Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Scicast #100: Calouros

por em sex 18America/Sao_Paulo set 18America/Sao_Paulo 2015 em Destaque, Scicast | 32 comentários

Scicast #100: Calouros

A palavra “calouro” tem origem no termo grego “kalógerós”, que significa “bom velho”. Era um tratamento medieval reservado aos monges, cujo sentido se ampliou com o passar dos séculos, passando a designar os estudantes internos e universitários de modo geral. Em algum ponto desse trajeto a palavra calouro perdeu o respeito inicial (provavelmente em alguma festa muito louca que terminou com a galera nua em uma delegacia as 4 da manhã, com seu pai se recusando a te buscar por vergonha… te obrigando a dividir uma cela com Janjão… Quem nunca, né gente?)… Com o tempo calouro virou bixo, bixa, bixo geográfico, bixo de pé, bixo grilo, bicho da goiaba e etc…. Falando em respeito, sabe o que um calouro tem mais do que eu e você?

EXATO! UM CALOURO TEM MAIS QUE SE F OUVIR O SCICASTPODCAST!

Acompanhe como cada um dos participantes entrou na graduação! Faça o trote nos bixos Silmar GeremiaMarcelo GuaxinimFernanda Schuster,Werther KrohlingFabricio VazJujuba e Giovani Arieira. Aprenda a consolar uma pessoa enquanto comemora uma vitória, descubra se é possível tomar cerveja plantando bananeira, entenda o curso de humanas (ou não =/ pobre de mim gente =/), saiba a diferença de universidade e faculdade, vá para o boteco e finalmente saiba o que acontece em congressos pelo Brasil (Spoiler: Amnésia, macacos e apresentação oral, mas tudo com uma amiga nossa, não com a gente).

 

Publicidade:

 

Links Patrocinados:

Contato Comercial:

 

Recrutamento SciCast:

Especial Aniversário SciCast:

  • Participe da promoção especial do aniversário de 2 anos do SciCast e concorra a 5 kits especiais. Basta enviar para o email [email protected] o maior número de referencias ao filme Prometheus que você conseguir isolar em todos os episódios do programa já publicados.

Redes Sociais:

Aperte o pause:

 

Produção/Apresentação: Silmar Geremia. Coordenação/Pauta: Marcelo Guaxinim. Participação: Silmar GeremiaMarcelo GuaxinimFernanda SchusterWerther KrohlingFabricio VazJuliana Jujuba. Convidados Especiais: Giovani Arieira. Arte da Vitrine: Jânio Garcia.

 

Links Comentados:

IV Simpósio de Dispositivos de Assistência Ventricular e Coração Artificial
Data: 25/09/2015
Local: Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia (Próximo ao Parque Ibirapuera) – São Paulo

Poster

Inscrições

OctoberTest – Dia 10/10/2015 na Faculdade CESUSC em Florianópolis/SC. Site do evento.

Uai Test – Encontro Mineiro de Teste de Software dia 21/11/2015 na UNIUBE em Uberlândia/MG. Site do evento.

18º Encontro Nacional de Astronomia (ENAST).
Vai ser entre 30 de outubro e 2 de novembro em Belo Horizonte, MG.
O Encontro surgiu em 1988 com o propósito de promover um intercâmbio entre astrônomos profissionais, amadores e interessados no assunto. A 18ª edição será na Universidade FUMEC.
Durante o Encontro serão apresentadas diversas palestras de astrônomos renomados, além de trabalhos desenvolvidos por observatórios e instituições de todo o Brasil.
Realizado anualmente, o ENAST é o principal evento do gênero no país.
Mais detalhes e inscrição no site: http://www.enast.org.br/

 

História Vencedora do Concurso Cultural SciCast/Grupo A:

A história vencedora é da Luana Cristina Lemos, uma guria que estava em recuperação em química orgânica, precisando SÓ de 8,2 pontos pra conseguir passar. Acontece que, durante as aulas, quando o professor falava, ela ouvia assim:

Qual a chance de passar, faltando apenas 7 dias para a prova final? ESTUDAR infinito, claro! Se fechar no quarto, devorar todos os livros, pensar, respirar e viver química orgânica.
Acontece que, só pra facilitar a vida, eis que chega pra visitar, o sobrinho pequeno, e a família resolve fazer um passeio no sítio! Lá vai a guria se isolar e estudar, ouvindo as risadas e todas as pessoas se divertindo na piscina, enquanto ela, forever alone, tenta traduzir e entender os exercícios de química, torcendo pra estudar os que vão cair na prova. Na véspera liga o amigo.
Você pensa: isso que é amigo, liga pra dar apoio moral, certo? Errado. Ele liga desesperado, achando que nunca vai conseguir tirar 7. E ela, já num estado de aceitação e conformismo, o acalma, dizendo que o tempo de desespero já foi, agora é ir lá e fazer o melhor. No fim das contas, a guria conseguiu passar com a nota… 8,2! Passou, se sentiu o Jack do Titanic, e agora, com o livro do Grupo A, nunca mais vai precisar ficar olhando a diversão sem poder aproveitar =)
  • lipe

    parabéns pela marca de 100 podcasts

  • Parabéns, galerinha do bem :)

  • …eu também passei trote nos veteranos o/

    • Werther Krohling

      Conta aê como foi!

      • Foi mais ou menos como a Fernanda falou: eu, chegando para o primeiro dia de aula (Licenciatura em Computação, em 2000) na universidade daqui da cidade, vem aquela “manada” de veteranos para sacanear, gritando “CALOURO! CALOURO!”. Quando chegaram perto, usei a desculpa do “Estou aqui há dois semestres, nunca me viram não? Ah, e os novatinhos estão ali, do lado” :)

        PS.: Usar a cabeça é pára poucos :)

        • Werther Krohling

          Trol master!

        • Juliana Vilela França

          A Fê foi da primeira turma, ela não teve veteranos ^^ A troll fui eu Fabio XD

  • JBabo

    Eu tomei trote que não era pra mim. Fui bizonho mesmo…
    Parabéns pelos 100 episódios! Que venham pelo menos mais 100.

  • Thiérri Parmigiani

    Vamos ao meu relato!

    Fiz escola particular até a 8ª série e como meu irmão estava começando o colégio, não haveria grana para manter nós dois lá. A minha única opção de continuar em uma escola boa (as estaduais de SP são tenebrosas) era entrando na Federal. Não estudei nada e passei.

    Depois de formado, tentei jornalismo por 4 vezes em universidades públicas, mas os cursos de comunicação são muito concorridos e acabei não entrando.
    Nesse tempo eu comecei a trabalhar e como não conseguia mais dedicar meu tempo integral aos estudos,a melhor opção foi tentar bolsa em uma particular. Optei pela Metô, assim como o Werther. Consegui bolsa integral pelo ProUni para Relações Públicas. A ideia era fazer um semestre e pedir transferência para Jornal. Acontece que me apaixonei pelo curso e agora estou fazendo pós em Comunicação empresarial (Se tudo der certo já começo o mestrado no ano que vem)

    Sobre o trote. Como disse, estudei em colégio Federal e por ter passado por um trote no ensino médio, julguei que não seria necessário passar de novo por esse ritual na graduação. Dei um cambalacho e consegui escapar. Maaaasssssssssssssssss…………. fui um veterano que aplicou muito trote! Ficava com um apito coordenando os bixos e garantindo a integridade deles (sempre tem aquele veterano sem noção que quer abusar dos coitados). Certa vez uma veterana bateu em uma bixete! Parei trote na hora, chamei a bixete e me ofereci a acompanhá-la até a delegacia para prestar queixa! Como eu fui muito bacana (palavras dela) ela não ia fazer a queixa. Perguntei se ela queria ir pra casa e ela disse que estava gostando e ia ficar (nessa hora a veterana já tinha sumido do mapa).

    Certa vez estávamos competindo com o pessoal de Publicidade para ver quem tinha os melhores bixos! Surgiu a ideia de uma competição para ver quem bebia mais! Selecionei um dos poucos bixos homens que faziam RP e lá começou a competição: Quem terminaria uma garrafa de cerveja em menos tempo tomando na fonte (funil e canudo). Acontece que meu bixo era tão bom que o imbecil esqueceu de “beber” a cerveja e deixou o liquido entrar em seu corpo o mais rápido possível! Acabou se afogando em cerveja. Ele caiu e começou a gorfar tudo! Ae ele voltou a respirar e colocamos ele sentado. Ele olhou pra mim, olhou pro povo de PP e começou a gritar “GANHEI!!!! CHUPA PP!!! AQUI É RP, PORRA!!!”. Todo o bar estava em silêncio olhando horrorizado para a situação! Segundo ele, após beber ele sentiu uma leve tontura, mas saiu comemorando mesmo assim! (POUCAS VEZES SENTI TANTO MEDO NA MINHA VIDA! Eu ia ser preso por matar o bixo já que estava tudo sendo gravado e eu era um dos coordenadores da brincadeira)
    Segue uma foto do bixo bebendo antes de cair, digo, ganhar a competição!

    Queria continuar escrevendo a minha saga na faculdade, mas esse comentário já está enorme!

    • Werther Krohling

      Metô e Relações Públicas, então vc deve ter tido aula com alguma de minhas tias (Margarida K Kunsh e/ou Cicília Krohling Peruzzo).

      • Thiérri Parmigiani

        Não tive, mas conheço as duas por suas bibliografias ;)

    • Werther Krohling

      Eu ainda estou pensando se posto aqui minha foto tomando cerveja e plantando bananeira…. Afinal tenho filho e alunos…

    • Marcelo De Matos

      Hehhehehehehehehehehehehehehehehehehe quase que tu vira noticia no Jornal Nacional!

  • Esron Silva

    Terminei a maratona o/

    • MarceloGuaxinim

      o/ e agora?

  • Sinval Felisberto

    Como faço pra comprar uma camiseta dessas de vocês?

  • Matheus Teixeira

    Eu queria medicina e não passei (obviamente), tentei biomedicina e não me arrependo nem um pouco, amei a área e não mudaria jamais (pena q na nossa situação econômica, não tem muito emprego)

  • Lucas

    De onde tiraram que os cursos de humanas não tem pesquisa de extensão?
    Na realidade, o que define uma universidade como tal é a proporção de docentes com doutorado e dedicação exclusiva além dos próprios cursos de pós graduação stricto sensu oferecidos pela instituição.

  • Nelson Rosa Junior

    Algo contra Paulo Freire?

  • Ivan “Fake”

    Eu não entendi a referencia. PORQUÊ! está tocando Bob Marley, quando a galera está falando do Curso de Geografia (udesc) e biologia? É legalizado para pesquisa?

  • Essa foi interessante:

    vidadesuporte.com.br/suporte-a-serie/calouros/

  • Marcus Vinicius Pretti

    parabéns pelo #100!! rumo ao #200!

  • Borala Denovo

    “bichinhos, dêem um oi aqui ó!” Alguem fala de onde é isso…

  • Filipe Bortoletto

    Não sei porque dizem que Humanas não tem pesquisa, não sei se a minha Universidade (Unicentro-PR) é exceção mas desde o primeiro ano no curso de Letras Espanhol somos imersos no mundo da pesquisa, seja ela na área da fonética, literatura ou linguística aplicada, sempre, na minha turma por exemplo não teve uma pessoa que não fez pesquisa científica. E sim temos o nosso laboratório de letras, que inclui diversos equipamentos e livros para análise de áudios, vídeos, entrevistas, etc

%d blogueiros gostam disto: