Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Miçangas #21: O Tarik é a Lenda

por em qua 02America/Sao_Paulo nov 02America/Sao_Paulo 2016 em Destaque, Miçangas | 26 comentários

Miçangas #21: O Tarik é a Lenda

Existem apenas sete filmes proibidos para todo “Miçangueiro de Verdade”, lembrando que proibido para um miçangueiro de verdade significa que você pode ver, se quiser, é tipo o filme não proibido, só que  o não proibido não está numa lista. Voltando ao filme proibido, este filme é o “Eu Sou a Lenda”, com o Will Smith, uma brasileira, um cachorro e altas confusões, o motivo da proibição do filme é que ele contem um personagem que não sabe quem foi Bob Marley! Não saber quem é Bob Marley é tipo matar um parente seu, mas sem policia e gente morrendo…

Essa semana no miçangas vamos falar de um filme ruim e um livro maravilhoso, que deveria ter inspirado o filme, mas foi ignorado, tipo você aos 12 naquela festinha da escola…

 

SEJA NOSSO PADRIM AJUDE A NASCER UM MIÇANGAS SEMANAL!

Você quer Miçangas Semanal? CLIQUE AQUI e pergunte-me como!

 

CloudRadio: Inscrição para o Programa BETA.

 

Contato Comercial:

Escreva, mande corações e beijinhos:

Se inscreva no nosso canal no Youtube:

Não erre no Basicão:

Marley e Eu: Marcelo Guaxinim e Jujuba Vilela. Lenda: Tarik Fernandes, Pessoa que não sabe quem é Bob Marley: Silmar Geremia.

EdiçãoTalk’ nCast.

  • Willian Spengler

    O livro do Richard Matheson é muito, muito bom. O filme é um lixo tóxico. Simples assim.

    • MarceloGuaxinim

      isso.

  • Arnoud Arnoud Rodrigues

    Olá miçangueiros!

    Meu nome é Rodrigo Arnoud e vivo em Natal no Rio Grande do Norte. Apesar de ser de exatas sou ouvinte de primeira hora do Miçangas.

    O podcast sobre o livro do Richard Matheson foi uma surpresa muito boa. Apesar do autor escrever sobre o Ser Humano e não sobre tecnologias, seus livros e contos são Ficção Cientifica da melhor qualidade. Concordo com vocês sobre o filme ser sobre o Will Smith e não sobre o livro.

    Creio que vocês só esqueceram de citar que este livro teve duas adaptações para o cinema. Além da versão de 2007, tem a versão de 1971 chamado “The Omega Man” com o Charlton Heston no papel de Robert Neville. Esta versão teve o nome em português de A Última Esperança da Terra e é ordens de grandeza melhor que o do Will Smith.

    Obrigado e parabéns!

    PS: Fiquei chocado ao saber que o sonho de liberdade do Tarik é sair pelado na rua explodindo coisas. Ou seja o sonho do Tarik é viver dentro do GTA! :-O

    • Ahahahahaha Arnoud! Realmente! Essa revelação do Tarik me desconcentrou do tema!!!!

    • sapobrothers

      Eu estava ouvindo o podcast e ansioso que alguém iria citar esse filme com o Charlton Heston – que, ao menos até a metade, é uma adaptação bem mais fiel ao livro do que o do Will Smith. Mas quando entra a outra personagem humana ele se distancia muito da obra original.
      Aliás, uma decepção que eu tive com o livro é que a “história” do Neville me parece um intervalo de tempo muito curto para que ele possa ser, no final das contas, “a Lenda”…
      E algo que acho legal de citar é que mesmo entre os “vampiros” tinha uma divisão entre os que ainda estavam “vivos” e a “escória zumbi” que entre eles mesmo era desconsiderada.

      • Arnoud Arnoud Rodrigues

        Sem dúvida! Minha interpretação é que de certo modo o usou os “vampiros” para falar de nós mesmos. Sobre a “outra humana” achei legal a versão do filme de 71.

        • sapobrothers

          O bizarro daquele filme é o subtexto “panteras negras” que tem no meio dos diálogos dos vampiros… Bem coisa que “data” o filme.

  • mslcms

    Sou estudante de química e amo o Miçangas

    Porque rir nunca é demais

    • MarceloGuaxinim

      BOA! =D Tem uns químicos que são bem humanas.

  • Freddie Walter

    Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas já conheço o fim do mesmo que é muito bom e deixa o filme no chinelo! Queria muito que vcs tivessem discutido um pouco sobre esse fim…

    • MarceloGuaxinim

      tentamos fugir de spoilers mais pesados!

      • Freddie Walter

        Eu entendo, mas por ser uma pessoa que gosta de spoilers, eu achei que fossem fazer aquele esquema do:
        “…a partir desse momento vai ter spoiler, então se vc não leu o livro pare de ouvir o podcast aqui”.

        • Juliana Vilela França

          É que em meia hora de cast fica complicado…rs

  • Diogo Sobral

    Meu nome é Diogo Luís Sobral, tenho 26 anos e sou trader.
    Tive a oportunidade de ler a edição da Aleph e ver o filme e foi muito bom ver que vocês tiveram as mesmas conclusões que eu! E venho acompanhado o miçangas e o scicast há um certo tempo mas nunca tinha comentado mas Halloween é meu feriado favorito e o Tárik meu podcaster favorito, eu tinha que vir aqui falar algo. Então estou agradecendo pelo ótimo e divertido podcast! Continuem assim com esse ótimo trabalho.

    P.S: Recentemente apresentei o Scicast a uma amiga e foi o primeiro podcast dela, que amou esse mundo novo e ela é de Anápolis e sentiu sua cidade representada pelo Tárik apesar de não gostar tanto do jeito dele. Mas venho fazendo minha parte em divulgar o deviante, que é o mínimo que eu posso fazer.

    • Juliana Vilela França

      Muito obrigada pelo carinho, ficamos felizes em saber que curtiu o trabalho, e que nos ajuda divulgando, isso é muito importante pra gente! :D

  • Acho que temos que prestar solidariedade ao nosso querido TARIK, e deixar ele, algemado, numa cidade do interior do Piauí, com explosivos e sem roupa. Só por experiência. Quem concorda diga eu! ☝

  • Só acho q o sorteio deveria ser tipo: a data de nascimento que mais se aproxima com a data da história do livro! Só acho!!! ?

    • Juliana Vilela França

      Ahahahahaha Olhaaaa! Vai ser num app específico amanhã na live ;)

  • Gui Castro

    Olha o Rei da Beterraba espalhando a sua felicidade, e porque não em um 2 de fevereiro?
    Tarik o mais amargo “ser” dessa podosfera invadindo o MIÇANGAS, onde impera a doçura a fofura e os mimos. Mas ficou perfeito e ate mesmo revelador. Demostrou que ele é “ALÉM DA ” Beterraba, um maniaco, que quer explodir as coisas, não só o shopping da cidade e sim a cidade inteira.

    Mas falando serio o filminho ruim, da ate preguiça lembrar. .. então deixa pra la.

    o importante e pensar quantas formas de morrer pode acontecer num mundinho como o do livro.

    O meu primeiro seria tédio . COM UM T BEM GRANDE. (solta a trilha rerere).

    Mas caso passasse dessa primeira fase teria que encarar um mundo sem as necessidades básicas como internet, eletricidade, e videogame, e minhas musicas na nuvem (ai ai ) afinal sem gente, sem energia, sem servidores, sem tecnologia. (socorro).

    Sobrevivendo a isso … Bem dai pra diante só descer a ladeira, sem saneamento sem comida, sem companhia (quem não conhece Mr MARLEY pode ser considerado gente boa? ) enfim tendo que sobreviver…

    Sabe, depois de um tempo nesse mundinho, até que uma dieta baseada em beterraba começa a ficar atraente…(explosão de cabeça)*. HAAAAAA entendi porque vocês chamaram o Tarik….

    * essa explosão foi patrocinada pelo nosso insólito amigo TARIKOL, TARIKOL,

  • Josyane Carla

    Olá meus queridos!
    Adorei o episódio, por ter trazido uma indicação literária de forma bem miçangueira.
    Agradeço por não ter spoilers, pois ainda não o li.
    Em relação ao episódio, fiquei um pouco com medo do terrorista em potencial que nosso amigo Tarik demonstrou ser. Espero que os desejos dele em explodir coisas tenha sido ocasionado por excesso de cafeína ou algo do tipo.
    Como a moça não conhecia Bob Marley??? Esse filme deve ser bem ruim mesmo…
    Grande abraço

  • Kiefer Kawakami

    Esse foi um dos primeiros livros que li na vida, junto de Cidade do Sol e Um Amor pra Recordar, e um dos livros que me fez pegar gosto pela leitura.
    O final é SENSACIONAL e merece ser relido =D
    Essa foi minha primeira experiência no Miçangas e o achei meio… humanas!! kkkkkkk
    Parabéns e façam de outros livros!

  • Figueiredo Felipe

    Galera… Foi o melhor cast do Miçangas até hoje!!!!! (Sorry Guaxa)
    A “animação” do Tarik em contraste com o spiritus solaris do Miçangas também ficou excelente.
    Ademais, fiquei inclinado a ler o livro, tendo em vista que só vi o filme e cujo final foi o do Will “Mártir” Smith.
    Por fim, enquanto ouvia vocês falando das pequenas cidades em que vivem, batia uma ponta de inveja e certeza de que mudar-me para um lugar assim era o que eu realmente queria. Aí, quando cerca de dez minutos depois rola um assalto no bus em que estava ouvindo vocês e meu celular é levado. Aí só ficou a certeza de que cidades pequenas e contato com a natureza sempre que possível ainda é vida!
    Enfim, isso apenas gerará um breve empecilho para acompanhá-los tanto no Miçangas quanto no Scicast. Vocês são os melhores ever!
    Ah, também ouço o Meia-lua hehehe
    Grandes e efusivos abraços a todos e mais uma vez, parabéns pelo trabalho maravilhoso que vocês estão fazendo!

    • Juliana Vilela França

      Caramba Fê, que coisa! Espero que esteja tudo bem por aí… uma pena que tenha perdido o seu celular, mas pensa que o mais importante ficou, que é você, inteiro e bem :)
      O livro é bem legal, e faz refletir sobre muitas coisas, super recomendo. Esse ep é a ponta de um iceberg se coisas pra se tirar desse livro, eu pirei lendo!
      Sobre morar no interior, acho que o Guaxa vai concordar comigo: podeia ter uma internet melhor. Fora isso, outra vida, as pessoas se cumprimentam na rua, são educadas, eu não troco por nada! (ok, talvez por uma cobertura em Tóquio, ou uma casa linda toda de vidro em Vancouver, mas… XD)
      Muito obrigada pela companhia, o feedback de vocês é MUITO importante pra gente <3

      • Figueiredo Felipe

        Aaaaah sim. Já foi e tá tudo de boa!
        O livro realmente me pareceu muito bom. Até por me fazer crer que trata de um ponto de vista mais natural do comportamento humano face aos desastres ocorridos e, mais ainda, de que tipo de ser humano reage a esses desastres. Para mim, esse é o melhor aspecto. É um estereótipo de “cara problemático” que pode ser a solução para um problema. Particularmente, adoro essas inversões.
        Vancouver é golpe baixo hein? hahahaha Mas a perspectiva de um local em que a educação fale mais alto e haja uma interação maior (e por que não constante?) com a natureza hoje me é muito importante.
        A companhia é constante! O feedback (AINDA) deficitário. Mas, saibam que são sempre ouvidos.

  • FilipeCalheiros

    Ei! Tá escrito Mçangas na imagem de abertura, abaixo do símbolo.

%d blogueiros gostam disto: