Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Scicast #96: Cosmos: A Spacetime Odyssey

por em sex 21America/Sao_Paulo ago 21America/Sao_Paulo 2015 em Destaque, Scicast | 68 comentários

Scicast #96: Cosmos: A Spacetime Odyssey

SciCast_MP3Cover-d

“Há uma geração, Carl Sagan lançou milhões de nós em uma grande aventura: a exploração do universo revelada pela ciência. Hoje vamos continuar e estender essa aventura, guiando e inspirando as novas gerações em busca da verdade.

Para fazer essa jornada precisamos de imaginação. Mas só ela não basta, pois a realidade da natureza é muito mais assombrosa do que qualquer coisa que possamos imaginar. Essa aventura apenas se tornou possível graças a gerações de pesquisados que se comprometeram estritamente a um conjunto de regras simples:

  • teste as ideias através de experiências e observações;
  • continue a desenvolver aquelas que passarem nos testes e rejeite as que fracassarem;
  • siga as pistas onde quer que as evidências o levem;
  • e questione tudo.

Se aceitar esses termos, o cosmo é seu.

É hora de viajarmos de novo.”

Neil deGrasse Tyson

Chegou o esperado momento: após mais de um ano embarcamos na nossa nova nave da imaginação e exploramos os confins do universo, da origem da humanidade aos dias de hoje na nova versão de Cosmos, capitaneada por Neil DdGrasse Tyson. E como não podia deixar de ser, um episódio especial conta com convidados especiais!

Neste episódio levamos Alexandre “Jovem Nerd” Ottoni, Cardoso e Caio Gomes por uma impressionante jornada rumo ao infinito, desde a menor das partículas até as bordas do espaço-tempo. Discutimos as origens da nova série, o envolvimento de Seth McFarlane a também falamos um pouco da vida e da carreira do Dr. Tyson, o principal divulgador científico da atualidade e herdeiro direto do legado de Carl Sagan.

Use sua imaginação, sente-se, aperte os cintos e vamos contemplar as maravilhas da ciência neste episódio especialíssimo.

 

Produção Geral/Edição: Silmar Geremia. Equipe: Ronaldo GogoniMarcelo Guaxinim e Estrela StenkirchConvidados Especiais: Alexandre Ottoni, Caio Gomes e Carlos CardosoArte da Vitrine: Silmar Geremia e Fernanda Schuster.

 

Publicidade:

 

Contato Comercial:

Ajude a levar o SciCast mais longe:

Redes Sociais:

Aperte o pause:

 

Links Especiais:

 

Comentado no episódio:

  • Tucano, Eduardo Spohr, Harold Stricker, Nick Ellis, Átila, André Souxa, Bluehand, Cardoso, Pirulla, Caio Gomes e agora ninguém mais ninguém menos que meu podcasters favorito! Que felicidade ver o Alexandre Ottoni por aqui pra falar da maravilhosa série de Cosmos! Os hologramas de Hari Seldon estavam certos, a épica do Jovem Nerd era inevitável. #SempreFuiFã

    Baixando epolgadíssimo!

    PS: o Guaxinim passou a semana fazendo suspense no Twitter de uma certa revelação fodástica! Achei que ele ia assumir ser um Ornitorrinco. Quase acertei!

    • Pô Bahamut, o ornitorrinco é o o André Maajin do Jogabilidade, todo mundo sabe disso! :p

    • Miura Cansadão

      pirulla??? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • Não entendi. Eu simplesmente listei as pessoas que participaram de ambos os podcasts. O Pirulla é uma dessas pessoas. Simples assim.

        • Paulo Roberto Galliac

          Olavette ressentida pelos “fetos de Pepsi”. Hehehe! Falta ai vir aqui o Filipe Figueiredo do Xadrez Verbal que inclusive o Pirulla me indicou ver o site e programa do cara.

  • Willian Spengler

    Cheguei a pensar que teríamos uma participação do Marcelo Gleiser…

    • Na próxima a gente chama ele e o Michio Kaku. :p

      • Willian Spengler

        Hehehehe!!!!

  • Recentemente, descobri o site de votação e ranking Os 5 Melhores com a lista de Os 5 Melhores Podcast Brasileiros, onde mais ou menos 50 podcasts eram listados, contando com 250 votantes. Divulguei a lista pros meus podcasters favoritos e pros meus amigos. Estes divulgaram para os seus ouvintes e para outros programas e, de repente, iniciou-se a TERCEIRA GUERRAL MUND… digo, A GUERRA PODCASTAL!

    Confiram a votação:

    http://www.rockmeon.com.br/2015/08/18/podcast/

    http://os5melhores.com.br/tecnologia/outros/melhores-podcasts-brasileiros

    • inuyashagui

      Já votei! Boa!

  • Ironico (Duh)

    Esse tal de Alexandre deve estar mó feliz pela honra de participar do SciCast em!

  • Elias Coelho

    Que felicidade ouvir novamente sobre Cosmos, obrigado SciCast e obrigado JN por participar dessa aventura

  • André Luiz

    Falaram da dublagem, inclusive usaram trechos dela no programa, não acho que ficou ruim.

    O cara do trato feito fez um bom trabalho.

    Belo episodio

    • Malcomtux

      Concordo. Já dublagem muito pior.

  • Malcomtux

    Cosmos de novo o/ E com dobradinha de Jovem Nerd e Caio Gomes na sexta o/ o/ o/ o/ o/ o/ o/

  • miqueias

    tive que parar aqui e ver um episodio kkkk

  • Entrei aqui só pra dizer que eu conheci o Nerdcast através do Scicast. Foi lá pelo início do Scicast, mas foi o Scicast que me levou a encontrar o Nerdcast e não o contrário. o/o/

  • João Vitor Gabler Forni

    Jovem Nerd por aqui? Olha essa galera sendo agregada à network logo logo

  • Diego Assis

    Poderiam fazer também um episódio sobre o “Datenismo” científico, tipo isso aqui: http://migre.me/rg9vN Que é o alvo das criticas de um certo “podcast aí”, como disse o Caio Gomes.

    • Caio Gomes

      Eu falava do Nerdcast nessa parte.

  • radagast

    Sorte de vocês não ter vindo o azaghal para avacalhar o programa. O Alexandre eh civilizado.

    • gabriel luiz

      kkkkkk azaghal é foda, ele sempre avacalha os progamas com tema cientifico

  • Jorge Lopes

    Se continuar nessa onda de temas fodas vou acabar me acostumando mal, nem escutei ainda e já vou favoritar.

  • Dom Pedro 3000

    CIENTISTAS… ATAQUEM!!!!

    Geometria sagrada é a geometria usada pelos construtores das pirâmides de Gizé e outros monumentos por todo o mundo, os engenheiros recebiam informações extraterrestres para realizá-la, desde os primórdios da humanidade. A geometria sagrada foi um segredo por mais de 10.000 anos, somente iniciados poderiam usá-la, hoje ela foi revelada pelos próprios extraterrestres através de mensagens mentalizadas. Entenda como funciona essa engenhosa arquitetura e para que ela foi usada 10.000 anos antes dos homens.

    O que é um “crop circle”? Literalmente, quer dizer círculos cortados. Os círculos em plantações, à primeira vista pareciam caules de trigo cortados, mas na verdade ao se olhar bem de perto eles estavam curvados ou dobrados de uma forma muito suave, quase que dobrados pela mão. São imagens desenhadas em uma geometria muito complexa. Algumas são imagens em 4° dimensão transportada para uma imagem 2d, outras imagens são imagens fractais, mas todas são baseadas na geometria sagrada.

    Quem presenciou os eventos ou que testemunharam a criação dos “crop circles”, disseram que no dia havia um cheiro de queimado típico de queimadas. Um som de máquinas funcionando, zumbidos e luzes piscando.

    Os primeiros desenhos foram encontrados em várias partes da Inglaterra e logo depois em várias partes do mundo, mas eles são em grande parte na Inglaterra. Canalizações dizem que em países como Inglaterra e USA existe a necessidade de uma consciência espiritual maior a ser desenvolvida do que em outros países como o Brasil, por exemplo. No Brasil a espiritualidade é bem mais difundida e em níveis mais elevados.

    Os “crop circles” são na verdade mensagens para a ascensão de nossa consciência, são desenhos que usam a geometria sagrada.

    Desde a descoberta dos primeiros desenhos, eles foram ficando cada vez mais complexos. Evoluíram para desenhos mais fractais e com vários significados e interpretações.

    Por quê desenhos geométricos em vez de uma linguagem escrita?

    A maioria pensa dessa maneira: por quê em vez de desenhar não escrevem logo?

    Não, o desenho é importante, porque diferentemente da escrita, ativa uma parte do cérebro responsável pela inteligência, percepção e consciência. Do mesmo modo que as línguas que utilizam o desenho, como a Chinesa e a Japonesa, ativam partes do cérebro responsável pela inteligência.

    Os cientistas já comprovaram a eficácia das linguagens que utilizam desenhos (pictográficos) que aumentam a capacidade do cérebro, desenvolvendo o cérebro como um todo. Além disso, os desenhos geométricos podem ser compreendidos em várias linguas, não existe necessidade de tradução, assim sendo é mais fácil de ser difundida. A verdadeira intenção das imagens dos “crop circles” é ativar o nosso cérebro e fomentar a inteligência para a busca de informações e conhecimento. Perceba que as pessoas tentam decodificá-los em vez só de ver ou observar. Se fosse uma escrita simples não haveria necessidade de um desenvolvimento cérebral. Um texto não pode trazer tantas informações do que uma interpretação, o desenho desencadeia informações dentro do cérebro, fazendo com que ele reaja pensando e assim buscando novoas conhecimentos. A interpretação é uma forma de aumentar o racicínio, nas escolas hoje em dia as crianças aprendem a interpretar os textos.

    Por quê ativar a consciência com desenhos geométricos? A geometria é uma forma de vida artificial e quando utilizada na forma da geometria sagrada ela cria vida e transforma-se em um tipo de energia vibracional. A geometria sagrada funciona como uma música em forma de geometria, em vez de sons ela provoca sensações e vibrações energéticas, que provocam nossa consciência a pensar.

    Os criadores das pirâmides que não foram os egípcios, usavam-na para guardar energias telúricas e pranas, para alimento do espírito. Não pensem que as pirâmides eram túmulos como a maioria dos arqueólogos pensam, a forma da pirâmide cria um vortex de energia que circula por entre as pedras e sobe para o topo criando um centro de energia como um raio cósmico em direção ao universo. Esse poder foi passado por iniciados de entidades extraterrestres com o intuíto de preservar a energia telúrica e prânica da Terra e do sol. O lugar era usado para criar uma energia tão forte que seria capaz de criar um vortex como uma nave para quem estivesse dentro. Usava a energia para aumentar a energia do Merkabah do faraó ou quem ali estivesse. Os egípcios conheciam o segredo e usufruíam das energias para os corpos do faraó para ativar o Merkaba. O Merkaba é um veículo criado pelo espírito no qual podemos viajar através do espaço. Quando o universo foi criado ele foi construído através dessa geometria. Perceba a geometria de um floco de neve e no arranjo de uma molécula.O primeiro pensamento que vem em nossa mente é: como isso é feito? Que perfeição matemática! Na verdade, essa é a geometria sagrada!

    Há milênios, os engenheiros da antiguidade construíram as pirâmides e outros monumentos que não foram destruídos pelo tempo, construídos usando a geometria sagrada, que foi ensinada por alienígenas que aqui se estabeleceram ou ensinaram e partiram para seus planetas de origem.

    Mas a ciência, nem os pesquisadores acreditam nessa hipótese, porque não há provas científicas da existência de seres inteligentes fora da Terra. Para a ciência as pirâmides e os monumentos seriam manifestações de pura inteligência dos engenheiros da antiguidade. Nesse artigo, demonstrarei que a tecnologia utilizada era de origem extraterrena.

    Um objeto sólido não pode ter espírito, são objetos inanimados sem vida. As pedras como as rochas não podem receber um espírito como um ser humano ou qualquer forma de vida, mas com a geometria sagrada é possível criar vida artificial em qualquer objeto desde que siga o padrão de construção da geometria sagrada. Para nós humanos é difícil compreender o porque os objetos podem ter um tipo de vida artificial. Mas está ligado à nossa evolução espiritual, que está ligada a harmonia com a natureza. A geometria sagrada é uma forma de ligar-nos à natureza em uma forma de alinhamento com o Universo e com Deus.Esse alinhamento se torna tão poderoso que a natureza age de uma forma compensatória em favor da preservação e nos dando harmonia em troca.

    Para a ciência um objeto não pode ter vida, mas para a geometria sagrada ela pode emanar energias que são só comparáveis as formas de vida que conhecemos. Quando um objeto é construído usando a geometria sagrada ele adquire vida, de uma forma artificial, quando isso acontece ele uma cria uma vibração energética comparável ao nosso coração. Se medirmos com aparelhos sensíveis a vibrações humanas, o monumento irá reagir do mesmo modo que em um corpo com vida. As pirâmides tem um batimento cardíaco e com o tempo será provado que isso acontece. Cientistas já conseguiram medir essa pulsação das pirâmides, principalmente onde o corpo do faraó estava.

    Não é o mesmo que dizer que uma mesa tem vida artificial, não é isso! Existem certos projetos que usam a geometria sagrada que poderiam ser considerados como formas de vidas artificiais, como uma pirâmide por exemplo, ela harmoniza com a natureza usando as energias telúricas. Uma pedra tem a propriedade natural de gravar magneticamente a história da terra, como o gelo retirado dos icebergs nos dão informações sobre o clima de milênios atrás. Na verdade esses objetos trazem informações para nós, apesar de não terem vida, mas nem imaginamos que isso é uma propriedade da geometria sagrada!

    Esse efeito da geometria sagrada aumenta nossa percepção, e a parte do cérebro que processa essas imagens começa a funcionar, exercitando a compreensão e a consciência. Por isso que eu tenho certeza que são extraterrenos, os desenhos são uma forma de abrir nossa consciência.

  • Pablo Neves

    Quem bom ouvir o Alexandre falar de Cosmos sem o Azaghal pra encher o saco!

    • Haha. Foi bem isso que eu pensei xD

    • Adriano Azevedo

      Também achei Pablo. Foi muito legal ouvir o Alexandre dizer algo sério sem uma piadinha sem graça da sua “segunda voz” ao final discurso. Todas as participações do Jovem Nerd sem o ogro mais mala da “podosfera” são ótimas. Azagal acha esse personagem dele engraçaralho e ranzinza é legal e todo mundo gosta… Já cansou há anos… Talvez no Zorra Total a minha avó goste….kkk

      • radagast

        O Azaghal é o Jô Soares. Quando é um assunto que ele nao conhece ou nao entende ele nao se dá ao trabalho sequer de ser polido e ficar calado. Tenta ser estrelinha e chamar a atenção,mesmo estragando o assunto ou ridicularizando o convidado. Em suma, o Jô.

    • A participação do Azaghal tende a ser muito boa quando ele se interessa pelo tema, cheio de referências inteligentes e piadas engraçadas, ele não ganhou o título de Senhor da Oceania à toa – exemplo novo: Nerdcast de Mad Max; exemplo antigo porém épico: Nerdcast de Heroes.

      Mas quando ele não gosta do tema, participa muito pouco, corta as conversas empolgadas pra fazer briguinhas e da uns xiliques totalmente desnecessários pra marcar presença, tentar se auto-afirmar – exemplo: NerdOffice de Cosmos.

      • Pablo Neves

        Não posso negar a utilidade dele. O programa em que ele fala de seu curso de reciclagem da habilitação foi uma ótima surpresa. Quem esperaria que um membro principal do cast pudesse ser o assunto de um programa inteiro e que fosse interessante e engraçado? E o cast da copa em que ele colocou o Sr. Doce de Garapa Nordestino em seu devido lugar? Mas quando ele só está marcando presença…

  • Edd

    nâo tem como dar errado esse Scicast

  • Que SciCast Maravilhoso. Com o Alexandre ainda mais!. Opina muito bom esse rapaz!.

  • Jhonata Cosmo
  • inuyashagui

    Parabéns pelo convidado ilustre Scicasters!!!

    Silmar, você vai ter que dar um prêmio para o Guaxa e outro para o Lucas, que entrou como um ninja infiltrado nos comentários do NerdCast dessa semana e deve ter trazido mais uma leva de novos ouvintes pra cá. Aliás, ele faz isso já a algum tempo kkkkkkkkkkkk

    • Eu to trazendo ouvintes do Nerdcast através dos comentários faz meses! É muito legal ver a quantidade de gente que vem agadecer pela recomendação. Hahaha

  • gabriel luiz

    Jovem cético não acredita no yeti, a força do bem…

    • Paulo Roberto Galliac

      Também não acredito criptozoologia. Yeti, Monstro do Lago Ness, Pé Grande, Dragões, Fadas (só safadas) e Unicórnios cor de rosa. Hehehe!

  • emersonfn

    Excelente.

  • Pedro Henrique Machado

    Eu gosto do Azaghal

  • se ferrar

    Alexandre, valeu!

  • Curti esse episódio. Em alguns momentos eu lembrei dessa música da banda Supercolisor:
    https://youtu.be/3m-bAUTASCo?list=PLGPsm5oqc-Ej2ydh9wb1PT-49m_4-kmad

  • Paulo Roberto Galliac

    Cientistas e nerds Hereges. Como ousam…

    Criticaram a trilha sonora divina ou alienígena do Vangelis.
    O cara é de outro mundo. Heheheheh!

    Na boa. Acho-o um dos melhores compositores de trilha sonora
    de todos os tempos. Acho mais atual à trilha sonora da primeira série do que
    dessa trilha sonora genérica. Vangelis em quase tudo se destaca ao compor. Até
    hoje se escuta por ai Pulstar, Alpha e próprio tema da abertura do Cosmos.

    Gostei da série e do Neil Degrasse Tyson, podcast e
    participação do Jovem Nerd. Mas acho que série não chega aos pés do outra em trilha
    sonora, o didatismo do Carl Sagan, qualidade técnica sem CGI. Mesmo estando datadas
    algumas informações. Nada supera o episódio 13 “Quem Pode Salvar A Terra”.
    Aquilo está igual ao discurso comovente do Charlie Chaplin. O apelo de Sagan
    está acima de ideologia, crença é um apelo de autopreservação. Ainda caminhamos
    vertiginosamente a autodestruição. Ao ver declarações como uma cientista ficar
    transtornada e assustada com nossas ações autodestrutivas e predatórias no planeta.
    Faz-me sentir em Krypton a beira da extinção:

    https://www.youtube.com/watch?v=yerIUOwCiHY

    Obs.: Não acredito em pseudociências e charlatões da
    ufologia, astrologia, frenologia, darwinismo social, negacionismos históricos,
    teorias da conspiração e negacionismos científicos como aquecimento global etc.

  • Naelton Araujo

    Fique bobo ao notar só agora a mensagem subliminar na vitrine deste podcast,,, um destroyer imperial na iris daquele olhão… muito legal…

  • Diogo Dias

    Falou merda dizendo q a dublagem de Cosmos está horrível… Eu achei muito boa. Se está tão ruim assim, pq usou os áudios dublados da série na edição deste cast? Lamentável, podia ter passado sem essa. É a primeira vez q ouço o Scicast, cheguei aqui pelo tema, e fiquei ainda mais interessado quando vi que o JN era um dos convidados Foi um um bom episodio, com exceção do comentário infeliz.

  • Tiago G. Rocha

    Nossa, até chorei com a voz da menina lendo cosmos, a transmissão do conhecimento para as gerações futuras é lindo.

  • os problemas da religião científica pregada por Tyson https://samkriss.wordpress.com/2016/03/14/neil-degrasse-tyson-pedantry-in-space/

%d blogueiros gostam disto: