Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

A ciência do “por que o Homem-Aranha não existe e nem pode”

por em 21/01/2016 em Ciência, Entretenimento | 3 comentários

A ciência do “por que o Homem-Aranha não existe e nem pode”

Há uma razão para que o Homem-Aranha não exista na vida real. Ok, muitas razões. Mas um dos maiores é que ele não pode, de fato, escalar paredes como uma aranha.

O Homem-Aranha Subiu pela parede, veio o pessoal do Deviante e a derrubou

O Homem-Aranha subiu pela parede, veio o pessoal do Deviante e o derrubou

Em um artigo publicado esta semana na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, os pesquisadores descobriram que, para que algo do tamanho de um ser humano possa escalar às paredes da mesma forma que lagartixas e aranhas fazem, é preciso de “fixações” adesivas recobrindo 40% do corpo para caminhar na vertical, como faz o Homem-Aranha. O que tornaria a escalada pelas paredes impraticável, já que grande parte de seu corpo preso à parede, que não lhe dá muito espaço para manobrar. Hipoteticamente, um super-herói humano poderia se agarrar às paredes e ter melhor capacidade de manobra se tivessem pés muito grandes, mas eles teriam que ser enormes.

Os pesquisadores determinaram que uma espécie de pequenos lagartos chamados gecos (NdR: como não lembrar do Geco, a lagartinha do SuSe Linux?), são os animais mais pesados com a capacidade de caminhar na posição vertical ou no teto. Além disso, seria necessário superfícies adesivas muito grandes, um animal maior do que o geco precisaria que uma parte significativamente maior da área do corpo fosse formada de materiais adesivos. Mas isso exigiria alterações morfológicas resultantes de modificações que são impossíveis.

Se um humano, por exemplo, queira escalar uma parede como um geco faz, precisaríamos ter grandes pés pegajosos. Nossos sapatos teriam de ser um tamanho 375 (e se a lenda for verdadeira, Kid Bengala passaria vergonha).

A pesquisa está servindo para conhecer os limites de tamanho de animais capazes de escalar paredes e pode ajudar os cientistas a tentar replicar essa capacidade nos seres humanos. Mas os pesquisadores não estão confiando em alguma picada de aranha. Eles estão olhando para alta tecnologia e materiais muito pegajosos.

A pesquisa para DARPA mostrou que os seres humanos poderiam usar a estruturas dos geco como “fixações” para escalar edifícios, mas as suas fixações eram muito maiores do que uma mão humana ou um pé, e o adesivo seco que eles usaram foi muito mais forte do que qualquer coisa produzida na natureza. Além de tentar fazer os seres humanos escalar paredes, os pesquisadores estão estudando formas de drones e robôs escalarem paredes.

Tã, tã, tã, tã, dã, tã, dã, dã... será que o Tom vai poder correr pelas paredes?

Tã, tã, tã, tã, dã, tã, dã, dã… será que o Tom vai poder correr pelas paredes?

 

No universo Marvel, a habilidade do cabeça de teia de escalar paredes não tem absolutamente nada a ver com a forma como aranhas reais se agarram às paredes. Na primeira versão do Manual Oficial do Universo Marvel, suas habilidades vem de forças eletrostáticas:

A exposição do Homem-Aranha para o veneno da aranha mutante induziu uma alteração em todo o cerebelo mutagênico de seus engramas resultando na capacidade de controlar mentalmente o fluxo de atração inter-atômica (força eletrostática) entre as camadas moleculares de fronteira (isso soou tão pseudociência, por que é mesmo).

Versões posteriores falam sobre atrito como a explicação pseudocientífica, para por que ele é capaz de se agarrar em tudo. Bem, não matando o tio Ben(bahhh dumm dishhh) de novo eu aceito qualquer teoria.

Fonte: Popsci

%d blogueiros gostam disto: