Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Beco da Bike #11: Cicloturismo

por em qua 24America/Sao_Paulo maio 24America/Sao_Paulo 2017 em Beco da Bike, Destaque | 19 comentários

Beco da Bike #11: Cicloturismo

Queridos pedaleiros e pedaleiras, hoje estamos com convidados super especiais e com ampla experiência para conversar sobre o Cicloturismo. Uma modalidade apaixonante dentro do universo do ciclismo amador. Vamos aprender qual a melhor configuração de uma bicicleta para viagem, dicas de segurança, pequenos consertos e muito mais.


Nos acompanhe nessa viagem junto com os Pedarilhos e com o Até onde deu pra ir de bicicleta!

 

Pedarilhos

Instagram

Facebook

Twitter

 

Até onde deu pra ir de bicicleta

Instagram

Facebook


$$$ PADRIM DO BECO DA BIKE $$$

Depois de muitos pedidos, temos nosso Padrim. O que queremos com ele? Dar a volta ao mundo pedalando, levar o Werther para o Audax 1200 em 2019, fazer o Felipe parar de produzir trabalho forçado e ajudar o projeto da bicicleta voadora do Pena.

Pode começar a partir de R$1,00, mas a partir do Aro 14 é mais legal! Tbm temos o aro 20, 24, 26, 29 e a Penny Farthing. Tá curioso? Entra lá e descubra essas classes de patronato!


Redes Sociais do Beco da Bike


Aperte o pause:


Expediente:

Equipe Beco da Bike: Felipe Reis, Roberto “Pena” Spinelli e Werther Krohling.

Convidados: Ana Carolina / André Costa (Pedarilhos) e André Schetino (Até onde deu pra ir de Bicicleta)

Produção Deviante: Tarik Fernandes

Arte da Vitrine: Pedarilhos (Ana e André) e André Schetino – Acervo pessoal


Strava dos participantes:

André Schetino; Felipe Reis; Roberto Pena; Werther Krohling


Comentados no episódio:

Warm shower – Rede de hospitalidade entre ciclistas

Selin Brooks B17 Standart

Bolsa de selim artesanal

Recomendações para bicicletas de cicloturismo – Pedarilhos

Dínamo de cubo para roda dianteira

Roteiro: Caxambu (MG) a São Bento do Sapucaí (SP)

Rota Imperial

Ferramenta NBT2

Representatividade feminina no cicloturismo por Loretta Henderson (em inglês) Site e Livro

FERREIRA, Carlos André. Avenida das Américas: uma viagem de bicicleta pela

América Latina. Rio de Janeiro: NAU Editora, 2003. 228p

Pantani: The Accidental Death of a Cyclist

Localizador via satélite SPOT

Até onde deu pra ir de bicicleta

Blog e Loja dos Pedarilhos

Encontro capixaba de podcasters e ouvintes – Dia 26/05, (Sexta feira) Sheiks Bar – Rua Jair de Andrade, 700, Itapoã Vila Velha. A partir das 20:00.

 

Não se esqueçam do #namorafelipe!!


Músicas utilizadas

Broke_For_Free_-_Hella

Broke_For_Free_-_Covered_In_Oil

Slim_-_Alabama

Slim_-_Beautiful_Stranger

Slim_-_Caroline

Slim_-_Cortez___Pizarro

Slim_-_Curandera

Slim_-_Deathwish_Debbie

Slim_-_Electric

Slim_-_Heathrow

Slim_-_Picture_of_You_

Slim_-_Slide

Slim_-_Starfish_Sunflower

  • JBabo

    Esse episódio foi muito bom! Ainda mais porque tenho idealizado uma viagem pelo caminho novo da Estrada Real, saindo do RJ. Ler o livro do Alexandre sobre o TDA me fez querer algo parecido. Ele passou o aniversário de 30 na África em uma “viagem” de bike. Pensei em passar meu aniversário de 30 com essa cicloviagem. Nesse episódio algumas coisas foram esclarecidas e ideias anotadas. Fiquei esperando o Werther falar do Spot e achei que ele não falaria, mas ele só falou no final do episódio. Eu quase comentei antes de ouvir tudo!
    No mais, abração a todos e até o próximo ep. o

    • Werther Krohling

      O problema do SPOT é que a anuidade aumentou e tá caro nessa época de crise.

      Mas fui um fiel usuário dele por anos….. ainda tenho o aparelho guardado. Um dia quem sabe, se precisar, eu habilito novamente.

      • JBabo

        “conheci” o Spot no seu vídeo de quando foi pela estrada real no seu aniversário é deu caô. Quanto tempo tem isso? Mas até agora não tinha visto os R$. Achei os valores meio altos também, mas estou procurando alternativas.

  • Rafael Duarte

    Mais um ótimo programa.
    Não sei se posso chamar de cicloturismo, mas essa semana tive uma experiência que gosto de caracterizar como tal.
    Fui para minha conferência acadêmica, em Pittsburgh. Por inexperiência não achava que teria tempo de conhecer algo, logo, nào fiz planos de turismo. Para surpresa, sim, havia tempo disponível, mesmo pq ficar 4 dias ouvindo apresentações de pesquisa não é tão legal assim. E também para surpresa, a cidade é ótima para usar bikes.
    Toda recortada por ciclovias e com uma ótima rede de bike sharing.
    Por US$2 cada meia hora, deu para conhecer um monte, tirar muitas fotos e no 2o dia converti um colega que tem muitas milhas a mais do que eu a testar o modal… resultado, mais um convertido a esse tipo de transporte, pelo menos enquanto passeando.
    Abraço pro povo do Beco.

    • Werther Krohling

      Oi Rafael boa tarde.

      Pra mim, se você conheceu lugar novo, andando de bicicleta e se divertindo então é sim, cicloturismo.

      Agora apresenta o Beco pra esse amigo.

      Abraços,

      WK

  • Darley Santos

    Cicloturismo é como um adventure com pedais sobre duas rodas – o que nos espera pelo caminho? De todos os itens da checklist, acho que um dos mais importantes é o selim: se não for o certo e mais confortável, a viagem-aventura pode ficar bem chatinha… (não sei se é porque recentemente tive uma má experiência com isso, rsrsrs…). Ei, alguém aí, por essas passagens em cidades mundo afora, já banhou em fonte de água de praça pública de madrugada??? Só curiosidade…

    • Werther Krohling

      Realmente o selim faz uma grande diferença.

      Estou aguardando ansiosamente a resposta da sua pergunta….

      • Darley Santos

        … … … … … … … … … … … … … … … … … …

        • Werther Krohling

          o o o o o o o o o o o o o o o o o o

          WK.

  • Yuri Siqueira

    Caros,
    Sou formado em turismo e segundo a OMT tem uma definição de Turismo que é um deslocamento da cidade de origem por mais de 24h, então qualquer viagem que tenha passado disso pode ser considerado, após ouvir o episódio fiquei pensando em qual seria a melhor definição sobre o Cicloturismo, eu to longe de ser um acadêmico, mas é algo que me fez refletir e eu se eu fosse definir, definiria como qualquer viagem que tem como o objetivo pedalar, seja no trajeto, ou em algum dia da viagem em especial. A viagem do Werther para a competição no Rio entraria, assim como uma viagem que você decida dar uma volta de bike por lá. Mas como eu disse, não sou nenhum acadêmico, sou mais um ciclista como vocês.
    Inclusive parabéns pelo programa, tem me ajudado a abrir a mente sobre a vida sobre duas rodas.

    • Werther Krohling

      Olá Yuri, não conhecia essa definição oficial sobre o que é Turismo. Bom saber que existe essa abordagem.

      Grande abraço e continue nos pedais.

      WK.

  • Miryan Jussara

    Gente, gostaria de compartilhar com vcs… acabei de fazer minha primeira cicloviagem, curta, um bate e volta da minha cidade Arcoverde PE para Mimoso usando uma trilha chamada, Trilha do queijo até Mimoso PE. Ida e volta deram 55km, um pouco mais na vdd. Pq esqueci de ativar o Strava. Foi uma experiência ótima. Paisagens muito lindas e companhias maravilhosas. Teve perrengue de pneu furado, câimbras, muita subida, chuva, sol, sono, fome, fadiga muscular… Mas valeu a pena cada perrengue. Coloquei no Instagram e citei o Beco.

    • Werther Krohling

      Oi Myrian parabéns! Imagino que com todos os perrengues, ainda assim foi legal. Vc fez em um dia ou dois?

      • Miryan Jussara

        Em um, saímos às 6h e voltamos às 15h50.

        • Werther Krohling

          Via gora a pouco uma das fotos da sua viagem. Lugar muito bonito.

  • Faraho

    #odeiooHURUL

    • Werther Krohling

      #tamojunto

  • Faraho

    Como é fantástico o ciclismo! Para uma viagem longa, uma bicicleta não tão cara já é o suficiente.

    • Werther Krohling

      Simplicidade é a dica para cicloviagens!

%d blogueiros gostam disto: