Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Scicast #146: Amazônia

por em sex 29America/Sao_Paulo jul 29America/Sao_Paulo 2016 em Destaque, Scicast | 98 comentários

Scicast #146: Amazônia

Queridos ouvintes, essa semana viajamos à Amazônia. Nos perdemos um pouco, ok. Mas não houve registro de pintadas, onças. Fora o calor, nos deslumbramos com lindas formações vegetais e belíssimos (e mortais) animais que habitam esse bioma.

Peguem suas cobras-flechas congeladas, desliguem o wi fi e apertem o play!

Capa146_2

Publicidade:

Contato Comercial:

Redes Sociais:

Aperte o pause:

 

Produção Geral: Tarik FernandesHosts: Fernando Malta e Marcelo Guaxinim. Edição: Talk’ nCastEquipe de Pauta: Werther KrohlingCristian Alexandro e Bárbara PaesArte da Vitrine: Google Imagens

 

 

Comentado no Episódio:

Coutinho, L. M. 2006. O conceito de Bioma. Acta Bot. Bras. 20: 13-23

Holt, et al.  2013. An Update of Wallace’s Zoogeographic Regions of the World. Science 339: 74-78

Batalha, 2011. O Cerrado não é um Bioma. Biota Neotrop. 11: 1-4

Guia de Cobras

Miçangas 03: Sobre a Aventura de Werther na Amazônia

  • Werther Krohling

    Ouçam antes que acabe!

  • Werther Krohling

    Cadê o cospobre?

    • Maikel

      Cadê o cospobre? [2]

  • Willian Spengler

    “A selva não pertence ao mais forte, mas ao sóbrio habilidoso e resistente”. Selva!

    • Adriano João Silva

      SELVA!

    • Marcelo Rigoli

      ÁGUA!
      FOGO!
      CORAÇÃO!

      • Willian Spengler

        Fanfarrão!!!! Hehehe!

  • MarceloGuaxinim

    TÁ PAGO, E agora Tarik?

    • Werther Krohling

      Sou mais fã ainda de vc! ??????

    • Adriano João Silva

      Rindo demais aqui!! kkkkkk

      Ficou lindo Guaxa ^^

    • Maikel

      Boa Guaxa! Promessa dada é promessa cumprida!

    • Leandro Gomes

      Hahahaha sensacional. Como será que a Malu reagiu a essa cena?

    • Não sei nem o que comentar, só sentir HAHAHA

    • Josyane Machado

      Olha só! Teve até brinco ?

    • Clap clap
      Cadê do Tarik?
      BETERRABA

      • Marlyni Zens

        BETERRABA

      • Maikel

        BETERRABA

      • BETERRABA

    • Tarik Fernandes

      Vou ali morrer…

      • Werther Krohling

        Posta primeiro depois tá liberado.

      • Todos vamos, mas posta antes!

      • victor fappi dos santos

        a felicidade contagia, obg por nos proporcionar essa maravilhosa madrugada com muitos risos auhuhauha

      • Maikel

        Parabéns Tarik e obrigado pela nossa alegria nessa madrugada! Agora todos podemos ir ao fim do mundo.

        Mas antes… Vamos tentar terminar de ouvir o episódio de hoje

      • Cheguei até a recuperar um pouco da vontade de viver depois disso HAHAHAHAHAHAHA

      • Werther Krohling

        Fala a verdade…

      • Werther Krohling

        Tarikou

      • Não há upvotes suficientes no universo para honrar essas duas imagens!
        ?????

      • Marcelo Rigoli

        Meu dia já valeu a pena. Obrigado.

      • Diógenes A. Cardeal

        Bela fantasia “sustentável” Sr… Mi Lord.. Ditador Tarik!

      • CH3COOH-Against the Skepticism

        Agora falta a dança!

      • Igor Danilo

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk puta q pariu vo morrer de rir

      • Daniel Cabral de Oliveira

        faltou a maquiagem aí!!!!

      • Celso

        Quanta alegria…

      • scrr! como o Tarik é bonito :o !
        fui crushficado com sucesso ♥ (olha que nem curto crossdressing :v )

    • victor fappi dos santos

      AUHAUHAUH MARAVILHOSO HUAUHAUHA

    • Diógenes A. Cardeal

      Com direito a poster e tudo mais…

    • Henrique Dickel Dos Reis

      Sensacional!!

    • Daniel Cabral de Oliveira

      faltou a maquiagem!!!!

    • Celso

      Jizuis

    • Lucas Powl

      gente eu pago a internet!!

  • Willian Spengler

    Detalhe para a expressão de efusiva alegria e serenidade….??????

  • Werther Krohling

    Tarikou, Arregou…….

  • Bicuinha

    AAAAAAMAZÔNIA! INSÔNIA DO MUNDO!

  • Jones Gonçalves

    A capa do cast me lembrou do cast anterior sobre biomatemática e algo que esqueci de comentar, quando estava na graduação tivemos de fazer um estudo sobre síntese de textura que é gerar proceduralmente uma textura natural a partir de uma imagem menor, ou seja, um exemplo é gerar uma pilha de maçãs a imagem de três maçãs e fazer isso parecer natural, o porque de falar sobre isso em um cast de amazônia e falar sobre a biomatemática é que o pelo da onça pintada, as pintas do pelo do animal é como as nossas impressões digitais, você pode reconhecer qualquer animal a partir dela e isso é pura biomatemática e também é o pior pesadelo para qualquer aluno de computação gráfica brincando de fazer uma síntese de textura a partir de uma pinta do pelo de uma onça, fazer isso ficar natural é uma tarefa árdua.

    • Fernando Malta

      Fantástico comentário, Jones! Muito interessante. E imagino a dor de cabeça que devem ter…

  • Nyell Quantos

    Finalmente uma leitura de emails decente, organização ao som de Vivaldi, trouxe sem duvidas, mais paz e harmonia a esse lindo dia frio e nublado.

    • Juliana Vilela França

      Eu ainda sinto falta da minha pirâmide de cristal na sala… mas pelo menos os nossos Padrins do Miçangas ganharam mais um espaço pra refletir (a gente usa ela como castigo pra quem solta spoilers ou faz algo errado no grupo do wpp ^^) Quero só ver o que vem semana q vem, com a volta do Guaxa XD

  • Nyell Quantos

    Sempre que olho para a capa do cast, me parece que a onça ta pensando: Quão suculento sera esse tal de guaxinim

  • Leandro Gonçalves Leite

    Ótimo cast e com relação a biomas, eu aprendi muito jogando zoo tycoon 2, jogo onde administra um zoológico e “constrói” o bioma de cada espécies.
    E sobre beterrabas, desde criança ouço que beterraba afina o sangue, queria pedir pro Tarik falar se é um mito ou verdade.

    • Fernando Malta

      Posso te dizer que a beterraba traz uma profunda infelicidade.

    • Werther Krohling

      Oi Leandro. Realmente esquecemos de falar dessa referência. Mesmo assim obrigado por lembrar.

    • Juliana Vilela França

      Hey @tarikfernandes:disqus ajuda aí com essa info sobre o seu alimento favorito?

    • Já ouvi falar que beterraba engrossa o sangue, mas em todo o caso, meu xará, ela é formada por carboidratos e açúcares, e, portanto não é boa fonte de ferro.

  • Daniel Hovadick

    Sobre a nomenclatura das abelhas foram biólogos da UFMG que batizaram duas espécies em homenagem ao Atlético-MG a Eulaema atleticana, batizada em 2009 por ocasião do centenário do clube e outra citada no cast. Reportagem do Estado de Minas, de 2012, relacionada ao Ronaldinho: http://www.em.com.br/app/noticia/tecnologia/2012/09/11/interna_tecnologia,316733/nova-especie-de-abelha-e-batizada-em-homenagem-a-ronaldinho.shtml

    • Werther Krohling

      Isso mesmo. Descritas pelo André Nemésio.

  • Igor Danilo

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ACABEI A MARATONAAAAAA E TETRAAAA!!!! mds nunca imaginei que acabaria assim, comecei a maratona no cast de humor agr estou aqui comentando o meu segundo scicast acabando aqui acho que vou começar a ouvir o meia lua cast, aconteceu bastante coisa nesse tempo em e eu quero a versão tarikou da jujuba #TeanJujuba

    • Juliana Vilela França

      ahahahah Poxa, que bom que terminou e curtiu Igor =D O MLC e o Miçangas são excelentes tb, essa famíliade podcasts é extremamente linda e adoro fazer parte disso! <3 Obrigada pelo feedback, e pelo carinho! Vamos tentar fazer a música em mp3 pra eternizar esse verbo, Tarikar, o @tarikfernandes:disqus vai adorar ¬_____¬

  • Mais um excelente cast. Confesso que no começo ao era muito fã dos teatrinhos, mas vocês evoluíram absurdamente e os teatros já são parte do que eu espero nos episódios de sexta.
    Sobre o tema, sempre tive curiosidade em saber como são feitas as estimativas. Achei que chegariam a este ponto mas não chegaram. Imagino que haja algum método comparativo com outras regiões, outros estudos e a efetividade na descoberta de novas espécies.
    Eu já sabia que seria respondido em meu comentário no cast anterior, sei que sempre respondem, mas não esperava ser mencionado na leitura de emails. Surpresa positiva.
    Novamente aproveito pra fazer campanha por um cast de arquitetura corporativa em TI :). Desenvolver e manter sistemas num ambiente corporativo não tem opções como reiniciar o servidor, iisreset, derrubar o apache ou reinstalar um programa.
    Enfim, é voltar pra maratona do Miçangas enquanto não vem o próximo scicast. Abraços a todos.

    • Werther Krohling

      Mauricio, a forma mais simples de se estimar a riqueza (número de espécies) de uma área é através da Curva do Coletor. Uma técnica que basicamente utiliza uma curva acumulativa de espécies em função do esforço de amostragem.

      Esse esforço pode ser horas de observação, parcelas, transectos, número de pesquisadores, etc.

      Basicamente à medida que aumentamos o esforço, o número de espécies também aumenta, até chegar uma hora em que ocorre a estabilização da reta. A partir daí, não adianta aumentar o esforço pois o número de espécies pouco será alterado. Nesse caso então, temos uma estimativa do número de espécies de determinado local.

      Isso que falei é o básico do básico com algumas variações.

      Abraços,

      WK.

      • Muito obrigado, Werther. Pela explicação é pela atenção.

        • Werther Krohling

          Rapaz aqui é satisfação garantida ou seu download de volta.

  • Marcelo Rigoli

    @wertherkrohling:disqus Ventos que alisam, húmidos e quentes, é isso mesmo?

    • Werther Krohling

      Quanta maldade… Como disse o Guaxa “que gratuito”.

  • ERIVAN

    Pó, cade a representação dos pesquisadores do norte aí? Chamem o Maximus do Melhores do Mundo (MdM), o cara é pesquisador professor e doutor em informática da Universidade Federal do Amazonas e ainda é podcaster.

    • Fernando Malta

      O Werther, o Cristian e a Bárbara são pesquisadores da área, Erivan. O Werther, inclusive, fez diversos trabalhos na região.

  • Márlon Luiz

    Excelente episódio… uma pena que exista pessoas que não tão valor.
    Uma vez ouvi de uma pessoa que, ao sobrevoar pela floresta amazônica, não acreditava que seria possível acabar com ela e que as pessoas poderiam desmata por muito tempo, pois tem muito área verde ainda.

    • Werther Krohling

      Rapaz, acaba sim. E só fazendo um parêntese, nossos mares (e os estoques pesqueiros) estão indo para o saco também. O pessoal tem degradado tanto que já se fala em extinção de várias espécies de peixes de valor comercial por conta da sobrepesca.

  • Daniel Cabral de Oliveira

    Todo cast onde tem biologia tem aquele clima de quinta série! Muito bom! Se fosse assim quando eu estava no cólegio, ai invés do eternos “Azão, azinho, Bezão, bezinho” da escola pública…

    • Werther Krohling

      Afinal a Ciência tem que ser divertida…..

  • Lucas Barboza Martins

    Ótimo programa, gostaria de indicar algumas coisas sobre o assunto. Segundo Sparovek (2010) cerca de 75% das áreas já desmatadas têm sido utilizadas como
    pastagens extensivas, a maioria delas degradadas, com menos de uma cabeça de gado por hectare. As pastagens ocupariam cerca de 211 milhões de hectares (211Mha) do território nacional. O incremento de 50% na produtividade das pastagens brasileiras seria suficiente para liberar para a agricultura 80 milhões de hectares, esse aumento só das propriedades que tem baixíssima produtividade, menos de uma cabeça de gado por hectare. Esse estudo foi publicado na Global Environmental Change 28 de 2014. No assunto de restauração e estudos das florestas tropicais o site do LASTROP, Laboratório de Silvicultura Tropical, tem uma vasta documentação, estudos em andamento e indicação de literatura sobre o assunto. http://esalqlastrop.com.br/capa.asp?pi=principal

    • Werther Krohling

      E para piorar, não vemos perspectivas de controle da expansão de pastagens… E o solo uma vez degradado é mais difícil (e caro) de ser recuperado. Daí esse ciclo vicioso…

  • Lucas Viana

    Let it go!!!
    Obrigado scicasters vocês alegram bastante a minha semana, Pois a ciência tem que ser divertida!!!

    • Werther Krohling

      De nada!

  • Cesar

    UHUL. Sou novo ouvinte mas já sou muito fiel! Eu não tenho fundos financeiros pra ajudar, mas eu gostaria de ajudar o podcast de alguma forma, o que vcs me sugerem? Já estou divulgando aos meus amigos da UTFPR-Curitiba.
    Gostaria de sugerir temas que criem brainstorms durante o programa a fim de estimular uma visão empreendedora nos ouvintes. Por exemplo, sugerir soluções pra problemas do nosso cotidiano com a aplicação de conhecimento científico e de engenharia. Só eu não sou capaz de observar todos os problemas ao meu redor para tentá-los resolver, preciso da ajuda de outras pessoas para notar as facilidades que os nossos conhecimentos podem gerar. Essas ideias que podem ser discutidas podem no futuro gerar temas para TCCs, mestrados e até mesmo doutorados, já pensaram? Seria irado! (Este não é o meu primeiro e-mail, digo, post).

    • Werther Krohling

      Interessante isso. Que tipo de problemas por exemplo?

      E relaxa que aqui não tem esse negócio de primeiro email…..

  • Celso

    Guaxa, Perereca viciante é um nome muito melhor!

    • MarceloGuaxinim

      né?

  • Figueiredo Felipe

    Olá pessoal!!! É a terceira vez apenas que eu comento, muito mais pela dificuldade em lembrar o que eu queria comentar do que qualquer outro motivo (sim, porque ouço vocês no trabalho).
    Então, é a terceira vez (de muitas) que direi que o programa foi sensacional!! Diria até, esplêndido!
    Gostaria de dizer também que quando se debatia sobre a separação por biomas e depois falou-se sobre os blocos econômicos regionais, lembrei-me do quanto a junção desses dois fatores reforçam preconceitos pautados em estereótipos. Quando morei no Pará, algumas pessoas perguntavam como nós do RJ pensávamos que era lá. E morar os 3 anos que morei lá desconstruiu uma série de certezas e abriu minha mente para construir muitas outras. Amei a experiência e só lamento não ter sido maduro o suficiente para ter aproveitado mais. Ter morado lá também me fez repensar as chuvas… Até hoje lembro da história de que no Pará existe o verão, onde chove todo dia entre as 14 e as 16 horas; e o inverno onde chove todos os dias a qualquer hora do dia rs
    Ademais, foi mais um cast incrível em que pude aprender muitas coisas – a exemplo da relação Amazônia-Saara que eu nunca tinha ouvido falar.
    Um grande abraço em todos! Sou fã de cada um em particular, mas… #teamjujuba

    Ps.: Debates políticos, sócio-econômico… I love it soooo much!
    Ps2.: O que foi essa “ave” no fim do cast?! hahahahahaahaha

    • Werther Krohling

      De acordo com o roteiro do teatro, essa “ave” era para ser um “bicho feroz”.

      Falando em “preconceitos pautados em estereótipos”, já ouviu o cast sobre sotaques? O PH Santos dá uma palinha sobre isso.

      Abraços,

      WK.

      • Figueiredo Felipe

        Ainda não ouvi esse cast. Agora de férias pretendo retomar a maratona dos casts anteriores.
        Valeu a dica Werther!!!
        Abração

  • Robson Cassol

    Pessoal, hoje em dia não existe solo pobre, é possível plantar em qualquer lugar, existem várias fazendas no Brasil que só tem solo arenoso, e mesmo assim produzem muito.

  • AR Terra

    Saudações Scicasters!!

    Quero parabenizar por esse trabalho tão qualificado que vcs fazem! Difundir a ciência, de forma tão acessível e despojada, sem perder a qualidade da informação, não é para qualquer um! Vcs tem sido meus companheiros de viajem preferidos. Viajo várias horas por semana e utilizo o horário “morto” de deslocamento escutando podcasts variados. Os podcasts do Scicast sempre estão entre as minhas preferências de escuta. Na minha profissão utilizo a pensamento científico como base para a minha prática e os temas abordados por vcs me ajudam a ampliar o meu conhecimento e fortalecer a minha prática. Dei uma olhada nos temas já abordados e vi que não tem nenhum exclusivamente dedicado ao Darwinismo (ou à Teoria da Evolução). Gostaria de sugerir que façam um programa dedicado à este tema, que é tão inspirador e esclarecedor (no sentido de ser uma poderosa ferramenta explicativa ) por um lado, quanto motivo para fervorosas discussões por outro. Acho que é um assunto que dá pano pra manga…. . Um grande abraço!!

  • Willian Spengler

    Quando o papo descambou para o lado dos sapos, foi impossível não lembrar de ?? Hello my baby, hello my honey / Hello my ragtime, summertime gal…??
    https://www.youtube.com/watch?v=4sT99Y4AnmA

  • Willian Spengler

    Saiu uma imagem da ave venenosa, comentada no cast. Nome científico “Popoloca Chichimeca”. Entendedores entenderão… ??

  • Homem-Animal

    A melhor versão de anaconda é a educacional
    https://youtu.be/6VxV717PRBU

  • SaymonPires

    achei meio massante esse cast;

    • Fernando Malta

      E por que, Saymon?

      • SaymonPires

        é dificil falar quando não se tem um argumento pelo menos para defender-se sobre algo. Mais basicamente por massante eu quero dizer, “o primeiro episodio que eu não via a hora de acabar, e que tambem não terminei de escuta-lo por completo.” Eu não tenho palavras para dizer o motivo ou motivos que achei isto mais ainda assimfoi o que senti, talvez um dia volte a escuta-lo, por hora eu achei massante.

        • Fernando Malta

          Que pena, Saymon. Talvez tenha sido o tema ou nossa abordagem. Enfim, sugiro então que passe pra próximo! =D

  • Isabelle Rosendo

    Gente, sei muito chato explicar piada, mas o pessoal se acabou de rir nos 30 segundos finais e eu fiquei sem entender nem o que falaram, nem a piada, hahaha
    Amo vocês. <3

    • Fernando Malta

      Ficou um pouco deslocado, mesmo, Isabelle. Mas explicando: havíamos pedido pra Barbara fazer o barulho de um “animal grande” para o teatro inicial. Só que ela não viu que era uma onça ou coisa assim na pauta, então soltou… aquilo. E pegou todo mundo desprevenido.
      Rimos, sem brincadeira, por mais de um minuto…. =P

      • Isabelle Rosendo

        Obrigada por responder! :D

  • Grace B Alves

    Gente, o deserto do Saara não fica na mesma latitude da floresta amazônica. A floresta amazônica fica na mesma latitude da floresta do Congo, que possui características semelhantes. A latitude de desertos é próxima as linhas dos trópicos de Capricórnio e Câncer, não próxima à linha do Equador como é o caso da Amazônia. A influência dos Andes colabora para as chuvas do sudeste, nesta área sim não há deserto devido as condições explicadas no cast.

  • Gustavo Albertão

    Guaxa… Guaxa… Socorro…. Se tem piedade de nossas almas, retorne. (Depois de cumprir a promessa com a esposa, claro)

  • Bárbara Oliveira

    Que lindos!

%d blogueiros gostam disto: