Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Faça a diferença, seja um doador e aumente os números

por em ter 01America/Sao_Paulo ago 01America/Sao_Paulo 2017 em Ciência | 1 comentário

Faça a diferença, seja um doador e aumente os números

Muitos desconhecem a importância e necessidade de tão grande gesto, a doação de sangue. Este que, além de ser um ato cívico, é uma forma de espalhar bem ao próximo. Quando se doa sangue são retirados 450ml (de um total de 5 a 6 L, para uma pessoa com 75kg), que serão divididos em 3 partes e cada qual é utilizada para um tratamento diferente. São três vidas diferentes que se salva com uma única doação.

É comum vermos em séries médicas o uso de sangue em vítimas de acidentes, mas é mais do que isso: para cada cirurgia cardíaca é necessário sangue, assim como para tratamento de anemia, câncer, quimioterapias, entre diversos outros procedimentos clínicos e cirúrgicos.

Após a doação, o sangue passa por um processo de centrifugação e separação:

  • Concentrado de Hemácias – (parte vermelha do sangue) células responsáveis pelo transporte de oxigênio no corpo. São utilizados em pacientes que perderam muito sangue, como em decorrência  de grandes cirurgias ou acidentes;
  • Concentrado de Plaquetas – (parte clara do sangue) células que auxiliam na coagulação, impedindo o sangramento. É utilizado por pacientes com leucemias ou em processo de quimioterapia, devido a diminuição do número de plaquetas;
  • Plasma fresco congelado – (parte líquida e clara do sangue) contém fatores de coagulação também. Utilizado por pacientes com deficiência de vários fatores de coagulação, como por aqueles com grandes queimaduras ou portadores de Hemofilia B;

Para entendermos um pouco mais sobre a importância e necessidade da doação, nada melhor do que falar de números: no Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, apenas 1,8% da população doam sangue. Um número razoável comparado com o recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde), que recomenda ser de 1% no mínimo para atender as necessidades iniciais, porém ainda baixo comparado à outros países.

Segundo dados da OMS, sobre a situação mundial das doações, tem-se que 108 milhões de doações são realizadas anualmente, sendo que metade ocorre em países de Alta Renda, países estes que possuem menos de 20% da população mundial. Tais dados refletem baixos números em países de Baixa Renda, sendo até nove vezes menor.

Outras pesquisas, realizadas pelo MS com apoio da ANVISA, entre 2012 e 2013, revelam sobre a doação de sangue no Brasil: 59,52% são voluntários (ou espontâneos, aqueles que doam com freqüência sem se importar com quem vai receber o sangue), proporção inferior à de Cuba (100% são voluntários), Nicarágua (100%), Colômbia (84,38%) e Costa Rica (65,74%). O restante (40,48%) é formado por doadores de reposição, ou seja, aqueles que doam por razões pessoais, quando um amigo ou parente precisa de sangue. Isso precisa mudar, principalmente com relação à freqüência, onde apenas 32,75% doam frequentemente a cada 3 ou 4 meses (o que é recomendado e permitido no país).

Os dados mais interessantes são com relação aos Não-Doadores, onde 66,17% dizem ter interesse em doar mais não doam. Entre os motivos para isso temos que 38,99% tem medo de doar, seguido de 25,84% que desconhecem a importância ou os procedimentos. Em outra pesquisa, tem-se que 58,01% não doam porque não tem ninguém na família que doe e incentive (talvez seja a hora de você ser o exemplo para sua família).

Podemos sim fazer a diferença, podemos melhorar esses números e a vida de milhares de pessoas. Se você não sabe o que pode ou não pode para doar, aqui estão algumas recomendações: estar em boas condições de saúde; ter entre 16 e 69 anos (menores de 18 anos precisam de uma autorização assinada pelo responsável); pesar no mínimo 50kg; estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas); estar alimentado (não precisa estar em jejum) e deve evitar alimentos gordurosos. Mesmo que haja algum impedimento para doar, sempre é possível ajudar nas divulgações e incentivando amigos e parentes.

Faça a diferença na sua vida e na vida de mais alguém.

 

FONTE PRINCIPAL:

 

Perfil do Doador de Sangue Brasileiro – Anvisa

 

 

OUTRAS FONTES:

Hemominas – Fracionamento

Campanha alerta para importância de doações de sangue durante todo o ano

OMS: doações de sangue precisam aumentar em mais da metade dos países

Drauzio – Doação de Sangue

Hemope – Esclarecendo Dúvidas

 


Marlón Luiz

Engenheiro Biomédico, mineiro que não gosta de queijo e nerd fascinado por todas (todas) as ciências, principalmente por tudo que é novo, embora o que é bom de verdade são as coisas antigas: música boa só as antigas, desenhos animados e brinquedos bons são dos anos 90 e vídeo game bom é Super Nintendo.

  • Rodrigo Fonseca

    Incentivo funcionou. Ainda essa semana eu vou ‘ali’ doar.

%d blogueiros gostam disto: