Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

OMS declara vírus Zika emergência de saúde global

por em 04/02/2016 em Ciência | 1 comentário

OMS declara vírus Zika emergência de saúde global

Este planeta que já passou por muita praga, muita doença, agora enfrenta o vírus Zika, sendo declarado como uma epidemia de emergência – se não controlar, dá zica – na saúde pública pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O órgão coloca a doença no mesmo patamar do Vírus ebola em 2014 e 2015.

Este sinal de alerta dá oportunidade dos mais de 20 países da América Latina de receberem recursos adicionais, permitindo que governos ao redor do mundo priorizem recursos para combater o surto, que é causado pelo mosquito Aedes aegypti, que leva outras doenças como a dengue, febre amarela e chikungunya. O anúncio foi feito após reunião do comitê de emergência em Genebra.

Um dos temas principais que os pesquisadores discutiram foi a suspeita de relação entre o vírus Zika e a microcefalia – malformação congênita, em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada. A doença não é nova no mundo, e os bebês nascem com o tamanho da cabeça (ou perímetro cefálico) menor que o normal, que habitualmente é igual ou superior a 32 cm.

sintomas

Sintomas das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.
Fonte: http://vivomaissaudavel.com.br/saude/clinica-geral/sete-formas-para-voce-se-prevenir-contra-o-zika-virus/

Apesar de não terem batido o martelo afirmando a relação, os 18 especialistas concordam que a relação causal é forte. Importante sabermos que esta relação foi descrita inicialmente no Brasil, que, através do Ministério da Saúde, considera direta a ligação da doença com os casos de microcefalia.

O vírus ainda é associado à síndrome de Guillain-Barré, uma condição neurológica que pode causar paralisia e é frequentemente desencadeada por vírus ou bactérias.

Apesar de serem duas condições graves de saúde, o presidente da comissão de emergência, David L. Heymann, disse que o alerta não foi feito anteriormente pois o vírus causa sintomas leves em apenas 20% dos infectados.

Como o surto continua aumentando em toda a América Latina, e com a mobilização dos países, profissionais de saúde incentivam fortemente mulheres de idade fértil destes países a adiarem uma gravidez planejada, e as gestantes ou aquelas que planejam engravidar a não viajar para essas áreas.

Além da transmissão pelo mosquito, que é o vetor da doença, a transmissão sexual começa a ser discutida e já é preocupação em países como os EUA. Mais um motivo para se proteger sempre nas relações sexuais, caro leitor!

Como na internet a zueira e os boatos não têm limites, busquem sempre fontes confiáveis, como o Canal do Pirula, Canal Nerdologia e o E-farsas.

Fonte: PopSci

Modo Noturno