Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Fronteiras no Tempo #34: Sistema Político na República Velha (1889-1930)

por em 25/09/2018 em Destaque, Fronteiras no Tempo, Podcasts | Nenhum comentário

Fronteiras no Tempo #34: Sistema Político na República Velha (1889-1930)

Preparem seus títulos eleitorais e peguem o seu envelope com a cédula já preenchida conforme as ordens do coronel local. Votar e ser votado, um importante direito no Brasil atual, mas que já foi muito diferente de como o conhecemos hoje (será?…). Com o início da República, o Brasil passou por diversas crises e conflitos internos que somente foram diminuídos a partir das alianças entre as elites estaduais e a criação de um sistema político oligárquico que durou até 1930.

Neste episódio:

Entenda como se deu a passagem para o novo regime e as crises vividas nos primeiros anos. Conheça as caraterísticas do sistema político republicano, e as mudanças e permanências com relação ao regime anterior, monárquico. Surpreenda-se com a maneira como eram realizadas as eleições na chamada República Velha, o papel do coronel e dos Governadores dos Estados na escolha dos presidentes. Venham conosco refletir sobre a nossa história política para ajudar a entender a importância da nossa democracia atual, que conquistamos a tão duras penas na nossa história republicana.

Arte da Capa


Publicidade

Ajude nosso projeto crescer cada vez mais. Seja nossa Madrinha ou Padrinho.

www.padrim.com.br/fronteirasnotempo


Participação do Beraba no MeiaEntradaCast

Meiaentradacast #84 – Aniquilação (original netflix)


Ouça nossos episódios relacionados

Fronteiras no Tempo #8 : Guerra de Canudos

Fronteiras no Tempo # 31: Revolta da Vacina


Mencionado na Leitura de E-mails

 


Redes Sociais

TwitterFacebookYoutubeGoogle+


Contato

WhatsApp: 13 99204-0533

E-mail: [email protected]


Expediente

Produção Geral e HostsC. A BerabaRecordar é ViverWillian SpenglerVitrine:  Augusto CarvalhoEdiçãoTalk’nCast


Material Complementar

Livros

CARVALHO, José Murilo de. Os bestializados. Rio de Janeiro e a República que não foi. São Paulo: Cia. Das Letras, 1991.

______. A formação das Almas: o imaginário da República no Brasil. São Paulo: Cia das Letras, 1995.

______. Cidadania no Brasil. O longo caminho. Rio de Janeiro: Brasiliense, 2009.

LEAL, Victor Nunes. Coronelismo, enxada e voto: o município e o regime representativo no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997

SEVCENKO, Nicolau (org). História da vida privada no Brasil 3: da Belle époque à era do rádio. São Paulo: Cia das Letras, 1998.

HEINZ, Flávio (org.). Por outra história das elites. Rio de Janeiro: FGV, 2006

FERREIRA, Jorge, DELGADO, Lucilia de Almeida N. (Org.) O Brasil Republicano: o tempo do liberalismo excludente. Rio de Janeiro. Civ. Brasileira, 2002.

VISCARDI, Cláudia. O teatro das oligarquias: uma revisão da “política do café com leite”. Belo Horizonte: Fino Traço, 2012.


Madrinhas e Padrinhos

Alexandre Strapação Guedes Vianna, Alexsandro de Souza Junior, Anderson O Garcia, Andressa Marcelino Cardoso, Artur Henrique de Andrade Cornejo, Barbara Marques, Caio César Damasceno da Silva, Caio Sérgio Damasceno da Silva, Eani Marculino de Moura, Eduardo Saavedra Losada Lopes, Ettore Riter, Fabio Henrique Silveira de Medeiros, Felipe Augusto Roza, Iara Grisi Souza e Silva, Jonatas Pinto Lima,  José Carlos dos Santos, Manuel Macias, Marcos Sorrilha, Rachel Magro, Rafael Alves De Oliveira, Rafael Igino Serafim, Rafael Machado Saldanha, Raphael Almeida, Raul Landim Borges, Renata Sanches, Romulo Chagas, Sr. Pinto, Victor Silva de Paula, Wagner de Andrade Alves, Willian Scaquett, Willian Spengler, Yuri Morales e 1 padrinho anônimo