Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Contrafactual #22: E se a Nintendo tivesse lançado o PlayStation?

por em 15 15America/Sao_Paulo maio 15America/Sao_Paulo 2017 em Ciência, Contrafactual, Destaque | 11 comentários

Contrafactual #22: E se a Nintendo tivesse lançado o PlayStation?

E numa ligeira mudança de direcionamento estratégico, a Nintendo confirma sua parceria com a Sony e lança seu Nintendo Playstation, primeiro video-game híbrido de cartucho e CD. Qual o impacto dessa mudança para a indústria? A Nintendo teria um resultado superior comparativamente a do Nintendo 64? A Sony seria relegada a apenas uma produtora de hardware? E como ficam as concorrentes e as produtoras de jogo nesse mercado? Mas mais importante de tudo: continuaríamos passando pasta de dente no canhão de leitura de CD?

Tudo isso no Contrafactual desta semana!

*Este programa especial, assim como tantos outros projetos vindouros, só foi possível por conta do Patronato do SciCast. Se você quiser mais episódios assim, contribua conosco!*


Arte da Capa:


Publicidade:


Redes Sociais:


Aperte o pause:


Expediente:

Produção Geral: Tarik FernandesHost: Fernando Malta. Edição: Felipe ReisVitrine: Edu Balbino

Equipe de Gravação: Renato, Vanessa e Felipe Queiroz

  • Bom, sem um console que usa CD e que facilita a pirataria, adeus gamers brasileiros… Ou não! Sem perspectiva de futuro no mercado de consoles a Tectoy leva uma proposta até a Sega para produção de alguns jogos. Com a recusa da dona do Porco-espinho, a tectoy bate de porta em porta das empresa nacionais sem nunca obter sucesso. A empresa já caminha para uma nova concordata, eis que uma parceria inusitada aparece: Sim senhores, quem mais visionário que Senor Abravanel para salvar o mercado de jogos nacional? Com um aporte inicial de 25 milhões de reais em barra de ouro do homem do baú, a Tectoy lança, em abril de 2001, o “Tectoy 64” um console de 64 bits que vinha acompanhando dos jogos “Turma da Monica no Castelo do Dragão 2”, “TV Colosso” e “Show do Milhão 64”. Mas o auge do sucesso do console foi o lançamento de “Futebol Brasileiro 2002” e “FIFA 2002” Trazendo em parceria com a EA, gráficos jamais vistos em jogos de esportes. O resto é lenda, e uma história de grande sucesso, até a chegada do grande sucessor: incrível Zeeboo!!! https://uploads.disquscdn.com/images/92130f39c87d555869a597c62112f3d553dcb2634e52150e92bd219bceb6c9ff.jpg

  • Nel Adame

    Poderiam fazer um Contrafactual ” Se o Dreamcast tivesse dado certo “

    • André Bacchi

      Mas ele deu! Ele está vivo até hoje no meu coração! rsrs

  • Aurélio Dantas

    Uma correção, a NIntendo não desistiu do CD como foi dito no programa, ela não lançou “Play Station” por acreditar que o contrato com a Sony era mais benéfico a dona do Walkman e colocava a Nintendo em situação de desvantagem, então optaram por seguir a parceria com a Philips, concorrente direta da Sony, mas que tinha um contrato que beneficiava mais a Nintendo, essa parceria deu origem ao console de maior sucesso de todos os tempos, o Philips CD-i (soqnao)

    E uma curiosidade, a Nintendo NUNCA utilizou nenhuma das mídias ópticas desenvolvidas pela Sony (CD, DVD, Blu-ray), preferindo criar sua mídia autoral para seus consoles.

    • Renato Sevegnani

      Até onde sei, o CD-I era um console da Phillips que tinha autorização da Nintendo para utilizar algumas de suas franquias, mas o SNES-CD que seria desenvolvido pela Phillips para a Nintendo nunca saiu do papel, sendo portanto, consoles diferentes e independentes.
      Outro ponto é que CD e DVD não são criações da Sony exclusicamente, o DVD contava com um grupo de empresas, inclusive Philips e Toshiba, e o CD foi desenvolvido por Phillips e Sony em conjunto.

    • Esse sim foi um episódio polêmico, estava me debatendo nos minutos inciais ao ouvir que a Sony teria “traído” a Nintendo quando foi o contrário.
      Essa é uma história muito interessante, o Kutaragi criando contatos naquele mercado anos antes o chip de som o SNES, depois a traição da Nintendo e a reunião onde os executivos da Sony foram convencidos a entrar no mercado para vencer, e as estratégias que derrubaram a Sega.

      Sobre o que teria acontecido…
      A Sega teria durado muito mais no mercado. O choque do Playstation foi necessário para passarem a fazer hardwares melhores, só que o sucesso estrondoso do PST1 e PS2 acabou matando o Dreamcast, injustamente.
      A Microsoft talvez nunca tivesse entrado nesse mercado sem o Dreamcast da forma como ele existiu, o console usava Windows CE.
      Certamente teria mais players no mercado do que podemos prever sem o colosso que foi a Sony naqueles 15 anos.

  • Anand Devesh

    Essa “vitória” do Xbox360 é tipo o mundial do palmeiras, os palmeirenses juram que teve já o resto da galera nunca viu…

    • Renato Sevegnani

      O X360 vendeu, ao que se divulga, cerca de 1-3 milhões de consoles a mais do que o PS3, neste quesito, poderiamos determinar um empate técnico, mesmo com o desempenho levemente melhor do X360.

      Outro ponto importante no número de vendas é que as empresas pararam de divulgar os números totais a partir de 2013, mas ambos os consoles continuam sendo vendidos.

      Deve ser considerado também que a plataforma Live permitia mais do que a PSN.

      Independentemente de números, ambos consoles venderam muito e estabeleceram as bases para a geração atual, inclusive, não há realmente vencedores nessas disputas, isso só serve para discussões bobas entre fãs de ambas plataformas.

      PS: Considerando apenas números de consoles vendidos, o grande vitorioso seria o Wii com mais de 110 milhões de unidades ventidas. ;)

      • Ao que parece, no final o PS3 acabou ultrapassando as vendas do XBox por muito pouco.

        De acordo com o VGChartz, os números são

        http://www.vgchartz.com/analysis/platform_totals/

        PlayStation 3 (PS3) 86.85
        Xbox 360 (X360) 85.78

        Ou seja, pouco mais de 1 milhão de consoles.

        Pra mim, temos um empate.

        • Mundialmente o PS3 vendeu mais, só que no EUA o X360 vendeu MUITO mais.
          Apesar de que, sabemos nós, temos que excluir um número incerto de várias milhões de unidades do X360 que morreram. As estatísticas de vendidos não excluí aqueles falecidos, o problema foi bastante grande e a base no EUA é menor do que oficial. Mesmo assim o X360 ainda fica bem na frente lá nos states.
          Mas o PS3 ainda vendeu mais e teve mais jogos principalmente na segunda metade daquela geração.

  • Darley Santos

    Não é porque sou gamer não, mas… Se não o melhor, esse é um dos melhores episódios do Contrafactual! A Nintendo deu um fora comparável ao daquele empresário falando que os Beatles não dariam certo, putz… cenários muito interessantes e promissores vocês conseguiram traçar! Todas as perguntas formuladas na descrição do post foram devidamente respondidas, dando margem para outras possibilidades também, muito bom! Caras, a indústria dos games jamais seria a mesma!