Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

MeiaLuaCast #150: Legend of Zelda – Breath of the Wild

por em 20 20America/Sao_Paulo julho 20America/Sao_Paulo 2017 | 4 comentários

MeiaLuaCast #150: Legend of Zelda – Breath of the Wild

Em 2013 a Nintendo exibiu um trailer demonstrativo para anunciar o vindouro Legend of Zelda para WiiU, aproveitou para colocar um ano de lançamento neste anuncio: 2015.

O processo de desenvolvimento caminhava e os anos passavam sem haver sinal real de que o jogo seria lançado em futuro próximo.

Finalmente, na E3 de 2016 foi apresentada a primeira demo jogável e os fãs podiam se tranquilizar, o jogo estava chegando.

Em 03 de março de 2017 finalmente chegou às lojas, simultaneamente para WiiU e Nintendo Switch, Legend of Zelda: Breath of the Wild e as expectativas, que eram altas, foram atendidas.

Beatriz Blanco (@b3ablanco), Fernando Malta (@fencas), Guilherme Vertamatti (@GVertamatti), Renato Sevegnani (@setsunaryu) e Rodolfo Cunha (@RodolfoMRCunha) conversam sobre as expectativas, suas primeiras impressões e entram em detalhes sobre jogabilidade e também sobre o enredo de Bafo Selvagem.

Leia mais...

O Guia das Drogas nos Games (parte 1)

por em 16 16America/Sao_Paulo julho 16America/Sao_Paulo 2017 | 2 comentários

O Guia das Drogas nos Games (parte 1)

Quais substâncias os personagens de games ‘consomem’ e quais são seus efeitos durante o jogo?

O uso de substâncias químicas com o objetivo de modificar estados de consciência, aumentar criatividade e performance ou mesmo com finalidades recreativas é tão antigo quanto a própria humanidade.

Hoje vivemos em uma sociedade na qual o consumo de drogas (sejam elas lícitas – incluindo medicamentos – ou ilícitas) é crescente. Isso advém, em parte, do papel central que os medicamentos ocupam no âmbito da saúde no ocidente e do anseio humano em buscar uma “pílula mágica”, capaz de resolver seus problemas, ampliar sua percepção ou aumentar seu rendimento.

Portanto, se na sociedade temos a presença destas substâncias sendo utilizadas cotidianamente, com certeza isso se reflete na arte e na cultura pop. E isso inclui os games.

Leia mais...

MeiaLuaCast #149: Companheiros Animais

por em 13 13America/Sao_Paulo julho 13America/Sao_Paulo 2017 | 1 comentário

MeiaLuaCast #149: Companheiros Animais

Ao jogarmos, vivemos a vida de diversos personagens diferentes e os guiamos através da estória. Assim como na vida real, muitos desses personagens precisam de auxílio de animais que os acompanharão na jornada.

Estes companheiros podem ser representações de animais existentes em nosso mundo, como cachorros e cavalos, ou tomam formas fantasiosas, como um “cavalo-dinossauro” chamado de Yoshi.

A interação entre estes animais e o personagem principal tornam o jogo mais complexo e profundo e permitem variações nas mecânicas e jogabilidade.

Guilherme Vertamatti (@GVertamatti), Jujuba (@jujubavi), Rodolfo Cunha (@RodolfoMRCunha) e Vanessa Reis (@vanrbbueno) conversam sobre as influências desses companheiros e sobre alguns de seus favoritos.

Leia mais...

MeiaLuaCast #148: Tekken

por em 6 06America/Sao_Paulo julho 06America/Sao_Paulo 2017 | 1 comentário

MeiaLuaCast #148: Tekken

Os anos 90 são berço das grandes franquias de jogos de luta e um dos grandes nomes para luta em ambiente 3D é Tekken, desenvolvido pela Namco e com primeiro título lançado em 1994 nos arcades.

Além da inovação visual, por utilizar gráficos tridimencionais, a mecânica de jogo de Tekken é bastante diferente dos seus concorrentes, com representações mais diretas dos golpes das artes marciais reais e havendo diferenciação entre quais membros estão sendo utilizados para desferir os combos.

O enredo bastante exagerado e confuso segue a linha dos jogos de luta, afinal, no ínicio, não havia preocupação para justificar as motivações e amarrar os jogos e personagens.

Ale Oliveira (@alepitekus), Ariel Souza (@arielsis), Matheus dos Santos (@Matheus_2Santos) e Pedro Henrique conversamos sobre essa grande franquia e contam suas experiências com os diversos títulos da franquia.

Leia mais...

Games no Lab: Poções, bombas, alquimia e Lobo Branco

por em 2 02America/Sao_Paulo julho 02America/Sao_Paulo 2017 | Nenhum comentário

Games no Lab: Poções, bombas, alquimia e Lobo Branco

Depois de mais um pequeno recesso forçado, estamos de volta. Dessa vez para tratar sobre a alquimia nos games, mais precisamente em The Witcher 3. Obra prima lançada em 2015 e desenvolvida pela CD Projekt Red com versões para PC, Xbox One e PS4. A alquimia é um tema recorrente em games de RPG, muito usada em The Elder Scrolls, Dragon Age e em vários outros JRPGs, sendo até o mote principal da série Atelier, muita famosa no Japão, mas pouco conhecida aqui no ocidente. Porém aqui vamos focar em The Witcher 3, que apresenta um ótimo uso para a alquimia. Por isso, dê aquela lambuzada de óleo na sua espada e vamos caçar alguns monstros usando o poder da química, digo, da alquimia.

Leia mais...

BIG Festival 2017: Conheça os jogos vencedores

por em 1 01America/Sao_Paulo julho 01America/Sao_Paulo 2017 | Nenhum comentário

BIG Festival 2017: Conheça os jogos vencedores

Os video games tem seu espaço assegurado na cultura e como em toda indústria há os blockbuster, que custam milhões de dólares para serem desenvolvidos e existe o cenário independente, no qual pequenos grupos se unem para tirar do papel suas visões.

O Brasil acompanha o mercado internacional e seus desenvolvedores estão em constante evolução, mostrando que há espaço para idéias diferentes no mundo dos jogos.

É pensando nisso que foi criado em 2012 o Brasil Independent Games Festival, ou BIG Festival, que busca promover os jogos e integrar desenvolvedores e jogadores para ampliar ainda mais o alcance dos jogos e permitir parcerias e novos negócios e iniciativas.

Neste ano, em sua 5ª edição, o BIG ficou maior e mais organizado e ocorre entre os dias 24 de junho e 02 de julho no Centro Cultural São Paulo e contand com 210 palestrantes (140 brasileiros) e 45 jogos em exposição.

Confira um pouco sobre o evento e quais jogos foram os grandes vencedores do festival!

Leia mais...