Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Contrafactual #35: E se a Guerra Fria eclodisse?

por em seg 07America/Sao_Paulo ago 07America/Sao_Paulo 2017 em Contrafactual, Destaque | 17 comentários

Contrafactual #35: E se a Guerra Fria eclodisse?

A Guerra esquentou! Tiros foram disparados, bombas lançadas e os planos de guerra mundial foram colocamos sobre a mesa após a meia-noite!

Em que ponto, exatamente, isso aconteceu? O que precisou acontecer para que essa linha fosse cruzada? O arsenal atômico foi usado? Quais foram as consequências? Como seria a logística dessa guerra? E como fica o Brasil nisso tudo? Teríamos grandes impactos em nossa história?

*Este programa, assim como tantos outros projetos vindouros, só foi possível por conta do Patronato do SciCast. Se você quiser mais episódios assim, contribua conosco!*


Arte da Capa:

 


Publicidade:


Redes Sociais:


Aperte o pause:


Expediente:

Produção Geral: Tarik FernandesHost: Fernando MaltaEdição: Felipe ReisVitrine: Edu Balbino

Equipe de Gravação: C.A, Willian Spengler e Matheus Prof. Barbado.


  • TheOldStar

    Aee!!! +1 CF de história!!!

  • TheOldStar

    Poxa, como ninguém tentou começar com a operação impensável, imagine se a guerra fria durasse apenas alguns meses, os aliados empurrando os soviéticos de calças nas mãos algumas semanas após a queda das bombas no japão, o plano original era a revitalização da maquina de guerra alemã do lado dos aliados e usar até as bombas nucleares contra os 6,5 Milhões de soldados soviéticos na fronteira, mesmo com a vantagem numérica de mais de 2 para um para cada soldado anglo-americano na região, porém a infra estrutura da Europa ocidental ainda estava pesadamente danificada e as linhas de suprimento estavam em más condições, uma coisa que não foi planejada mas seria muito provável seria uma invasão americana do extremo oriente russo pelo japão e uma tomada da coreia também com base do japão, provavelmente cidades importantes seriam bombardeadas com as bombas nucleares como, Moscou e Leninegrado antes do inverno, mesmo com a guerra de atrito e lutando em 2 frentes , os soviéticos perderiam, já que ainda estavam bastante abatidos com o golpe alemão, a guerra seria vista como uma DLC da Segunda guerra mundial, provavelmente a guerra estagnaria por volta de 1947, quando os aliados teriam alcançado os montes urais, expulsando os Soviéticos da Europa, que estariam bombardeando os aliados com foguetes V2 por traz dos Urais, a guerra seria lenta a partir dai, mas em mais um ano e meio os aliados poderiam já ter cercado a URSS de leste a oeste, a URSS tentaria se manter a todo custo até conseguir fazer sua própria bomba (que na nossa época foi em 1950) a bomba soviética acabaria com a guerra, já que se viria obrigada a usa-la em seu próprio país, após ver que a bomba não dariam muito efeito nas tropas aliadas, além de redução de números, mas a tal ponto, isso apenas atrasaria o inevitável, a União soviética acabaria caindo com a vitória dos aliados e com apenas algumas poucas bombas nucleares sendo detonadas na guerra

    • Por isso que os comentários são muito legais e valorizados por nós.
      Seguimos um outro caminho, mas você trouxe a baila um cenário bem interessante, uma prorrogação com gol de ouro da 2ª Guerra Mundial, ou seria gol de cogumelo?
      Gostei muito, muito mesmo, deste exercício que expôs, mas ele responderia melhor uma outra questão: e se a 2ª Guerra Mundial não tivesse acabado após os ataques atômicos em Hiroshima e Nagasaki?
      Sensacional!

      • TheOldStar

        Ok, vamos fazer a campanha para eles fazerem esse tema nos próximos CFs, vamos ver se eles podem discurtir como poderia ser um mundo no cenário da Operação Impensável poderiam acontecer OU se o eixo fosse maior , com a Turquia, apoio dos Bôeres na África do sul, junto com a Argentina , Brasil, Venezuela e algumas repúblicas da América central, Irã e uma aliança com os Paquistaneses na Índia,

    • Antonio Amaral

      Essa teoria é legal.
      Porém tem um problema absurdo.
      Os aliados, não conseguiriam manter a Europa perante os Soviéticos a diferença de força era muito maior para o lado vermelho, de uma olhada na distribuição de tropas aliadas na Europa no dia em que se assinou o cessar fogo.

  • Fernando Sá

    Toda vez que tem um contrafactual com o Barbado e o Spengler eu sinto que preciso estudar por três meses e depois ouvir o cast novamente. Tenso.

  • Debbie Cabral

    Barbado foi muito infeliz no comentário da África no começo…😞

  • Morgoth Bauglir

    3:39 minutos para entrar no assunto, dos quais mais de um minuto e meio são apenas o Fernando Malta fazendo um “monologo” em forma de introdução…

    “Aint Nobody Got Time For That”

    • Fernando Malta

      O_O

      Cara, todo Contrafactual é assim. Em especial quando fala de temas já abordados anteriormente. =P

      • Morgoth Bauglir

        Não me entenda mal! Curti bastante o episódio, ótimo conteúdo, assim como tudo que é postado no Deviante, mas acho que a parte antes da apresentação onde começa a falar “você com certeza já se perguntou…” poderia ser mais sucinta.

      • Darley Santos

        Pois eu até hoje nunca cansei de escutar, pelo contrário, com o tempo acabei ressignificando e gostando mais ainda! Muito bem acertada a intro

  • Pedro Ramises Martins

    Excelente cast! Só algumas pequeninas correções: Não lembro quem falou sobre o “A Terceira Guerra Mundial – Agosto de 1985 “, mas ele cita que a única cidade bombardeada por armas nucleares foi Londres, na Inglaterra. Na verdade, a cidade que os Soviéticos bombardeiam é Birmingham, justamente porquê achavam que assim não levariam a uma guerra nuclear total, já que não estariam destruindo nenhuma cidade dos EUA e nem uma capital européia. Ao contra-atacar, a OTAN faz um ataque nuclear em Minsk, na Rússia. Ou SEJE, foram duas cidades. =)

    • Fui eu quem falou… hahaha imaginei que estivesse falando abobrinha porque faz um tempo que li o livro, obrigado pelo lembrete ;)

  • aí vai a referência à minha entrada https://www.youtube.com/watch?v=wxrWz9XVvls

  • Darley Santos

    O novo melhor Contrafactual?!? Curto bastante esse conceito de Destruição Mútua Assegurada – indica o ápice da responsabilidade bélico-militar perante o mundo! Bem, de toda forma, a guerra fria nunca morreu de fato, e se é verdade que tudo o que tá vivo alguma hora ressurge…

  • ronaldo

    Fala galera. Eu penso que não teríamos um conflito nuclear declarado pois a guerra ia chegar em um momento de impasse, onde os governantes teriam que negociar. Claro que um dos lados sairia com uma vantagem maior que a inicial, mas é parte do jogo. A única chance de uma guerra total seria na iminência de um ataque ou invasão/domínio do território americano ou russo pelo inimigo. E em toda essa discussão ainda temos os países descontentes com sua situação que poderiam mudar de lado facilmente. Poloneses nunca morreram de amores pelos russos por exemplo.

    Quanto ao Brasil manda comida para as tropas e estamos aí para o que der e vier. Menos para brigar. E no caso remoto de uma guerra atômica, se os russo não mandarem algumas bombas contra nossa amada pátria os EUA mandariam pois a meu ver não seria interessante um país do tamanho do nosso com uma grande população e recursos naturais saindo ileso de um conflito que destruiria as principais potencias mundiais.

%d blogueiros gostam disto: