Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Nova posição de amplexo encontrada em espécie endêmica da Índia

por em 23/06/2016 em Ciência, Notícias | Nenhum comentário

Nova posição de amplexo encontrada em espécie endêmica da Índia

Nas florestas de Ghats, Índia, cientistas afirmam ter descoberto uma nova posição de acasalamento num grupo de sapos. Durante o acasalamento os sapos machos montam e abraçam as fêmeas, no chamado amplexo, normalmente usado pelo macho para se aproximar da fêmea e fecundar seus ovos, assim que liberados por ela, posição na qual o macho agarra a fêmea pela região escapular e ilíaca.

Pesquisadores registraram seis formas de amplexo em todo o mundo, em mais de 6 500 espécies de sapo. Mas o sapo noturno de Bombaim (tradução livre) (Nyctibatrachus humayuni), endêmico do oeste de Ghats, revelou uma sétima e nunca registrada forma de amplexo.
Ao invés de agarrar a fêmea firmemente como machos de outras espécies, um macho do Sapo Noturno de Bombaim repousa sobre a fêmea, segurando uma folha ou ramo.
O pequeno sapo, de 5 centímetros, libera o esperma sobre o dorso da fêmea e rapidamente se afasta, antes dela liberar os ovos; não havendo contato entre o macho e a fêmea. A fertilização ocorre quando o esperma escorre pelo dorso da fêmea e chega aos ovos recém liberados por ela.

Posições de amplexo conhecidas. Parte A: mostra as sete posições de amplexo. Parte B: Detalha a nova posição descrita pelo grupo de pesquisa.

Posições de amplexo conhecidas. Parte A: mostrando as sete posições de amplexo. Parte B: Detalhando a nova posição descrita pelo grupo de pesquisa.

O gênero Nyctibatracachus, ao qual pertence o sapo noturno de Bombaim, apresenta várias estratégias de acasalamento. Talvez por ser um grupo antigo, em torno de 70-80 milhões de anos. Além da nova posição, a equipe também observou um outro comportamento. Geralmente os machos vocalizam para atrair a fêmea, e estas raramente vocalizam (cerca de 0,5% do total de especies conhecidas). Porém, nesta espécie as fêmeas apresentam vocalização distinta e menos frequente que o vocalização do macho, provavelmente servindo como forma de localização e identificar seus pares. Sendo necessário mais estudos para confirmar tal hipótese.
De acordo com a Lista Vermelha da IUCN, a população desta espécie esta em declínio, sendo considerada vulnerável. E mais informações sobre a espécie são necessárias para planejar políticas de conservação.

Fonte: Mongabay News e Systematics Lab

Modo Noturno