Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Mudanças Climáticas: O aquecimento dos oceanos foi subestimado!

por em 01/02/2016 em Ciência, Destaque, Notícias | 2 comentários

Mudanças Climáticas: O aquecimento dos oceanos foi subestimado!

Uma pesquisa realizada sobre efeitos de mudanças climáticas revela que os dados coletados a respeito da expansão e elevação do nível do mar devido ao aquecimento dos oceanos, foi subestimada.

Uma equipe de pesquisadores alemães investigou através de satélites, que esse efeito é quase duas vezes maior do que havia sido calculado há doze anos e pode resultar, por exemplo, em aumentos significativos do surgimento de graves tempestades. Os cientistas responsáveis pela coleta dos dados apresentaram suas descobertas no Periódico Científico: “Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America” (PNAS).

Esta fotografia é do Instituto de Geodesia e Geoinformação da Universidade de Bonn, com uma ilustração global do aumento dos níveis do mar no monitor de seu computador. As várias cores representam os diferentes níveis. Credit: © Photo: Johannes Seiler/Uni Bonn

Esta fotografia é do Instituto de Geodesia e Geoinformação da Universidade de Bonn, com uma ilustração global do aumento dos níveis do mar no monitor de seu computador. As várias cores representam os diferentes níveis. Credit: © Photo: Johannes Seiler/Uni Bonn

Vamos entender:

Imagine que as águas do oceano são como um termômetro de mercúrio: quando a temperatura aumenta, o liquido que está preso naquele pequeno tubo de vidro se expande e sobe. De forma muito parecida, os oceanos, que estão “presos” entre os continentes também tem seu nível elevado consideravelmente devido ao aumento de temperatura.

“Nas regiões mais profundas do oceano, até mesmo um leve aquecimento é suficiente para causar um aumento significativo do nível do mar” diz Dr. Roelof Rietbroek, que é especialista em questões relacionadas ao nível do mar no instituto de Geodesia e Geoinformação da Universidade de Bonn, na Alemanha. Diz ainda, que não são raros os casos de aumento de vários milímetros por ano em regiões profundas.

“Até o momento , tínhamos subestimado o quanto a expansão relacionada com o calor da massa de água nos oceanos contribui para um aumento global do nível do mar”, diz Dr. Jürgen Kusche , professor de Astronomia , Física e Geodésia Matemática na Universidade de Bonn.

Juntamente com pesquisadores da Deutsches GeoForschungsZentrum (GFZ) de Potsdam e do Instituto Alfred Wegener (AWI), em Bremerhaven, os geodesistas, usaram dados de campo de gravidade dos satélites GRACE e medições do nível do mar a partir dos altímetros de Jason -1 e Jason -2 para calcularem o quanto o nível do mar havia subido, tanto devido à expansão relacionada com o aquecimento da água quanto ao aumento da massa oceânica entre 2002 e 2014.

Quase o dobro do volume do derretimento das massas de gelo da Groenlândia. 

Até agora, acreditava-se que os níveis do mar subiram em torno de 0,7 a 1,0 milímetros por ano devido a este efeito “termômetro”. Entretanto, de acordo com os novos resultados destes estudos, na verdade, a expansão contribui para algo em torno de 1.4 milímetros por ano, ou seja, quase o dobro do que se previa anteriormente.

“Esta diferença de altura corresponde a cerca de duas vezes o volume das camadas de gelo que derretem na Groenlândia”, diz Dr. Rietbroek.

Risco de tempestades pode aumentar consideravelmente. 

Você pode estar se perguntando: “Tá, mas que diferença alguns milímetros de água podem fazer, afinal”?

Calma, vamos explicar:

As principais áreas ameaçadas pelo aumento do nível do mar são aglomerações costeiras (Sim, sua casa na praia), onde as mudanças regionais podem, inclusive, desempenhar um papel maior do que o aquecimento global.

“Nenhum país vai aumentar seus diques por causa de alguns milímetros”, diz Dr. Rietbroek. “Mas essas pequenas quantidades se somam a vários centímetros dentro de algumas décadas. Sob tais condições, a probabilidade de uma maré de tempestade destrutiva poderia aumentar dramaticamente”.

O nível das águas do mar registrou recorde de alta, o que deixa as regiões costeiras ainda mais vulneráveis a condições meteorológicas extremas como o tufão Haiyan, informou a OMM (Foto: Divulgação)

O nível das águas do mar registrou recorde de alta, o que deixa as regiões costeiras ainda mais vulneráveis a condições meteorológicas extremas como o tufão Haiyan nas Filipinas, informou a OMM (Foto: Divulgação)

Do ponto de vista dos pesquisadores, é importante ficar de olho no aumento do nível do mar e na expansão dos oceanos do mundo em virtude da mudança climática. Os pesquisadores alegam que ainda existem poucos dados disponíveis para mensurar o quanto os oceanos estão aquecendo e se expandindo à profundidades de milhares de metros em conjunto com o aumento das temperaturas globais do ar .

“Até agora, os processos físicos de expansão nas profundezas do oceano foram considerados somente dentro em uma área limitada”, diz o pesquisador geodesista da Universidade de Bonn. No entanto, diz ele, desempenham um papel fundamental na estimativa dos efeitos climáticos. Por isso, seria muito interessante observar futuras expansões relacionadas ao calor dos oceanos ao redor do mundo, utilizando novas missões de satélites e reinterpretando dados de medições do passado. Um período maior de observação ajudará a mostrar em qual proporção o aumento do nível do mar está relacionado à atividade humana e à causas naturais.

Dr. Rietbroek diz: “Além disso, a tendência estimada no nível do mar é muito menos afetada por oscilações naturais do que a observada nas temperaturas globais, por isso é um indicador mais seguro das alterações climáticas.”

Se interessou pelo assunto e quer saber mais?
Ouça o Scicast sobre Mudanças Climáticas e Cop21 e veja o excelente documentário do Pirula aqui embaixo.

Fontes: SciencedailyPNASDiário do Litoral

Modo Noturno