Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Scicast #149: Corações de Aço

por em sex 19America/Sao_Paulo ago 19America/Sao_Paulo 2016 em Destaque, Scicast | 103 comentários

Scicast #149: Corações de Aço

Salve galera, ave deviantes, essa semana vamos falar mais uma vez (eu sei… é a vida gente, outra só daqui a quatro anos, relaxem…) em olimpíadas! Desta vez com foco na parte biológica das competições e dos atletas!

Então venham falar sobre dopping, super atletas e tentar entender o porquê do título deste epi parecer o nome de uma novela mexicana!

Capa149

 

Publicidade:

  • Continuando a série Monsters of Science em grande estilo a Loja SciCast lança a camiseta Einstein Kiss, está esperando o quê pra pegar a sua?

IMG-20160809-WA0008

  • Ao lado de um dos mais conhecidos  cientistas da história da humanidade, temos uma das maiores e mais importante cientista na camiseta Marie Curie and the Radioactivity Experience, dentre muitos outros itens imperdíveis.

Contato Comercial:

Quer anunciar seu produto, marca ou serviço aqui no SciCast? Entre em contato:

Redes Sociais:

Aperte o pause:

Produção Geral: Tarik FernandesHosts: Fernando Malta e Marcelo Guaxinim. Edição: Talk’ nCastEquipe de Gravação/Pauta: Marcelo RigoliBárbara Paes e Roberto Pena  Arte da Vitrine: Jânio Garcia

 

Comentado no Episódio:

No próximo sábado 27/08, no Planetário do Rio, mais um Cineclube SciFi com o filme Distrito 9. Em setembro teremos três sábados de Star Trek e o último com a Máquina do Tempo de H.G.Wells. Mais detalhes no sites do Planetário do Rio e do Conselho Jedi do Rio de Janeiro.

CRISPR, doenças e super humanos – Que Ano é Hoje? #1 – com a scicaster Bárbara Paes 

Artigo Scientific American sobre Michael Phelps

Post do LiveScience compilando alguns dados sobre as diferenças genéticas “Scientists Theorize Why Black Athletes Run Fastest”

Reportagem da Duke University sobre centro de gravidade “For Speediest Athletes, It’s All in the Center of Gravity”

Palestra Jennifer Doudna no TED sobre “se devemos editar nosso DNA”

Livro “The sports gene” ou A Genética do Esporte: Como A Biologia Determina A Alta Performance Esportiva (Google Books em Português e site em inglês)

Yerkes RM, Dodson JD (1908). “The relation of strength of stimulus to rapidity of habit-formation”. Journal of Comparative Neurology and Psychology 18: 459–482.doi:10.1002/cne.920180503.

Luiselli, James K., and Derek D. Reed. Behavioral sport psychology: Evidence-Based Approaches to Performance Enhancement. Springer, 2011.

Paul, M., & Garg, K. (2012). The effect of heart rate variability biofeedback on performance psychology of basketball players. Applied Psychophysiology and Biofeedback, 37(2), 131-144.

Suinn, R. M. (1985). The 1984 Olympics and sport psychology. Journal of Sport Psychology, 7(4).

  • Rodrigoo Bim

    Like a Bolt!!!

  • Juliano Poveda

    Como é que o Rigoli esqueceu de dizer que o chimarrão é um diurético na hora do dopping.
    Ao invés de tomar remédios diuréticos, bora tomar chimarrão.

    P.s.: Excelente cast

    • Marcelo Rigoli

      Baaaaaaaaaaaaaaaaahhh!!!
      Muito bem lembrado! Mas se falasse em mate iam me chamar de bairrista e separatista.

  • danilotudisco

    Lindo Deviantes, sobre a questão Superman vs Goku, o escoteiro tbm está “com doping” pq o corpo dele foi “desenvolvido” pro sol vermelho de Krypton, e ganha poderes com o nosso Sol amarelo.

    • Juliana Vilela França

      bom ponto.

  • Wallison Santos

    Poxa muito divertido esse cast. Achei muito interessante o contexto histórico por trás dos corredores.

  • Naelton Araujo

    Poxa valeu pela minha dica…mas quem me “curte” não vai me ver neste sábado 27/09…kkk… mas em setembro to lá…kkk… um abraço deviante (não sou depravadooo…kkkk)…

  • Naelton Araujo

    Poxa valeu pela minha dica…mas quem me “curte” não vai me ver neste sábado 27/09…kkk… mas em setembro to lá…kkk… um abraço deviante (não sou depravadooo…kkkk)…

  • Nickolas Valcarcel da Silva

    Concordo com o Tarik quando ele diz que “não tem mais jeito”. Mas podemos fazer pequenas coisas para inflar nossos pequenos egos ainda

  • samyr87

    poderia ter outro desafio nos comentários.
    100 comentários e o Tarik se vestia de Bolt e o Guaxa de Daniele Hypólito.

    TODOS A FAVOR DA MOÇÃO DIGAM SIM.

    • Fernando Malta

      SIM

    • ALL IN FAVOR SAY AYE!!!

      AYEEEEEE

    • Juliana Vilela França

      SIIIM! o/

    • Marcelo Rigoli

      AYE!!!

    • Ronan

      Sim!

    • Ronan

      Sim!

    • Tarik Fernandes

      Sim! :)

    • Soymara Ribas

      Sim

    • MarceloGuaxinim

      Não

    • Yuri Motoyama

      sim!

    • Isabelle Rosendo

      Sim!

  • mstrey

    O guaxa diz que seria legal se fizessem uma corrida pra chegar na lua. Então… isso meio que já existe. Trata-se de um desafio bancado pelo Google :

    http://lunar.xprize.org/

    Copiando da wikipédia:
    “Google Lunar X PRIZE é uma competição internacional organizada pela X PRIZE Foundation, instituição que organizou o Ansari X Prize, e patrocinada pela Google. O objectivo desta competição é a colocação de um rover no solo lunar e cumprir algumas tarefas recorrendo para isso com no mínimo 90% de investimento privado.”

    • MarceloGuaxinim

      O_O

    • Eric Adan

      velho, que doidera…

  • Veronica Slobodian

    Episódio sensacional, parabéns! A parte científica é bem abordada, como geralmente acontece nos episódios biológicos de vocês.
    Só vou fazer a crítica de que vocês não precisam fazer tanta piada de pinto, né gente? Tanta gente inteligente junta, fazer esse tipo de comentário bobo no meio das explicações é um pouco contraditório

    • Quem vigia os vigilantes

      Com buceta pode?

      • Marcelo Rigoli

      • Veronica Slobodian

        Pode falar de buceta da mesma forma que pode falar de pinto. Num momento pertinente, de maneira inteligente. A brincadeira de 5a série é tão desagradável agora quanto era na 5a série. Mas naquela época a gente não podia falar de buceta, nem criticar, e assim vcs propagam isso, propagam o pensamento de 5a série que a gente já devia ter superado. Piadas bobas, mas bem colocadas e inteligentes acabam fazendo com que vcs dêem o exemplo, sendo bons formadores. Porque, caso contrário, a piada tira um pouco do brilho do cast por parecer algo saído do Big Brother ou algum programa bobo.

        Eu entendo que tem que descontrair, e que o público-alvo de vcs é mais jovem e não estritamente científico. Mas se vcs tem um papel formador, divulgador científico e tal, como se propõem a ter, é importante se preocupar com isso.
        Em suma: na minha opinião, pode falar de buceta. Mas conhecendo o cast, que parece preocupado com formação e informação (eu acompanho desde o 1o, e tenho muito carinho pelo trabalho), tão preocupado que se preocuparam em me responder e aceitar uma crítica construtiva (ao invés de ter um “backfire effect” como a gente comumente vê por aí), imagino que haja um esforço futuro em melhorar e não cometer esse tipo de “gafe”. Afinal, como eu disse, vocês são formadores. Aceitar críticas construtivas pode ajudar a melhorar não só o cast, como a 5a série que também ouve o cast

      • Veronica Slobodian

        gente, meu comentário de ontem , em resposta ao “e buceta pode?” foi apagado. Queria saber: pq isso aconteceu?

        • MarceloGuaxinim

          Esta abaixo (ou acima, dependendo de como esta a organização do seu disqs) não sei o que aconteceu, mas acho um comentário valido, sou pai de uma menina e isso muda muita a gente, mas sei que ainda tenho bastante a melhorar.

          Obrigado por seu comentário, esta resgatado =D.

    • Fernando Malta

      É mais forte do que a gente, Veronica. O espírito 5° série fala mais alto nessas horas…
      Falando sério, entendo seu ponto, mas achamos que nessa hora dá uma quebrada (necessária) para não ficar excessivamente acadêmico. Mas você vê que até a Bárbara puxou nossa orelha uma hora… ;-)

    • Marcelo Rigoli

      Reitero o Fencas. Tem momentos em que baixa a bobeira em todos, minha explicação pra isso é que como gravamos tarde da noite todo mundo está cansado e o lobo pré-frontal que contém essas bobeiras é o primeiro a sofrer com o sono (ver cast de sono hehe).
      Ainda assim também concordo que ajuda a quebrar o clima, caso contrário fica muito pesado. Mas eu sou suspeito pra falar, sou fã das piadas sem graça.

  • Diógenes A. Cardeal

    Posso estar agora defecando pela boca, mas assim como as competições automobilísticas afetam a produção de carros populares conforme evolui em tecnologia, uma categoria especifica de esporte poderia permitir a extrema modificação genética tecnológica, afinal é “voluntaria” a inscrição dos “super atleta”

    Seu eu falei besteira me corrijam sem violência kkkkk

    • Fernando Malta

      É um ponto, Diógenes. Mas a discussão não era essa; era, sim, a necessidade futura de um novo debate ético-esportivo sobre o limite da intervenção nos atletas.
      Mas se formos pro lado das consequências dessa nova “categoria”, como sugeriu, teríamos diversas outras – boas e ruins. Por um lado, como sugeriu, o avanço da tecnologia em si e, por consequência, de terapias, superação de problemas de saúde etc. Por outro, toda uma discussão sobre o limite ético-moral de intervenção humana, chegando, inclusive, às discussões de eugenia.

      No fim, podemos afirmar apenas que não é um assunto trivial. ;-)

      • Diógenes A. Cardeal

        Obrigado!

  • Willian Spengler

    “Eu não sei quem é Gohan. Pra mim é arroz…” Caraco, ri alto! Pena, sou teu fã, tu sabes! ??

    • Marcelo Rigoli

      #SadGohan

  • Willian Spengler

    Ilustres! E por uma coincidência muito bem vinda, a atleta Simone Manuel tornou-se a primeira nadadora negra a ganhar uma medalha de ouro na história dos Jogos Olímpicos, vencendo os 100m livre na Rio2016. Vale lembrar que as piscinas são há muito tempo um ponto especialmente sensível da questão racial nos Estados Unidos.

    Afro-americanos não podiam entrar nelas quando a segregação ainda era praticada, e, mesmo depois de ela ser abolida, brancos encontraram outras formas de mantê-los excluídos. Jeff Wiltse, no seu livro “Águas Contestadas: a História Social das Piscinas na América”, argumenta que o incômodo dos brancos ao entrar em contato com negros levou a essa lacuna histórica na integração racial das piscinas americanas. Ainda hoje, ver um negro vencer uma prova de natação é algo raro.

    O holandês Enith Brigitha tornou-se o primeiro nadador negro a ganhar uma medalha olímpica ao chegar em terceiro nos 100 metros livre em Montreal, em 1976, perdendo para dois atletas que depois foram flagrados em exames antidoping, segundo o Hall Internacional da Fama da Natação. O próximo feito viria só em 1988, nos Jogos de Seul, quando Anthony Nesty, do Suriname, tornou-se o primeiro homem descendente de africanos a ganhar o ouro na natação.

    Um rol bem pequeno de negros já representou os Estados Unidos: Anthony Ervin foi o primeiro, em Sydney, em 2000, enquanto em Atenas, quatro anos depois, Maritza Correia foi a primeira negra medalhista. Lia Neal também já ganhou medalhas.Simone Manuel citou Jones, Neal e Correia como pioneiros nas entrevistas concedidas após sua vitória.

    • MarceloGuaxinim

      Foi o ponto que defendi!

    • Marcelo Rigoli

      @willianspengler:disqus Excelente! Existem diversos fatores sociais que interferem nesse tipo de dados, sem dúvida. Infelizmente são variáveis muito complicadas de se controlar ao fazer um estudo de análise de resultados em competições reais. A maioria dos estudos que vi que defendem as diferenças fenotípicas como um fator que interfere na performance não são baseados nisso e sim em estudos laboratoriais de performance e cálculos de biomecânica. Infelizmente talvez jamais saibamos quanto cada um dos fatores contribui mais ou menos pro resultado final.

  • Rogério Porto Ribeiro

    Fiz chips de beterraba e de cará (vulgo, inhame). A de inhame ficou muuuuito daora, mas a de beterraba ficou amarga, nunca mais farei!

    • Tarik Fernandes

      Prometo experimentar a de Inhame se você prometer tentar novamente o chips de beterraba :)

      • MarceloGuaxinim

        tentem usar batata, recomendo.

      • Rogério Porto Ribeiro

        Ok, vou tentar a receita que mistura com batata e digo como foi, e vc da o feedback do chips de inhame no programa lol

  • O seriado Blue Mountain State (sobre futebol americano, mas acurado como American Pie) tem um episódio todo dedicado a métodos de burlar doping, incluindo métodos de troca de urina DENTRO e fora da bexiga.

    • Fernando Malta

      Alexandre, o seriado Blue Mountain State é BIZONHO.
      E eu o assisti.
      Inteiro.
      SHAME *ding, ding, ding*

      • Vi a série e o filme.
        E sabe qual é a pior parte?
        Eu me divirto PRA CARAMBA com aquela idiotice :(

        • Fernando Malta

          Compartilho de sua dor. U_U”

    • Eric Adan

      CARAAAA… eu lembrei, EXATAMENTE, desse episódio… ainda sinto a dor daqueles kras fazendo aquela merda… :o

  • Ondokai

    Desculpa se o Sport do Goku era NOS SALVAR DA DESTRUIÇÃO, nossa você podem falar de qualquer coisa mais inferir deméritos aquele que morreu para nos salvar e ressuscitou para nos salvar de novo, ESTOU INDIGNADO, ESPERO UMA RETRATAÇÃO

    • Fernando Malta

      Pior foi o Frieza, que depois de morto tentou dar uma de “super-maiô” e voltou como Mecha-Frieza – e ainda assim foi derrotado! =O

    • MarceloGuaxinim

      Absurdo! todo mundo sabe que o salvador da terra é o pai da Videl! esses garotos fakes que usam cabos para fingir que voam NUNCA chegariam aos pés de Mister Satan!

      • Fernando Malta

        SATAN!
        SATAN!
        SATAN!

  • Fabrício Roque

    “Gente, eu não sei quem é Gohan” – Pena

    ATÉ QUE ENFIM DESCOBRIMOS UMA COISA QUE O PENA NÃO SABE!

    • MarceloGuaxinim

      NÉ?

    • Eric Adan

      compartilho dessa “ignorância”… hahaha

  • Anand Devesh

    Não conheço o boi bombado, só conheço o boi bumba. huahusauhwhauhwuahus

    • Tarik Fernandes

      @willianspengler:disqus essa é com você! hahaha

      • Willian Spengler

        Caprichoso ou Garantido?

  • PauloAlbq

    Tarik, tu riu mais do que 4 vezes nesse episódio. Achei isso um absurdo.

    • Tarik Fernandes

      Também achei. Prometo que esse comportamento não se repetirá. Desculpe.

    • MarceloGuaxinim

      Morre um mito.

    • Eric Adan

      R.I.P sad Tarik.

    • Marcelo Rigoli

      Isso que eu me esforço pras piadas serem SEM graça

  • Julie

    #TeamTarik

    • Tarik Fernandes

      <3

      • Fernando Malta

        Discordo.

        • Tarik Fernandes

          Com quem você está falando? Com que frequência você os vê?

          • Fernando Malta

            O senhor está querendo macular minha imagem, senhor Tarik.
            O senhor não vai me pegar!
            Não vai!!!
            (mentira, gente; há amor envolvido)

          • MarceloGuaxinim

            Rolou um teste da nova moderação aqui gente, circulando, circulando.

  • Ronan

    Há acharam que eu não aparecia né? kkkkkk Sempre ouço no dia de lançamento dos casts, mas por algum motivo (tosse tosse TCC tosse tosse) acabei esquecendo de vir aqui dar minha contribuição haha.

    Sou totalmente a favor da evolução saudável dos atletas, pois o esporte é uma forma clara de demonstrar nosso poder de evolução e adaptação. Mesmo sendo um amante da tecnologia consigo entender que existe aí uma barreira social que deve ser muito bem pensada e discutida antes de ser ultrapassada. Pessoalmente adoraria poder ver o quão absurdas ficariam as competições com tanta tecnologia envolvida desde que todos tenham acesso a tal tecnologia e exista um rigoroso balanceamento para não virar uma competição de quem tem o melhor equipamento.

    Agradeço muito a citação de meu comentário hahaha fiquei felizão *o*

    • Fernando Malta

      Oi Ronan!
      A nossa questão no episódio foi menos contra ou a favor dessa evolução. A mesma é simplesmente inexorável, é querer lutar contra a gravidade.
      O que começamos a nos perguntar foi: e quais as implicações éticas pra isso? E culturais? Como vai ser o esporte quando (e não se) acontecer?
      Chegamos a algumas (poucas) respostas. Mas a discussão está longe de ter sido finalizada…

      • Ronan

        A sim eu entendi bem hahaha só joguei no ar um pouco da minha mínima opinião sobre isso xD

        • Fernando Malta

          Mais do que justo. ;-)

  • Calista Jubilee

    Outro dia estava numa discussão exatamente sobre o doping e falei que todos os atletas de alto nível usam e não acreditaram em mim. Vou usar o programa pra mostrar que tenho razão.
    Beijos a todos

    • MarceloGuaxinim

      =D

  • Soymara Ribas

    #Nuncaouvinerdcast
    Ola queridos.
    Hoje estou fazendo o meu primeiro comentário.
    Conheci vocês através do rapadura cast em janeiro deste ano dai comecei a minha maratona, mas esto aqui só para agradece pelo excelente podcast. Sou estudante do curso licenciatura em química no instituto federal de Ji-Paraná Rondônia, mas infelizmente não moro em Ji-Paraná, moro na cidade de jaru que fica a noventa km, ou seja vocês são minha companhia diárias na minha rotina de estudante em um ônibus cheio de universitários loucos.
    E queria agradece por me mostrarem que eu posso ir além, serio eu adoro vocês.

    • MarceloGuaxinim

      Tbm te adoro =*

  • MarceloGuaxinim

    Desculpe

  • MarceloGuaxinim

    Sim jogador de videogame profissional usa uma serie de estimulantes. por exemplo.

    Quem chama as pessoas é o Tarik. =p

  • Denis Bandeira

    Hehehe… Gostei da frase de abertura do Tarik… Tb não achei a abertura dos jogos digna do nosso potencial… Tirando o sol de metal que foi bem legal, o resto me pareceu um [email protected]@Esp#. de luxo (não menosprezando o programa social… Longe disso… Apenas no sentido de que a apresentação foi mais do mesmo…)… Mas calma, quem gostou não precisa ter raiva de mim e do Tarik, afinal, não é pq não foi do nosso gosto que não tenha sido do gosto do público alvo… Afinal, parece q teve otima repercussão dos brasileiros e principalmente dos estrangeiros… Então, nesse quesito, a abertura foi perfeita… Foi tudo que esperavam ver do Brasil… ;)

  • Miguel Nakajima Marques

    Ótimo programa como sempre pessoal!
    Uma única correção: A Corrida de São Silvestre não entra na categoria de Maratona como foi citado no episódio, pois ela tem a distância de 15km. Maratonas têm a distância de 42,195km, qualquer distância acima dessa é classificada como Ultra Maratona. Existe também a categoria de Meia Maratona que tem 21,0975km.

    • MarceloGuaxinim

      Então a globo ensinou errado! Que surpresa.

      Obrigado pela informação!

      • Lucas Powl

        cade a jujuba? passa o disqus dela

  • Yuri Motoyama

    Ola Scicasters! Estava ouvindo o excelente último episódio (também conhecido como 149) e não pude me conter em comentar. O cast tocou várias vezes no ponto performance física humana e esse é um tema que eu tenho uma particular paixão. Meu projeto de mestrado e agora o de doutorado envolvem o estudo dos mecanismos de fadiga em atividades físicas e um ponto que foi comentado no cast é muito intrigante.
    Quando a Bárbara falou sobre o treinamento dos quenianos e toda aquela forma de superação a dor, existe uma teoria que tenta explicar a fadiga como um fenômeno integrador controlado pelo sistema nervoso central. Como em outras áreas, ainda não sabemos por que um músculo “cansa” e isso tira o sono de muitos fisiologistas. Existem evidências que mostram que um músculo pode entrar em fadiga sem apresentar sinais fisiológicos para justificar a falha na contração (presença de ATP, oxigênio e estoques de glicogênio preservados, por exemplo). Uma nova teoria integradora chamada de MODELO GOVERNADOR CENTRAL hipotetiza que a fadiga pode ser um processo de preservação do organismo frente a exposição do mesmo a um stress fisiológico. Por exemplo, para evitar uma hipóxia em uma maratona, o “cérebro” começa a aumentar a sensação de cansaço do atleta de forma a força-lo a parar de se movimentar. E é justamente aí que entra um ponto onde os atletas se diferenciam das pessoas comuns. Será que eles não conseguem explorar esses limites fisiológicos de autopreservação e forçar o maquinário biológico para ir mais longe?
    Isso dá margem para um novo tipo de dopping que também estudamos aqui no nosso laboratório chamado neurodopping. Técnicas como estimulação transcraniana de corrente contínua tentam exitar áreas corticais relacionadas ao prazer dentro de uma atividade e em alguns casos conseguem protelar o aparecimento da fadiga. Dessa forma, adiando a sensação do que o cérebro entende como “dor” e “desprazer”. Assim como foi comentado pela Bárbara e o Tarik com relação a resistência que o atleta tem para dor.
    Bom tem muito mais coisas interessantes sobre esse tema que poderíamos discutir aqui, se quiserem promovo um blog e podcast onde posto coisas do tipo por lá http://www.4×15.com.br . Um abraço a todos e parabéns pelo trabalho!

    • Miguel Nakajima Marques

      “E é justamente aí que entra um ponto onde os atletas se diferenciam das pessoas comuns.”
      Concordo plenamente com o Yuri!
      Meu pai (65 anos, maratonista com vinte e tantas maratonas no currículo) costuma dizer que a maratona separa as crianças dos adultos. Isso se dá porque mesmo uma pessoa que treine direitinho para a prova, irá sentir cansaço principalmente a partir do km 30. Por esse motivo essa marca é chamada carinhosamente de “muro”.
      A partir desse ponto a convivência com a dor e o cansaço será constante até o final da prova. Nessa hora a mente terá que “convencer” o corpo a continuar.

    • Yuri Motoyama

      Ahh e se der tempo para divulgarem de 31 de agosto à 4 de setembro aqui em santos vai acontecer o International Council of Sport Science and Physical Education promovido pelo comitê Olímpico e Paralímpico. É um congresso que acontece em todo país que sedia as olimpíadas e recebe pesquisadores do mundo todo. Os temas vão desde saúde geral até tecnologias aplicadas para performance.
      http://www.icsemis2016.org/

      • Fernando Malta

        Putz, Yuri, por algumas horas acabou passando isso aqui. Gravamos ontem a noite os recado, pouco antes de você mandar essa mensagem.
        Vou pedir pro Tarik colocar no post, de qualquer forma, ok?
        Abraços!

        • Yuri Motoyama

          Eu deveria te lembrado antes…mas mesmo assim muito agradecido mestre!

    • Marcelo Rigoli

      Cara, excelente ponto! Gostei muito dessa proposta, vou dar uma investigada!

      • Yuri Motoyama

        Se quiser me manda seu e-mail que tenho muitos artigos sobre…

  • O excelente canal do YouTube Kurzgesagt (In a Nutshell) publicou um video semana passada sobre modificação genética e tem tudo a ver com o falado no cast sobre doping genético. O vídeo tem opção de legendas em português:

    Genetic Engineering Will Change Everything Forever – CRISPR
    https://www.youtube.com/watch?v=jAhjPd4uNFY

  • Lucas Dos Santos

    Confesso que eu ñ gostava dos tearinhos quando comecei a ouvir o Podcast, mais estão cada vez melhores kk :)

  • Lucas Powl

    alo alo scicastianos precisamos de um cast sobre Giordano bruno, estou apaixonado por essa pessoa

    • Willian Spengler

      Precisamos. Ele foi um outro outsider do seu tempo!

  • SaymonPires

    bebeto e romario, dois baixinhos, gols de cabeça e velocistas em campo. sem mimimi racial.

  • Kiefer Kawakami

    Em relação ao doping do Goku: O homem atualmente não consegue produzir uma máquina que manipule a gravidade, até porque o homem ainda nem consegue encaixar a gravidade na física quântica, apesar de haver algumas teorias.

    Tem uma bem famosa que propõe isso, ela se chama TEORIA DAS CORDAS. É bem interessante.
    TEORIA DAS CORDAS. Entenderam??
    Não se esqueçam ‘-‘

    • Fernando Malta

      Relaxa que ele tá vindo, Kiefer. Lá no horizonte. ;-)

      • Kiefer Kawakami

        No horizonte de eventos já?? Fico feliz então *—*

  • Eric Adan

    Vim aqui fazer meu primeiro comentário só para compartilhar uma besteira com vocês… eu costumo correr ouvindo música e, geralmente, consigo fazer, até, 8 km por dia. Estou com uma meta de 10 km. mas, como voltei a praticar corrida de rua recentemente, ainda não consegui alcança-la. Nessa semana decidi correr ouvindo, coincidentemente, esse episódio. Então, alcancei minha melhor marca, atingindo 9,5Km. Eu costumava ouvir Podcast na academia, malhando, e percebi uma melhora ao entrar nessa rotina de musculação + Scicast. Minha pergunta é, já que, CLARAMENTE, melhorei meus resultados ao ouvir o programa, estaria eu dopado com o conhecimento adquirido? Serei eu pego no anti doping? #FicaOQuestionamento.

    • Fernando Malta

      Esse é um dopping do bem, Eric. Não só é permitido, como louvado. ;-)

      • Eric Adan

        To indo bem então… :D

  • Marcelo Rigoli

    Desculpe (2)

%d blogueiros gostam disto: