Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Congresso quer diminuir o controle do presidente sobre a NASA

por em dom 06America/Sao_Paulo mar 06America/Sao_Paulo 2016 em Ciência | 1 comentário

Congresso quer diminuir o controle do presidente sobre a NASA

As prioridades da NASA são sempre muito vulneráveis à administração presidencial atual, sofrendo assim, muitas alterações a cada novo mandato presidencial. Sob o controle de Bush, a NASA trabalhava no programa espacial Constellation, este objetivava um retorno à Lua. Mas, um ano após assumir a presidência, Obama cancelou a iniciativa à Lua e redirecionou os esforços para uma missão a Marte.

Segundo Mike Griffin, administrador da NASA, antes do cancelamento do Constelletion, essa foi uma decisão que em momento algum foi discutida com o Congresso, e sim feita em segredo pela Casa Branca. Ele afirma também que a NASA entrou em desordem quando foram enviadas as novas políticas e que até hoje a agência não se recuperou totalmente.

Este tipo de situação acaba sendo muito traumática para a NASA, prejudicando muito o seu avanço e desperdiçando muito dinheiro. É por causa disso que o Congresso está debatendo um projeto de lei que torne mais difícil que a Casa Branca altere as metas de longo prazo da agência. O projeto é chamado de Space Leadership Preservation Act (Lei do Espaço de Preservação de Liderança).

A nova lei iria criar um conselho de administração para a NASA; o Congresso escolheria oito membros, enquanto que o presidente designaria três. Estes membros não poderiam ser empregados de empresas que mantêm contratos com a NASA – como a SpaceX ou a Boeing – e além disso, eles ficariam impedidos de trabalhar em qualquer uma dessas empresas durante dois anos após deixarem seu posto.

A nova diretoria iria fazer pedidos de orçamento para a agência todo ano, e em seguida enviar os pedidos tanto para o Congresso quanto para o presidente. Se este achar necessário alguma alteração no orçamento a Casa Branca deverá apresentar justificações detalhadas para os ajustes. Após isso, a Casa Branca enviaria o pedido de orçamento anual baseado nas informações de várias agências NASA.

Segundo o deputado John Culberson, o autor da legislação, essas mudanças ajudariam a evitar que as iniciativas da NASA sejam canceladas toda vez que um novo presidente assume o cargo. O novo conselho representaria melhor a NASA do que a Casa Branca, já que seria formado com antigos astronautas e cientistas da agência. Eles poderiam recomendar ao Congresso os meios apropriados para que a visão da agência se torne uma realidade.

Entretanto, nem todos concordam que essa seja uma boa ideia. O Representante Eddie Johnson (Dallas, Texas) disse que ter um conselho de administração nomeado pelo Congresso iria introduzir uma política partidária nas decisões da NASA. E ele não tem certeza de como um pequeno grupo de pessoas seriam capazes de chegar a um orçamento detalhado para uma agência de $ 19 bilhões. Ainda assim, Johnson concordou que a NASA precisa ser menos vulnerável às transições políticas.

Criticar a execução da NASA tem sido o tema das audiências do Comitê de Ciência. No início deste mês, o comitê suspendeu a missão à Marte, argumentando que o programa não tem um cronograma claro. Agora, esta nova legislação daria ao Congresso o poder de alterar esse plano sem tanta interferência da Casa Branca.

Fonte

The Verge

  • Inoue

    É,assim fica difícil criar um cronograma para uma missão de longo prazo,imagina,4 ou 8 anos preparando tudo e quando está na reta final troca o presidente e cancela tudo.
    Vida longa e próspera.

%d blogueiros gostam disto: