Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

MeiaLuaCast #097: Jogos de Estratégia

por em qui 14America/Sao_Paulo jul 14America/Sao_Paulo 2016 em Destaque, MeiaLuaCast | 14 comentários

MeiaLuaCast #097: Jogos de Estratégia

A palavra estratégia vem do grego e significa “a arte de liderar/comandar”. Define algo que a humanidade já praticava em diversas áreas muito antes de sua definição, de guerras a jogos.

Atualmente o termo ganhou novas utilizações, ampliando para um conceito que engloba planejamento de futuro e considerações para tomadas de decisão.

O mundo dos jogos abraça a evolução de uso do termo e a aplica em diversos estilos, modalidades e ambientações.

Renato Sevegnani (@setsunaryu), Caio Nobre (@Nobre_Caio), Felipe Queiroz (@mrfelipequeiroz) e Fernando Malta (@fencas) conversam sobre a evolução dos jogos de estratégia e listam diversos títulos que marcaram a história dos jogos e propiciaram grandes experiências ao serem jogados.

Vitrine MeiaLuaCast de Jogos de Estratégia

Vitrine MeiaLuaCast de Jogos de Estratégia

Intro: Voz de Bruno Shinkou e Instrumentos de Paulo Henrique Gregio

Comentado no programa:

  • A BGS (Brasil Game Show) 2016 acontece entre 01 e 05 de setembro, compre já seu ingresso!
  • Estamos com uma nova parceria com a NUUVEM! Acesse www.nuuvem.com.br e compre seus jogos com 10% de desconto usando o nosso cupom MEIALUANANUUVEM
  • Conheça os produtos da Fábrica Nerd
  • Conheça o GancarTeek e o TeekCast!

Envie sua opinião!

Contato comercial:

Seja nosso patrono!

Redes sociais e canais:

Live-streams:

  • Willian Spengler

    O conceito de estratégia… em grego, estrategia… em latim, estrategie… em francês, stratégie… em inglês, strategy… em alemão, strategie… em italiano, strategia… em espanhol, estrategia…

    • Marcelo Rigoli

      Vim aqui procurando esse comentário. Não me decepcionei.

  • Fotkurz

    Boa noite Deviantes.
    Gostei muito do episódio dessa semana sobre jogos de estratégia, eu particularmente, amo Civilization, principalmente por eu ser completamente incapaz de trabalhar com multi-tarefa, como fazem os jogadores de RTS.
    Queria deixar este comentário para que pudessem dar uma olhada em Crusader Kings, desenvolvido pela Paradox, principalmente para quem prefere a diplomacia ao invés da guerra, embora o combate também esteja presente.
    O que torna esse títulos diferente dos demais jogos de estratégia é a possibilidade de herdar as terras dos seus inimigos através do casamento.

    Você começa escolhendo um governante, e o jogo acaba se você morrer, sem deixar herdeiros, caso tenha um herdeiro, você continua jogando com ele.
    Cada personagem tem seus próprios atributos, sendo alguns mais propensos à serem líderes militares e outros melhores com finanças, por exemplo.
    Ele possuí uma curva de aprendizado bem lenta, mas depois que se aprende, nada vai superar a satisfação de ver o seu Império que começou com uma única regiãozinha mequetrefe, agora abranger todos os países do Norte da África à Noruega.

    Muito Obrigado, continuem com o ótimo trabalho, um abraço à todos!

  • Nanaka

    Ai, essas musiquinhas s2s2
    Muito bom cast!
    Um título que eu gosto e não foi citado é o Anno (prefiro o 1440), é mais focado em gestão de recursos e comércio e quase não tem batalhas, achei legal ter um foco diferente. Recomendam outros jogos de estratégia que não são focados em guerra?
    Ah, existe o jogo Utopia em tabuleiro, não joguei o digital, mas o de tabuleiro é bem interessante e complexo (no bom sentido hehe).

    • Miguel Nakajima Marques

      Senti falta dessa série também!
      Acho interessante a variedade de fonte de recursos e a cadeia de transformação e comércio.
      Supriu minha saudade de Settlers e acredito ser uma evolução do gênero

  • Paulo Roberto Galliac

    Jogos de Estratégia que delícia vale até Xadrez que é um dos jogos mais antigos que me lembre.

    Em games, eu comecei com Age of Empires todos os games, Rise of Nations, Empire Earth, Rise & Fall Civlizations At War passado por vários games da série Total War. Game que tem outro patamar gráfico e é mais nerd na estratégia bélica. Agora sou um fanboy de mundo aberto e estratégia o Mount & Blade é em parte estratégia especialmente os MODS. Passando pela Grécia Antiga, Império da Roma Antiga, Eurásia e Norte da África Medieval, Mundo da Era das Descobertas do século XVI e
    até Era Napoleônica (Dividir e Conquistar).

  • Rodrigo Braga

    Muito bom esse cast. Isso de escrever história, como o Fencas fez com Civiliation, eu já fiz com o Championship Manager 2000-2001, registrando o time base dos anos em que fui campeão de algum campeonato, os artilheiros, etc, como se fosse aqueles almanaques dos times ou posters especiais dos campeões que saem nas bancas, aos longo dos “20 anos” em que o jogo avançou.
    Um jogo de estratégia que gosto bastante, que é baseado em turnos e tem elementos de RPG é a franquia Heroes of Might and Magic (que mudou para Might and Magic: Heroes) – gosto particularmente do III e do V. Nunca joguei Civilization, lembro de colegas viciados nele na época da faculdade, mas acabei nunca pegando – e ouvindo agora me reacendeu a vontade de buscá-lo na “livraria Paulo Coelho” pra jogar, mas acho que hoje em dia se eu passar tanto tempo assim jogando minha esposa me põe pra fora, kkk.
    Depois desse episódio vou jogar um pouco de Age of Empires 1 com sua poderosa resolução 640×480 pra matar saudade!
    Aproveitando pra deixar um abraço pro Potato! O cast “Costelas & Hidromel” é bem legal! Parabéns pelo trabalho!
    Um abraço a todos!

  • João Paulo

    1 – Meu pai nunca jogou comigo, ele dizia que não me levar a nada :D

    2- Minha mãe me descia o cacete no Street Fighter 2, era impossível ganhar dela ‘Oo

    3- Eu jogava Teenager Mutants Ninja com meu irmão na época em que ele tinha 6 / 7 anos, e ele fazia mais pontos que eu ¬¬’ kkkk

    4- Também sou o tipo de jogador que gosta de olocar inicialmente na dificuldade normal até aprender como funciona o jogo e depois passar para o difícil, que de fato acredito que seja onde o jogo realmente me interessa. Por exemplo: God of War, acho estranho você tomar um hit de um gigante e perder 5 % da vida, acho legal você perder aproximadamente 95 % o que faz com que você acabe tendo que aprender realmente como lidar com cada situação.

    No mais, cast muito bom.

  • Marcelo Rigoli

    Fencas, estou decepcionado com o seu desdém por Age of Mythology

    • Miguel Nakajima Marques

      Minhas quase 100 horas de Age of Mythology também registram o protesto contra esse desdém

  • Gradash

    Sobre o baseado das séries da Blizzard.

    Warcraft é baseado (leia-se copiado) do Warhammer Clássico e Starcraft ai sim podemos dizer que é baseado mesmo no Warhammer 40k.

    No caso do Warcraft a Blizzard não conseguiu os direitos para fazer o Warhammer e criaram o Warhammer deles tirando o hammer e colocar o craft. Os dois são IGUAIS, não sei como a GW não processou a Blizzard pelo Warcraft que a única diferença é que os Orcs são sérios e chatos no Warcraft e engraçados pra caralho no Warhammer por que o boyz kill’n all!

    E Total War: Warhammer > que todos!

  • Miguel Nakajima Marques

    Uma opção para quem tem um PC fraco e quer ficar na legalidade é o projeto OpenCIV / FreeCIV (www.freeciv.org/).
    Ele é baseado em CIV II e tem atualizações de balanceamento e melhorias até hoje.
    Como o projeto é código aberto, existem muitos mods feitos pela comunidade. Quem manja dos paranauês da programação pode até se aventurar em tentar entender como funcionam as “engrenagens” desse tipo de jogo e fazer suas próprias modificações / melhorias.

  • Reinaldo Matos

    Esse é o primeiro podcast que escutei do MeiaLua, e realmente, acho muito melhor que a maioria, espero que os próximos sigam a mesma linha…

    Mas enfim, sei da infinidade de jogos de estratégia de qualidade, acaba deixando alguns de lado, porém, fiquei BABANDO esperando que fizessem comentarios sobre a série “COMMANDOS”, principalmente os dois primeiros “Beyond the Call of Duty” e Behind Enemy Lines”.

    Mas igualmente estão de parabéns.

  • André Miola Bueno

    Imperdoável falar de jogos de estratégia sem ao menos citar X-COM, imperdoável…
    O cast é ótimo, mas sempre falta games, normal ;-)

%d blogueiros gostam disto: