Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Planejamento Urbano e Microclima das Cidades

por em 20/03/2018 em Notícias | Nenhum comentário

Planejamento Urbano e Microclima das Cidades

“-Nossa, essa cidade é quente demais”, disse alguém. A outra respondeu “É verdade. Pelo menos, antigamente tinha um ventinho… Hoje, nem isso tem mais.” -“É o aquecimento global!!” Emendou a terceira. Essa conversa tem bem mais a ver com o planejamento urbano do que imaginamos.

Planejar as cidades é também planejar as condições ambientais que serão encontradas nesses lugares. Por isso mesmo, é importante que o planejamento urbano seja realizado por uma equipe multidisciplinar que consiga trabalhar holisticamente a paisagem urbana. Isso significa pensar sobre o clima também.

Ok. Mas, de verdade, o que é o planejamento urbano? Onde vive? De quê se alimenta? Domingo, após o Fantástico… Mentira. Vou contar pra vocês agora. O planejamento urbano é uma ferramenta, um modo que o Estado tem de planejar o uso e a ocupação de um espaço urbano.

Trazendo isso para a vida real: Planejamento urbano é quando, a Prefeitura (quase sempre ela), através de suas secretarias e etc, consegue coordenar todos os interesses envolvidos em uma cidade. Sejam os interesses da população, por exemplo, na implantação de uma avenida, um parque municipal, uma escola… Ou interesse do capital, através de uma área industrial, ou shopping. Ah, claro, o ambiental. E esse é o foco desse texto.

Então vamos lá. Onde o clima entra nessa história? Vamos voltar à definição de clima, tá? Vem com a tia… Clima é a observação duradoura e contínua (em geral 30 anos) dos estados de tempo. Olha para sua janela agora, o tempo está nublado? Ensolarado? Quente? Frio? Esses aspectos compõem o tempo. Já o clima é uma “média” desses comportamentos.

Tá comigo? Então, beleza. Vamos continuar. Para essa análise que estamos fazendo, precisamos observar um outro elemento… A ESCALA! Sim, a rainha das análises Geográficas. No estudo dos climas também é preciso analisar a escala do fenômeno. Aqui, estamos tratando do microclima (existem alguns autores que chamariam de topoclima também, masssss nós vamos chamar de micro).  Por quê essa escala é relevante?

Para a determinação de um clima, são estudados o que chamamos de fatores climáticos. Os fatores climáticos também atuam conforme a escala! Um sistema atmosférico, uma Frente Fria, por exemplo, atua em escala macroclimática. Ou seja, influencia todas as escalas menores. Porém, uma alteração que ocorre no microclima, não interfere nos fatores de escala maior.

A tia contou essa história porque, quando analisamos o microclima, precisamos analisar mais um fator: a urbanização!

 

 

Em uma área urbana, são encontrados materiais muito característicos. Vamos ver se vocês adivinham… Um chocolate para quem respondeu asfalto e concreto. Sim, a dupla dinâmica. Esses materiais possuem baixo calor específico, absorvem e liberam grande quantidade de calor mais rapidamente do que os materiais orgânicos.Isto faz aumentar a temperatura medida nesses centros urbanos.

Outra característica comum a centros urbanos é a orientação das ruas, que podem ser transversais à orientação dos ventos, fazendo com que as construções funcionem como barreiras, dificultando assim a troca de calor do interior desses núcleos urbanos e também a dispersão dos poluentes.

É aí que entra o planejamento urbano! Quando existe por parte dos planejadores um trabalho sistêmico da paisagem, a maior parte desses impactos podem ser evitados ou mitigados.

Uma das principais ferramentas utilizadas no planejamento é o zoneamento urbano, onde são criadas áreas da cidade com características específicas: o quanto será construído, o quão adensado será a área; a quantidade de pavimentos das construções; se é uma área de preservação; ou uma área especial por algum motivo.

Através do zoneamento, é possível coordenar então a ocupação da cidade, e consequentemente, o impacto no microclima… Por exemplo, planejar uma área de maior adensamento próxima a uma área de preservação. Além disso, existem outras estratégias como o plantio de árvores nas calçadas, uma vez que nossas queridas amigas são bem eficazes nesse quesito, ou a orientação de ruas em novos loteamentos.

O clima no mundo está mudando. Mas, pensando através das escalas, o clima nas cidades também está. Essa mudança climática é mais fácil de ser controlada. Participe das reuniões sobre planejamento urbano da sua cidade, seja ativo na elaboração de um bom plano diretor. Ajude a melhorar o clima onde você vive ;)

 

Modo Noturno