Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Jejum Intermitente para quem não tem preguiça de ler

por em 17/04/2019 | Nenhum comentário

Jejum Intermitente para quem não tem preguiça de ler

Eu preciso confessar para você que eu não gosto de falar sobre jejum, nem no meu programa na rádio, nem nas redes sociais. Isso, porque as pessoas são muito imprudentes – se eu escrevo um texto, por exemplo, explicando-o, e começo com algo do tipo: “Gosto do jejum porque…”. As pessoas já vão concluir que eu sou a favor dele e sairão praticando de qualquer jeito, sem se importarem com todo o conteúdo que vem depois. Ou, até com uma possível frase que poderia estar linhas depois dessa primeira, dizendo algo como: “(…)porém não indico que as pessoas façam jejum, e etc…”. Mas aqui no Portal Deviante é diferente. Vocês estão aqui para ler todo o conteúdo e, mais que isso, para questioná-lo, debatê-lo. E é por isso que eu amo todos vocês, viu?

Leia mais...

A miscelânea deslumbrante e +18 de Love, Death & Robots

por em 15/04/2019 | Nenhum comentário

A miscelânea deslumbrante e +18 de Love, Death & Robots

Love, Death & Robots é uma série ótima! Mesmo! Mas esse texto não vai ser um panfleto encomendado pela Netflix – onde ela está hospedada – e nem uma resenha sobre o quão disruptivo e revolucionário o seriado seja. Porque não é. Nem a primeira, muito menos a segunda opção. risos Resolvi escrever sobre essa série porque eu realmente gostei e, assistindo, me peguei pensando em algumas questões que julguei interessantes compartilhar.

Leia mais...

A história que a história não conta – mas a Mangueira sim

por em 12/04/2019 | Nenhum comentário

A história que a história não conta – mas a Mangueira sim

Histórias Para Ninar Gente Grande

G.R.E.S. Estação Primeira de Mangueira

Mangueira, tira a poeira dos porões

Ô, abre alas pros teus heróis de barracões

Dos Brasis que se faz um país de Lecis, jamelões

São verde e rosa, as multidões

 

Brasil, meu nego

Deixa eu te contar

A história que a história não conta

O avesso do mesmo lugar

Na luta é que a gente se encontra

 

Brasil, meu dengo

A Mangueira chegou

Com versos que o livro apagou

Desde 1500 tem mais invasão do que descobrimento

Tem sangue retinto pisado

Atrás do herói emoldurado

Mulheres, tamoios, mulatos

Eu quero um país que não está no retrato

 

Brasil, o teu nome é Dandara

E a tua cara é de cariri

Não veio do céu

Nem das mãos de Isabel

A liberdade é um dragão no mar de Aracati

 

Salve os caboclos de julho

Quem foi de aço nos anos de chumbo

Brasil, chegou a vez

De ouvir as Marias, Mahins, Marielles, malês

Leia mais...

Grandes Mulheres da História: Anita Garibaldi, a primeira de seu nome, mãe de duas nações e quebradora de correntes

por em 10/04/2019 | Nenhum comentário

Grandes Mulheres da História: Anita Garibaldi, a primeira de seu nome, mãe de duas nações e quebradora de correntes

Mhysa! Mhysa! Mhysa! Mhysa! Ela não voava em dragões, mas montava cavalo com uma arma num braço e uma criança no outro

Ana Maria de Jesus Ribeiro você não conhece, mas Anita Garibaldi com certeza já ouviu falar e mesmo assim ela ganhou um texto só para ela aqui no GMH. Digo mesmo assim porque a minha intenção é resgatar nomes femininos esquecidos pela história ou apagados propositalmente. Apesar de ser razoavelmente conhecida muito do que se diz sobre ela é sempre como: a esposa de Giuseppe.

Leia mais...

Os testes de Harvard selecionam seus genes

por em 09/04/2019 | Nenhum comentário

Os testes de Harvard selecionam seus genes

Em Gattaca, a engenharia genética avançou a tal ponto que pais podem esculpir geneticamente seus filhos. Isso não se limita a traços físicos, mas a tendências comportamentais também. Você pode ter um filho com nível alto de inteligência, que tenda a ir para área de Exatas, que seja talvez engenheiro, ou físico teórico, basta querer e uma empresa de engenharia genética realiza seu sonho.

Leia mais...
Modo Noturno