Santos, Leticia Duarte Hartmann, Manuel Macias, Marcos Sorrilha, Mayara Araujo dos Reis, Moises Antiqueira, Paulo Henrique de Nunzio, Rafael Alves de Oliveira, Rafael Igino Serafim, Rafael Machado Saldanha, Raphael Almeida, Raphael Bruno Silva Oliveira, Raul Landim Borges, Renata Sanches, Rodrigo Raupp, Rodrigo Vieira Pimentel, Rubens Lima, Sr. Pinto, Tiago Gonçalves, Wagner de Andrade Alves, Willian Scaquett, Willian Spengler, Yuri Morales e 2 padrinhos anônimos

Modo Noturno